Xerém: a jóia da coroa

Sub14Campeao2018

Considerado pelos próprios atletas como “Carandiru” antes de 2011, a partir de então o Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras (CTVL) em Xerém passou por evoluções constantes na parte estrutural de suas instalações, na contratação e capacitação de pessoas.

Xerem1Antes

XeremDepois

Em 2015, a CBF concedeu ao Flu o Certificado de Clube Formador, um antigo desejo. Importante carimbo sobre a excelência no trabalho de base do Fluminense, reconhecido pelo mercado como um dos melhores do país.

Os bons resultados não são obra do acaso: há alguns anos, o Fluminense percebeu a importância de integrar o futsal de Laranjeiras com Xerém, transformando o primeiro em fonte contínua de jogadores para o segundo. Hoje é um trabalho integrado que funciona com muita eficiência.

Futsal

Evoluímos muito também em núcleos espalhados pelo país (projeto Guerreirinhos), captação de atletas e métodos de trabalho. E foi mudada a estratégia: há algum tempo a base do clube percebeu que precisava captar os jogadores cada vez mais cedo, sob pena de ficar apenas com a “xepa” dos clubes mais ricos caso a captação continuasse a acontecer com idade mais avançada, quando o investimento tem peso maior.

Por exemplo, o ótimo time Sub 17, que decidiu a final da Copa do Brasil no dia 21/12, foi montado há alguns anos. É um fruto desta estratégia de captação de atletas com idade precoce. O time tricolor tem inúmeros destaques na categoria mesmo com o Fluminense contando com um orçamento muito menor que o rival pra fazer investimentos em divisões de base. Na mesma competição, nosso time já eliminou Corinthians, Cruzeiro e Palmeiras.

Seguem os resultados de 2018, por categoria:

Sub-20
Campeão da Taça Rio
3º colocado no Estadual
Vice-Campeão do OPG
Semifinalista do Campeonato Brasileiro
Oitavas de final Copa do Brasil
1ª Fase Copa SP
1ª Fase Internacional RS

Sub-17
Campeão Estadual
Vice-Campeão Taça BH
Vice-Campeão da Copa do Brasil

Sub-16
Vice-Campeão Estadual
Vice-Campeão Copa Xerém

Sub-15
Campeão Copa da Amizade Brasil e Japão
Vice-Campeão Estadual

Sub-14
Campeão Copa Nacional VR Cup
Campeão Estadual
Campeão Taça Rio
Vice-Campeão Taça Donos da Bola
Vice-Campeão Taça Guanabara

Sub-13
Campeão Estadual
Campeão Taça Donos da Bola
Campeão Taça Guanabara
Campeão Taça Rio
Vice-Campeão Copa Nacional VR Cup

Sub-12
Campeão Estadual
Campeão Taça Guanabara
Campeão Taça Rio
Campeão Taça Donos da Bola

Sub 11
Campeão Taça Donos da Bola
Vice-Campeão Taça Guanabara
Vice-Campeão Taça Rio

Importante também registrar os importantes recursos financeiros do ano auferidos a partir  de negociações de atletas formados em Xerém:

– Wendel (80% dos DEs negociados por R$ 29,3 milhões para o Sporting-POR);

– Douglas (63% dos DEs vendidos ao Corinthians por R$ 4,6 milhões);

– Gustavo Scarpa (40% dos DEs resultaram em R$ 6,7 milhões, após acordo judicial);

– Léo Pelé (50% dos DEs renderam R$ 3 milhões);

– João Pedro (negociado junto ao Watford, primeira parcela rendeu E$ 2,5 milhões, ou cerca de R$ 11,1 milhões);

– Ayrton Lucas (50% dos DEs renderam cerca de R$ 15 milhões);

Total: aproximadamente R$ 69 milhões, em valores brutos.

Diante de tantas dívidas, penhoras, bloqueio de 15% de suas receitas pela PGFN e fluxo de caixa estrangulado, sem este valor o clube não teria conseguido pagar salários, Ato Trabalhista, PROFUT  etc até o mês 11/2018 de forma alguma.

Apenas na gestão Pedro Abad, o Fluminense já teve que pagar mais de R$ 40 milhões em dívidas antigas por meio da Justiça do Trabalho, sem contar dívidas bancárias e cíveis.

Ainda precisamos creditar ao trabalho de Xerém os recursos financeiros que passam a ser devidos por outros clubes oriundos de mecanismo de solidariedade FIFA, por conta de transações como as dos atletas Marlon (do Barcelona para o Sassuolo) e Fabinho (do Mônaco para o Liverpool).

Em 2018, tivemos Pedro, Ayrton Lucas e Ibañez como titulares do time profissional por toda a temporada, além de Digão, que também é formado em Xerém e assumiu a posição desde que chegou ao clube por empréstimo, em meados deste ano.

Nos últimos campeonatos, o Fluminense tem sido um dos clubes que mais utiliza seus jogadores de base dentre os profissionais, reconhecido em todas as estatísticas.

Base Aprov

MelhoresSub20-2018

UtilizacaoBase2018

Convidamos todo tricolor a conhecer, cuidar e proteger o trabalho realizado no CTVL. Blindá-lo 100% de interesses políticos.

O principal ativo institucional do Fluminense está neste trabalho, que é a salvação esportiva e financeira do nosso clube.

#SomosFluminense

Comments are closed.