Números desmentem falácias

bla-bla-bla

Ao final da temporada de 2008, decidimos publicar o levantamento detalhado de público e renda no Maracanã naquele ano. Os números mais uma vez desmentiam categoricamente as afirmações de Márcio Braga. O presidente rubro-negro havia sido enfático ao afirmar que “o Flamengo representava 70% do dinheiro que circula no estádio”. É claro que ele inventou tal porcentagem, assim como vários jornalistas e outros envolvidos no negócio do Novo Maracanã vêm fazendo, especialmente após o anúncio do acerto com o Flu.

A temporada 2008 é perfeita para análises comparativas entre a bilheteria das duas equipes. Ambas disputaram exatamente as mesmas competições. Se o Flu teve três jogos a mais com “casa cheia” por ter avançado até as finais da Libertadores, o rubro-negro teve a seu favor do seu resultado acumulado a disputa das finais do Campeonato Carioca.

Em se tratando de Campeonato Brasileiro, vale ainda o registro que o Flu disputou as nove primeiras rodadas com equipes mistas ou reservas, diminuindo bastante o interesse do seu torcedor. Além disso, o Tricolor figurou na parte de baixo da tabela durante toda a competição, enquanto o rubro-negro passou o campeonato inteiro em busca de vaga no G4.

No resultado acumulado de renda e público, os percentuais foram parecidos. O Flu movimentou 43,48% do público no Maracanã em 2008, cabendo ao rubro-negros o percentual de 56,58%. No quesito renda, os tricolores acumularam 45,58%, com os rubro-negros marcando com 54,42% do total arrecadado em todos os jogos dos dois clubes.

A torcida tricolor mostrou sua força em 2008 e terminou o ano com quase um milhão e duzentos mil torcedores presentes aos jogos do Fluminense. Vale lembrar que no ano seguinte começou o verdadeiro “casamento” com o time de Guerreiros, que culminou com públicos excelentes em 2010 no estádio antes de seu fechamento e com mais 2 taças de brasileirão na estante.

Além disso, a imagem abaixo, retirada de uma apresentação do atual grupo à frente do comando rubro-negro, traz uma curiosidade: eles mesmos sustentavam que o público não ultrapassa 25.000 pessoas em 85% dos casos.

ppt_flamengo

De volta ao Maracanã

Maraca TRicolor

O presidente Peter Siemsen assinou na tarde de ontem o contrato para exploração do Mararacnã pelos próximos 35 anos. A cerimônia teve cobertura ao vivo do GloboEsporte.com e do Esporte Interativo, com grandes audiência e presença de jornalistas dos mais diversos veículos. Condensamos os termos em tópicos abaixo para facilitar o debate.

Quantidade de ingressos

Em todos os jogos como mandante o Fluminense tem direito à renda de 43 mil ingressos localizados atrás dos gols. O lucro com camarotes e área vip ficará com o consórcio, mas o Clube conseguiu permanecer com o uso de dois camarotes, sendo um deles para a Unimed.

Custos

O Flu não gastará um centavo para mandar seus jogos no Maracanã. O único gasto será o pagamento da taxa da FERJ, arbitragem e o ISS, que incidirão sobre a receita arrecadada e acontecem independente do local do jogo. Isso abre oportunidades interessantes para trabalhar promoções agressivas em jogos de menor atração, como no campeonato carioca. Vale lembrar que em todas estas partidas no estadual, por exemplo, o clube teve gastos para cobrir a operação dos jogos.

Localização interna

O Fluminense terá um vestiário exclusivo e fixo, assim como sua torcida estará sempre no mesmo setor na arquibancada. Acabou o ritual forçado de ter que mudar de lado em clássicos contra o Vasco, por exemplo.Também teremos direito a um espaço para atendimento ao torcedor e uma loja.

Exploração da marca e sócio-futebol

O Flu chegou a um cenário excelente para trabalhar sua marca e seu programa de associação, um dos melhores do Brasil em benefícios e custo. Temos em nosso time simplesmente o camisa 9 da Seleção Brasileira, recém campeão justamente naquele mesmo gramado. Fred atuando no próximo ano no Maracanã é um fator de atração dos torcedores-mirins simplesmente fantástico, além de atuar no campo que sediará a final da Copa e levar o “carimbo” e a marca tricolor ao mundo.

Ainda há dúvidas e muitos discordam de alguns termos acertados, o que é normal. Nós mesmos sempre criticamos o fato de alguns contratos extrapolarem o mandato de quem os assina, mas nos parece um caso especial e quase único na história do clube. Além disso, como garantido ao vivo na coletiva pelo presidente Peter e o representante do consórcio, há a possibilidade de rescisão em caso de ofertas mais vantajosas ao Flu no futuro. E acreditamos que teremos um clube saneado financeiramente e com poder de barganha cada vez maior para pleitear melhorias em suas relações comerciais.

Nos parece que no panorama atual, com a parte financeira totalmente sufocada, um contrato em que nada se perde e ainda abre outras frentes interessantes pode sim fazer o clube atingir um novo nível de sustentabilidade.

E a força estará definitivamente nas mãos de nossa torcida. Hoje temos 17 mil sócios com direito ao jogo, e acreditamos em um novo boom de associação a partir de agora. O cenário, portanto, é o seguinte: quem quiser garantia de ingressos e descontos especiais vai precisar correr e se associar em um futuro próximo, o que é excelente para o clube!

Seja sócio! http://sejasocio.fluminense.com.br

Mais uma vantagem aos sócios

futebol_melhor

O programa Por um Futebol Melhor apresentou nesta segunda-feira mais uma novidade: os cariocas agora têm a opção do Supermercado Guanabara entre os estabelecimento credenciados. Já haviam testes em andamento lá, mas agora a implantação está consolidada.

Com este acréscimo, quem é sócio e mora no Rio de Janeiro tem à disposição descontos em algumas das melhores opções em supermercados: Extra, Prezunic, Guanabara, Carrefour, Princesa e outros menores. Além de cerveja Brahma e Guaraná Antarctica, há vários itens “famosos” na lista de descontos, entre eles Toddynho, Doritos, sabão em pó Omo, pasta de dente Close Up, iogurtes Danone, Doriana, sabonete Dove, maionese Hellmann’s, biscoitos Mabel, desodorante Rexona, entre outros. Os descontos ganhos em grandes compras podem facilmente ultrapassar o valor da mensalidade do sócio-futebol (R$ 29,90), uma prova inequívoca de como nosso projeto é vantajoso perante os demais.

Por falar nele, estamos próximos de chegar a 17 mil inscritos, mesmo com uma fase inconstante dentro de campo. Houve adesões na intertemporada nos EUA, na festa junina do clube e na Arena Pernambuco. Em breve, alguns fatores devem nos impulsionar para cima: a volta ao Maracanã em 21/7, contra o Vasco, e a veiculação de anúncios específicos utilizando jogadores do profissional como estrelas.

A maneira mais rápida e eficiente de ajudar o clube é a associação, cada vez mais simplificada e rápida.

Tricolores foram maioria em Pernambuco

Na partida do último domingo entre Botafogo e Fluminense, muitos acharam que os rivais ficaram em maioria, talvez porque sua torcida ficou posicionada em frente às cabines de TV. Mas a verdade é que os Tricolores foram em número superior no estádio.

Verificando o boletim financeiro do jogo, publicado no site da CBF, os setores destinados à torcida do Fluminense, Norte e Oeste, somaram 4.032 ingressos utilizados.

Os setores ocupados pela torcida do Botafogo, Leste e Sul, somaram 3.850 torcedores, contando também os 41 sócios-torcedores deles que compareceram à partida.

Clique aqui para conferir o Boletim Financeiro do jogo.

Clique aqui para verificar a posição que as torcidas ocuparam no estádio.

Também é importante frisar que o Fluminense não aceitou a divisão de renda nesta partida, portanto, o prejuízo com o baixo público ficou todo com o adversário, que era o mandante do jogo. No returno, o Flu terá direito à toda renda da partida.

Projeto “Flu Joga Limpo” avança

Após o inventário da emissão de carbono decorrente de suas atividades, o Fluminense fez o diagnóstico da sua produção de lixo para implantar a coleta seletiva. Para isso, contratou a EcoMarapendi. É a segunda fase do projeto “Fluminense Joga Limpo”, coordenado pela Diretoria de Desenvolvimento Sustentável, ligada à Vice Presidência de Marketing.

Luiz Carlos Rodrigues, diretor de Desenvolvimento Sustentável, explica como anda o projeto em matéria exclusiva do site oficial do Flu. Cite aqui para conferir.

Também já entrou em funcionamento a estação de tratamento de água do Fluminense, localizada no final à direita da entrada do estacionamento. A nova estação permitirá utilização a reutilização da água em diversas atividades, excluindo tão somente água para consumo humano.

A diminuição da conta da CEDAE foi de R$ 250 mil para R$ 150 mil no primeiro mês de funcionamento, lembrando que nestes valores estão inclusos parcelamentos de dívidas antigas.

A Flusócio apóia a gestão do Clube em todas as práticas sustentáveis de desenvolvimento, ressaltando a responsabilidade social e o respeito ao meio-ambiente. Comparando com os demais Clubes, o pioneirismo Tricolor demonstrado nestes assuntos nos enchem de orgulho.

1 187 188 189 190 191 194