Vitória essencial e mosaico 3D inédito

Mosaico 3DO Flu precisava da vitória para não desgrudar do G4 após 2 percalços seguidos, e ela felizmente veio, com sofrimento, mas numa linda tarde no Maracanã com quase 35 mil presentes.

O belíssimo mosaico em 3D, inédito no país e feito sem ajuda externa, patrocinadores ou algo do tipo, emocionou quem esteve presente no Maraca e teve suas imagens viajando o mundo por conta da cobertura internacional para a estreia do R10. Curiosamente, na manhã deste domingo, o Esporte Espetacular ignorou completamente a festa, um assassinato de informação totalmente incompreensível. É duro crer que o tratamento é isonômico com todos os clubes, mas azar o deles. Felizmente as redes sociais e os diversos canais tricolores trouxeram fotos, vídeos e relatos ESPETACULARES (com o perdão do trocadilho).

Enfim, vamos ao jogo: a estreia de Ronaldinho teve um primeiro tempo confuso pelo seu posicionamento errado e com o Grêmio ameaçando nosso gol por pelo menos 3 vezes no primeiro tempo. A saída de Osvaldo, contundido, ajudou a rearrumar o time no meio com Scarpa, e a expulsão de Wallace logo nos minutois iniciais da segunda etapa tirou a força do meio-campo gremista. Engana-se, porém, quem acha que o Flu teve vida fácil: o jogo seguiu duríssimo, e o gol saiu após insistentes ataques e com participação dos estreantes R10 e Wellington Paulista, preparando a bola para Marcos Jr marcar.

Os 3 pontos neste confronto direto nos levam ao topo da tabela novamente e ainda há 3 jogos a disputar no primeiro turno, o que significa que podemos fechá-lo com pontuação digna de postulantes ao título. Vamos em frente, rodando o elenco, amadurecendo os jovens e confiando nos cascudos. Vence o Fluminense!

Estreia de R10 em confronto decisivo

R10 e FredNa tarde deste sábado, às 18:30h, o Fluminense recebe o bom time do Grêmio num confronto direto pela disputa de posições no G4.

A partida já teria forte apelo de público se consideradas apenas as posições dos Clubes na tabela de classificação, mas ainda teremos a estreia de Ronaldinho Gaúcho com a camisa tricolor, o que certamente fará o Maracanã lotar. Até a noite da última quinta-feira, já tinham sido vendidos 11 mil ingressos para Fluminense x Grêmio.

Recomendamos fortemente que o torcedor tricolor procure garantir seu ingresso com antecedência, e que evite chegar em cima da hora. Confira aqui todas as informações sobre a venda antecipada.

Hoje o Maracanã não é mais como antigamente, pois existe a estúpida proibição da venda de bebida alcoólica dentro do estádio, o que faz com que grande parte dos torcedores permaneça nos bares dos arredores até pouco tempo antes da partida. Na hora de entrar, existe a revista individual da Polícia Militar, e ambos os fatores somados geram aglomeração de pessoas e filas longas minutos antes dos jogos.

Lembre-se que na hora de comprar os ingressos da venda avulsa, mesmo com todas bilheterias funcionando, a venda será sempre mais lenta do que antigamente por conta da etapa de checagem de documento de meia entrada. Independente de quaisquer erros na operação de venda por parte dos clubes, este será sempre o problema maior na lentidão das filas.

Tricolor, chegue cedo ao estádio! Compre seu ingresso antecipado! Reflita sobre a possibilidade de evitar a maioria destas situações chatas sendo sócio do Flu a partir de R$ 18,00 mensais, pois neste caso você pode comprar seu ingresso online e na roleta a sua carteirinha de sócio funciona como seu passaporte de entrada, sem a necessidade de ingresso físico.

Teremos um jogo de paciência mas certamente uma grande torcida para pressionar o adversário e a arbitragem CBF, que tanto nos prejudicou na partida anterior contra o Chapecoense. Além disso, Enderson Moreira conta com quase todos os titulares à disposição e ainda algumas peças no banco que podem mudar a partida. Já o adversário não terá seu principal jogador de meio-campo, o meia-armador Giuliano, que está contundido.

#VemProJogo #JuntosSomosFortes #SejaSócio

Mudanças no Marketing

Marcone BarbosaSim, é verdade, novamente o Fluminense está reestruturando seu departamento de Marketing para aproveitar melhor as oportunidades de mercado. Elas certamente vão aparecer com mais intensidade com a presença de Ronaldinho Gaúcho.

Nos bastidores, há alguns meses temos sugerido ao Presidente uma reforma completa no comando do setor, que conta com bons profissionais na parte operacional mas que nunca conseguiu se firmar na parte executiva. Quem acompanha o nosso blog deve ter lido alguns posts sobre o assunto, sendo o principal deles aquele que publicamos em 24 de abril de 2015.

A contratação de Marcone Barbosa, ex-Cruzeiro, um dos mais reconhecidos executivos de Marketing do país, é um esforço do Presidente Peter Siemsen que reconhecemos totalmente. Em conversa recente, registramos nosso apoio integral à contratação, principalmente por conta de seu currículo.

Com o comando de Marketing atual, oportunidades anteriores óbvias como a viagem à Florida Cup e a renovação de contrato do ídolo Fred, não foram capitalizadas como deveriam em termos de receita. Além disso, os principais espaços do uniforme que ficaram vagos após a saída da Unimed foram preenchidos por patrocinadores trazidos por outros dirigentes, tais como a Frescatto, em aproximação feita pelo VP Mário Bittencourt e a Viton44, que foi uma iniciativa do VP Pedro Antonio.

Lembramos também que o lançamento das novas modalidades do Sócio Futebol foi atropelado e provocou inúmeros problemas que não existiam, como perda de dados no cadastro, falhas no upgrade de categorias e também no processo de checkin. E mesmo com o time disputando o G4, somos o único Clube dentre os grandes do Brasil que atualmente não tem comercial do Sócio Futebol na grade do Premiere.

A mudança no Marketing é muito bem-vinda, mas consideramos estranho que o atual Vice Presidente de Marketing, que reside em São Paulo, dê uma entrevista comentando uma mudança que está em processo, mas da qual ele não participou.

Uma lenda desembarca em Laranjeiras

R10Vai dar certo? Não saberemos sem viver.

A verdade é que durante as duas últimas semanas toda a imprensa esportiva internacional fez reportagens sobre o Fluminense, os acessos às nossas redes sociais aumentaram em níveis ainda não vistos no Clube e o número de sócios explodiu em Laranjeiras. Também é inegável que Ronaldinho Gaúcho ainda tem lenha para queimar caso realmente queira brilhar no futebol brasileiro.

Mas R10 é uma aposta alta, com muitos prós e alguns contras, sendo que os principais fatores de preocupação são o custo e a desconfiança no desempenho de um atleta de 35 anos.

Entretanto, confiamos em Mário Bittencourt e Fernando Simone na montagem do elenco, pois ambos tem assumido suas responsabilidades mesmo quando cobrados por elas, como no caso do erro pela escolha de Ricardo Drubscky. Ambos também tem mostrado empenho em negociar rapidamente atletas que não deram certo, como Marlone e Guilherme Santos. No “frigir dos ovos”, conseguiram montar um elenco balanceado com algumas estrelas, muitos jovens talentos de Xerém e algumas apostas do mercado. E o time vem brigando pela ponta da tabela mesmo tendo uma folha de pagamento inferior à maioria dos demais grandes clubes.

Sabemos também que o Presidente Peter Siemsen nunca deixou sem rédeas a parte financeira, fato que é um compromisso de campanha imutável, que nunca mais deveria ser abandonado por nenhum outro dirigente futuro do Flu. Mas compreendemos que, às vezes, alguma alavancagem é necessária para se formar times vencedores quando as oportunidades de mercado aparecem. Por exemplo, foi assim que Romerito e Carlos Alberto Parreira se juntaram ao bom time já montado e nos levaram à conquista em 1984.

Com relação ao custo, principal ressalva daqueles que se preocupam com a perenidade do Fluminense como nós da Flusócio, a explicação do Departamento de Futebol é que foi preenchida a folga de folha de pagamento oriunda das saídas de Martinuccio, Wagner, Kenedy e Marlone com os salários de Wellington Paulista, Osvaldo e R10. Aliado a isso, com R10 o Fluminense acredita que se lançará com ainda mais visibilidade de mercado para conseguir mais patrocínios, como por exemplo alguma marca que deseje ocupar o espaço na barra traseira da camisa além da maior receita com bilheteria e venda de produtos originais que é esperada qunado um craque chega a qualquer clube.

Apesar da desconfiança da mídia especializada e de parte da torcida, estamos falando de um craque internacional, uma lenda mundial eleito duas vezes o melhor do mundo e com mais de 31 milhões de seguidores apenas no Facebook. Há benefícios intangíveis no pacote R10, como o inegável apelo do meia sobre as crianças e adolescentes que o viram fazendo mágica com as camisas de Seleção, Barcelona, PSG e Milan até bem pouco tempo atrás. Se obtiver sucesso no Flu, pode formar uma nova legião de tricolores, da mesma forma que conseguiu no Atlético-MG.

E apesar da costumeira indiferença de parte da mídia carioca, é inegável que a contratação de R10 também demonstrou um grande poderio da instituição Fluminense, justamente num ano que se desenhava sombrio com a saída abrupta do antigo patrocinador.

A Flusócio torce para que um cara consagrado como R10 queira de verdade encerrar a carreira por cima, com faixa de campeão no peito, e trabalhe árduo para alcançar os títulos que ainda não tem, tais como o Campeonato Brasileiro e o Mundial Interclubes. De fato, não combina ele encerrar sua trajetória apagado na China, na Turquia ou no Querétaro do México.

R10, o Fluminense conta muito do seu talento para conquistar o penta!

Seja bem-vindo!

Convocamos toda a torcida para entrar de cabeça na luta pela grandeza do Fluminense e batalharmos todos juntos pela conquista do Penta.

#JuntosSomosFortes

#VemProJogo

#SejaSócio

Apito decisivo contra o Flu

Fluchape

O Fluminense dominou o segundo tempo inteiro, não conseguiu marcar e ainda saiu de campo derrotado, após um pênalti inexistente anotado nos últimos minutos. Não cabe aqui analisar a parte técnica e tática do time quando o apito nos foi extremamente danoso como nesta manhã.

Nos dois lances capitais do jogo, o árbitro tomou uma decisão, foi seguido pelo bandeira e estranhamente alterou a chamada inicial, em ambos os caos. No primeiro, principalmente, fica nítido que houve interferência externa. O juiz apontou para o meio, o bandeira correu para o meio e MUITO tempo depois o lance foi invalidado, a ponto do Premiere repetir o gol, mostrar a comemoração dos jogadores e só depois mostrar a anulação. O gol de Marcos Junior foi legal na opinião de comentaristas de arbitragem relevantes, como Carlos Eugênio Simon, da Fox Sports.

O segundo, embora coubesse interpretação quanto à falta, seguiu o script: Raphael Claus marcou falta fora da área e após consulta posterior ao bandeira decidiu pelo pênalti. A consulta eletrônica ao replay pode ser saudável, desde que OFICIALIZADA como parte do jogo, o que não acontece hoje. Alguém de fora do trio de arbitragem soprou a decisão e o trio de juízes a seguiu, um absurdo completo, um vexame.

Foi o segundo jogo seguido com árbitros paulistas apitando jogos do Fluminense, isso quando disputamos diretamente vaga com Palmeiras, São Paulo e Corinthians. Para piorar, hoje jogamos contra um time catarinense, cuja federação tem grande influência na CBF desde 2013. Apesar das “coincidências”, é preciso focar na causa principal do erro: HOUVE INTERFERÊNCIA DE QUEM NÃO FAZ PARTE DO JOGO. Isso é proibido. Se o clube não fizer barulho contra isso e se posicionar na CBF, estamos sujeitos a novos absurdos assim. E pior: quando o campeonato não permitir mais recuperação, ao contrário do momento atual.

Abre o olho. Fluminense! Não se pode fingir normalidade quando tem coisa estranha por todos os lados! Temos hoje um elenco encorpado e com boas condições de disputar o topo da tabela, mas o campeonato é nivelado e arbitragens vergonhosas como as de hoje certamente são decisivas, desanimam os jogadores e também a torcida.

1 2 3 128