Em 2009, a oposição era assim

O trecho abaixo está no livro da Flusócio. Na época, a diretoria do Flu não oferecia associação online.

Em 8 de julho de 2009, o site Canal Fluminense publicava a matéria “Tricolores ganham disque-associação”.

“A campanha pela associação em massa de tricolores visando a participação na próxima eleição ganhou um grande aliado. Nesta quarta, a Flusócio, grupo de oposição, anunciou o Serviço de Apoio ao Torcedor Tricolor (SATT), que pretende auxiliar gratuitamente os interessados em integrar o quadro de sócios Fluminense, mas que têm dificuldades de tempo ou distância. Através de um disque-associação, o tricolor poderá tirar suas dúvidas e marcar a visita de um motoboy, que fará o trabalho de recebimento e entrega dos documentos nas Laranjeiras.

O serviço, que também conta com e-mail e caixa postal, é direcionado a todos os torcedores interessados em garantir seu direito de voto no pleito de 2010, tendo em vista que o grupo político chegou à conclusão de que o principal problema do clube é o baixo número de tricolores entre os associados. ”

Com o serviço SATT, o tricolor interessado tirava todas as suas dúvidas e até mesmo podia solicitar que um motoboy fosse buscar sua documentação. Foram contratados secretária e motoboy, pagos através de rateios entre os integrantes do grupo. A campanha gerou cerca de 1500 novos sócios proprietários e contribuintes para o Fluminense.

No dia do aniversário do clube, em 21 de julho de 2009, Mauro Cézar Pereira publicou no site da ESPN:

“O Fluminense completa, hoje, 107 anos. Exatos 384 dias depois de perder a maior chance de sua história no futebol, ou seja, não levou a taça da Libertadores na decisão com a LDU, se vê, novamente, no buraco. É, amigo, o rebaixamento ameaça. De novo. O que fazer? Um grupo de tricolores já tomou uma iniciativa. O pessoal da Flusócio faz oposição à atual diretoria e convoca a torcida para que se associe ao clube. Quem desejar participar como votante na próxima eleição deverá ingressar como sócio até 30 de setembro próximo. O pleito ocorrerá em novembro do ano que vem.”

Anos depois, já em 2012, fomos decisivos politicamente na alteração estatutária que criou a categoria Sócio Futebol com direito a voto, concluindo o ciclo de mudanças pela cidadania tricolor.

O Presidente Pedro Abad aparece numa pequena entrevista no vídeo que ilustra este post, uma reportagem da ESPN Brasil exaltando a nossa iniciativa em prol do Fluminense, que vivia um momento muito difícil dentro de campo.

História que não se apaga, e que contrasta bastante com o momento de hoje.

35 Comentários em Em 2009, a oposição era assim

  1. Rodrigo
    4 de julho de 2018 at 10:06 (1 mês ago)

    Não contrasta com o momento de hj não.
    O Flu segue ” vivendo um momento muito difícil dentro de campo”.

  2. Juliano F Pacheco
    4 de julho de 2018 at 10:35 (1 mês ago)

    Me associei através desse SATT e acreditava nas propostas da Flusocio. Hoje me sinto enganado, frustado e arrependido por ter apoiado e defendido o projeto em todas as eleições desde então, principalmente nesta ultima.

    Flusocio, o projeto de vocês ficou somente na garganta, no gogo… hoje o clube esta falido e muito se deve `as gestões nas quais foram situação.

    Diante de tantos esqueletos que surgem e uma serie de equívocos das gestões flusocio que oneraram, e oneram, os cofres do clube não ha outra alternativa que não seja o afastamento de todo o grupo do comando do Fluminense Football Club.

    O torcedor-socio ou nao esta exaurido de vocês e se afastando cada vez mais de sua paixão. PELO BEM DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB SE AFASTEM E LEVEM JUNTO O ABAD!!!!

  3. Valmir Carvalho da Silva
    4 de julho de 2018 at 10:46 (1 mês ago)

    Legal. Parabéns. E daí? Essa boa ação da Flusocio lhe concede autonomia para tantas ações lesivas ao clube durante toda as gestões Peter/ Abad?

  4. Sylvio Montenegro
    4 de julho de 2018 at 16:20 (1 mês ago)

    Eu também atendi ao chamado da Flusócio e me tornei “cidadão tricolor”. Ajudei a eleger e reeleger o Peter e também o Abad. Acreditei no grupo e em suas propostas. Apesar do rebaixamento de 2013, do enfraquecimento do elenco, ainda assim confiei, entendendo que os anos Peter seriam anos de equacionamento das dívidas e saneamento das contas.

    Votei em Abad na esperança de que, a partir deste ano, pudéssemos começar a reinvestir no futebol, a tornar realidade o que Abad disse na campanha: “a Libertadores é obsessão”. Promessas de contratações de jogadores para serem titulares e de um para ser ídolo. Promessas de estádio próprio. Tudo em vão. E não digam que não sabiam da situação. Os sócios do Fluminenses foram vítimas de um estelionato eleitoral.

    O argumento anterior da Flusócio para justificar resultados esportivos ruins era de que o grupo não tinha ingerência sobre o futebol. Mas tinha ingerência sobre a “recuperação financeira” do clube, não tinha? E o que vimos em 2018 foi um Fluminense em situação financeira pra lá de crítica.

    E o futebol administrado pela Flusócio? Romarinhos, Robinhos, o e-mail do Diego Souza, as dispensas desastrosas e de custo altíssimo para os já combalidos cofres do clube. Uma lástima.

    A Flusócio gerou uma expectativa imensa que não se concretizou. Não se mostrou capaz de dirigir o clube. Não consegue atrair investidores e patrocinadores. Os contratos nessa área têm sido um fiasco. Não tem competência para gerir o futebol. Não consegue compor e somar forças com outros setores do clube, para através de um processo de coalização, reerguer o Fluminense.

    O Fluminense precisa de uma nova concertação. O clube precisa de um grande acordo, que reúna várias forças, para voltar a crescer e superar o difícil momento atual. Porém, a Flusócio, pelo estelionato eleitoral cometido, não tem credibilidade para conduzir esse processo. É necessário uma ruptura, onde o grupo deixe de ser protagonista, para que o clube retome o caminho do crescimento, da recuperação da credibilidade, que levarão a títulos e conquistas e trarão de volta o torcedor ao estádio.

    Por fim, curiosa a citação ao rubro-negro Mauro Cézar Pereira no post aí acima. Um flamenguista ferrenho fazendo campanha para a Flusócio. Talvez por isso, e outras coisas que desconhecemos, o Fluminense Football Club tenha sido tão subserviente aos interesses do clube da Gávea nos últimos anos. Desde o rompimento com o Clube dos 13 e o apoio à “negociação” individual das cotas de TV – o que nos deixou ainda mais distantes deles, passando pela divisão “meio-a-meio” das torcidas nos clássicos, pela venda de mandos de campo interessantes ao CRF, entre outros.

  5. Fábio Pitman
    4 de julho de 2018 at 17:05 (1 mês ago)

    Faço minhas as suas palavras.

    E digo mais: 99% da TORCIDA DO FLUMINENSE (em caixa alta mesmo, pra não virem falar de politicagem) tem verdadeiro ASCO pela figura do Abad e, consequentemente, pela Flusócio.

    Então amigos, desistam, NÃO SERÃO VCS QUE IRÃO CONDUZIR RETOMADA NENHUMA DA TORCIDA AO ST E A QUALQUER UNIÃO EM PROL DO CLUBE.

  6. LuizCarlos De Souza Junior
    4 de julho de 2018 at 17:08 (1 mês ago)

    De boas intenções o inferno está cheio….

  7. luiz
    4 de julho de 2018 at 17:15 (1 mês ago)

    Sylvio, nada a reparar.

  8. Flavio Chammas
    4 de julho de 2018 at 18:09 (1 mês ago)

    Senhores

    NÃO HÁ COMO RESISTIR:

    ESTAMOS NO NOTICIÁRIO POLICIAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    É O FUNDO DO POÇO.

    FUI SÓCIO FUTEBOL 18, NA CAMPANHA DA ÉPOCA, MAS NEM MEU DINHEIRO QUISERAM.

    SOMOS UM CLUBE FALIDO, SEM COMANDO, SEM DIREÇÃO, E O PIOR, SEM PERSPECTIVAS.

    ABAD RENUNCIA, TUDO BEM (NÃO ESTOU DEFENDENDO NINGUÉM) SÓ ME PERMITO PERGUNTAR: E QUEM ASSUME?

    TEMOS MAIS GRUPOS POLÍTICOS QUE PARTIDOS NO BRASIL.

    NEM JOÃO DE DEUS CONSERTA.

    POBRE FLUMINENSE

  9. Aldo L C Monteiro
    4 de julho de 2018 at 18:11 (1 mês ago)

    Não acredito em boas intenções desse presidente e do grupo que o apóia, pessoas altamente qualificadas que dizem que não sabiam, desconheciam…… manda jogadores com mercado embora no início de temporada, manda email dizendo que autorizou mas não é o conteúdo real…….não precisa falar de todas c a g a d a s. Na minha opinião existe mesmo um movimento de pessoas infiltradas que não são torcedores do Fluminense, pra tentar acabar ou diminuir muito a grandeza do Clube. Tem muita gente qualificada cometendo erros que nenhum dono de padaria cometeria.

  10. Rodolfo Oliveira
    4 de julho de 2018 at 18:28 (1 mês ago)

    “Danielzinho”.
    A gente tem sondagem de fora. Chegou algo da MLS (liga profissional de futebol dos Estados Unidos) e também temos algo de Dubai encaminhado, mas deu uma travada agora por conta da janela. Mas o sonho dele, por ser tricolor, é vestir a camisa do Fluminense. Contudo, ele é profissional.
    Menino tem talento e é tricolor, mas pro Fluminense não serve…..

  11. Claudio Souza
    4 de julho de 2018 at 18:58 (1 mês ago)

    Para os “jênios” que militam no futebol só jogador grandalhão e forte serve.

    ST

  12. Claudio Souza
    4 de julho de 2018 at 19:06 (1 mês ago)

    Chega um momento em que, em qualquer instituição na qual o componente político seja forte, não havendo mais credibilidade nem capacidade de reorganização dos apoios, a única alternativa é a interrupção da gestão e a convocação de novas eleições.

    O sistema parlamentarista já é assim e já se fala em recall nos sistemas presidencialistas.

    Acho que, em continuando até o final do mandato, quem mais sofrerá será o Fluminense, uma vez que a balbúrdia e as pressões externas serão tão grandes que levarão à paralisia administrativa, o que, no caso de um clube quebrado como o nosso, poderá ser fatal.

    ST

  13. Nildo Arantes
    4 de julho de 2018 at 19:15 (1 mês ago)

    Com a matéria acima, não é que os defuntos querem ressuscitar ?. 😆😆😆😆😆😆

  14. allan
    4 de julho de 2018 at 20:39 (1 mês ago)

    Perfeito, Sylvio !
    Concordo 110% com seu brilhante texto.
    Parabéns !

    ST

  15. Jorge Eduardo
    4 de julho de 2018 at 21:03 (1 mês ago)

    Fazer 1 coisa boa não os isenta da responsabilidade de terem feito um monte de coisas ruins que colocaram o nosso clube numa situação crítica que põe em risco a nossa sobrevivência e que nos jogou num patamar incompatível com a grandeza do Fluminense e que desde 2013 nos afastou de qq possibilidade de brigar por títulos. Somos hoje um clube com uma dívida enorme e grande parte dela contraída nesses últimos anos, aumentando em 300 milhões a nossa dívida de 2015 para cá, o que era para ser uma gestão de recuperação e saneamento se tornou numa gestão de gastos desenfreados e erros primários, propositais ou não, que nos impede de ter times fortes como tivemos em grande parte da nossa história. Hoje a nossa torcida se envergonha dos dirigentes que tem, das dívidas que só crescem, da fama de mau pagador e do fraco time profissional que temos, que é simplesmente um dos piores da série A.

  16. Jorge Eduardo
    4 de julho de 2018 at 23:51 (1 mês ago)

    Não votei e não apoiei o Abad, pois vi o que o Peter fez de ruim, mais nitidamente a partir de 2013, mas antes disso já tinha feito um monte de lambança, não ganhamos 2011 porque vendeu o nosso melhor jogador, se o Conca tivesse ficado mais um ano teríamos sido campeões novamente… e o dinheiro que seria para o CT desapareceu… até hoje não pagamos o PA… o que fizeram com o dinheiro das vendas desses jogadores, que nem deveriam ter sido vendidos, e ainda foram por bem menos do que valiam. Querem apoio, abram uma investigação de todas as negociações que foram feitas e se houver irregularidades punam a quem tiver que punir e tentem recuperar o dinheiro perdido? Expliquem o que realmente se passou na compra do Robinho, nos casos DS e Scarpa, nas dispensas de jogadores que gerou mais dívidas, nas renovações de contratos por salários superfaturados e qto gastamos com a parte administrativa que só faz lambança?

  17. Davi Carvalho
    5 de julho de 2018 at 8:20 (1 mês ago)

    Perder da portuguesa, mesmo em jogo treino, é um acinte, um escárnio.
    Que Deus nos ajude.

  18. Claudio Souza
    5 de julho de 2018 at 8:38 (1 mês ago)

    Tudo bem, foi apenas o primeiro teste, mas Com Digão e Robinho de titulares, o Marcelo Oliveira já começou mal.

    Não à toa, veio a derrota para a fraca Portuguesa.

    Até Renato Chaves do Inferno é muito melhor que o Digão e esse Robinho, desligado e sem sangue, mal serve para ficar no banco.

    Tomara ele, com os treinos, chegue a essa conclusão. Caso contrário, retomaremos o Brasileiro colhendo derrotas, começando logo pelo Mulato Véio, que atualmente é a pior derrota para nós torcedores dentre os rivais aqui do Rio.

    Outra preocupação minha é com o Gilberto, nesse esquema em que ele tem que ser lateral e marcar, coisa que não sabe fazer. Termo que caia de produção e volte a ser o jogador que a torcida do Vasco detestava.

    ST

  19. FFC
    5 de julho de 2018 at 8:43 (1 mês ago)

    Qual o problema da diretoria do flu com o Zé Ricardo???????? Um garoto q é titular na seleção brasileira sub 20, não pode ficar de fora desse elenco. Atenção diretoria subam o Zé Ricardo e o Caio, q eles em breve serão titulares.

  20. Daniel o retorno
    5 de julho de 2018 at 9:23 (1 mês ago)

    Perdemos para a Portuguesa da ilha em jogo treino.

    Mas ta tudo normal. Ninguem fala nada e o barco segue a deriva

  21. allan
    5 de julho de 2018 at 11:35 (1 mês ago)

    O Sylvio Montenegro foi muito feliz num comentário abaixo quando usou o termo concertação para definir o que o FFC precisa urgentemente.

    Nosso clube nunca esteve tão mal quanto agora. Nem nos anos de chumbo do final da década de 90, já que ali ainda havia alguma luz no fim do túnel que acabou nos salvando daquela situação.

    Hoje está mais do que óbvio para qualquer um que o Abad não tem nenhuma condição de liderar nada e que a flusocio é totalmente incapaz de unir ou de construir qualquer consenso (a não ser o consenso de que são absolutamente incompetentes para dirigir o Fluminense).

    Pelo bem do FFC e por um fio de esperança de que possamos minimamente recuperar ao menos parte de nosso orgulho e de nossa importancia e relevância no futebol brasileiro é urgente a saída do Abad e da Flusocio e que se faça urgentemente uma nova concertação em prol de um mínimo de estabilidade e ambição no Fluminense.

    Acho um processo de impeachment ruim por conta de esgarçar mais ainda o quadro político interno. Por isso a necessidade de um gesto de grandeza e auto crítica por parte do Abad de propor sua renuncia como início desse processo de uma nova concertação, um novo pacto de união pelo FFC.

    Unica coisa a ser feita se pensa mesmo no interesse da instituição.

    ST

  22. allan
    5 de julho de 2018 at 11:51 (1 mês ago)

    Já falei aqui algumas vezes: nunca na história do FFC um grupo político foi tão competente quanto a Flusocio para vencer eleições no clube.

    Mas também nunca vi um grupo vencedor com tanta incapacidade de unir, de sair do clima eleitoral. De sempre ficar no “nós estamos sempre certos” e toda critica é vinda da “oposição que quer destruir o clube”.

    Nem com os grupos que compuseram conseguem dialogar.

    Não passam o sentimento do Fluminense ser muito, muito, muito maior que o grupo.

    E esse Fluminense gigante, enorme, vencedor é de TODOS OS TRICOLORES.

    Por não saberem o que fazer e como se portar após vencer as eleições é que chegaram e trouxeram o FFC a esse estágio.

    ST

  23. Rodolfo Oliveira
    5 de julho de 2018 at 11:59 (1 mês ago)

    “Emprestado ao Oeste-SP pelo Fluminense, Danielzinho tem 11 jogos com a camisa rubro-negra, sendo 9 como titular. O meia deu 3 assistências e marcou 2 gols, de 15 que a equipe tem na Série B até o momento. Os bons números fazem do jogador peça fundamental do elenco, com participação em um terço dos gols da equipe.”
    Pro Fluminense ele não serve……nem reserva o Sornoza tem.
    Deve ser porque o menino é tricolor e sonha jogar nos profissionais do time de coração.

  24. Claudio Souza
    5 de julho de 2018 at 12:05 (1 mês ago)

    Estamos atrás de um meia e o Danielzinho, cujo contrato de empréstimo ao Oeste tem cláusula que o libera se o Fluminense o quiser de volta, sem multa, não serve.

    Vamos gastar com comissões e colocar provavelmente mais um com salário perto do teto para aumentar os gastos, quando temos um bom jogador em casa para compor o elenco, que é o que o Marcelo Oliveira quer.

    Eu tolero muita coisa , mas burrice, nunca !

    ST

  25. Davi Carvalho
    5 de julho de 2018 at 16:09 (1 mês ago)

    Burrice, ou seria má fé???

  26. Davi Carvalho
    5 de julho de 2018 at 16:11 (1 mês ago)

    É a vaidade, ainda acham que são importantes e fazem bem ao clube.

  27. Jorge Eduardo
    5 de julho de 2018 at 21:32 (1 mês ago)

    As críticas não são só oposição as críticas são de 99% da nossa torcida, aqueles que realmente se importam com o futuro do clube e não esses colarinhos brancos que tentam se perpetuar no poder independente de todas as M que fizeram e que põe em risco a nossa sobrevivência.

  28. Jorge Eduardo
    5 de julho de 2018 at 21:36 (1 mês ago)

    Pior do que o Luquinhas não deve ser e simplesmente não teve 1/10 das chances que um monte de pernas de pau tiveram: Maranhão, Romarinho, Marlons, etc

  29. Paulo Cavalheiro
    5 de julho de 2018 at 22:25 (1 mês ago)

    Infelizmente fui mais uma vez censurado !!

  30. allan
    5 de julho de 2018 at 22:34 (1 mês ago)

    A lógica seria Danielzinho e Mascarenhas voltarem agora para o Flu.

  31. luiz
    5 de julho de 2018 at 22:49 (1 mês ago)

    Todas as vezes que me deparo com esse lamentável post, para não sermos mais precisos, constato a capacidade que o grupo Flusócio teve para enganar os sócios votantes. Verdadeiro estelionato eleitoral.
    São uns incompetentes e petulantes !!!

    A negativa repercussão desse post fala por si.

  32. Fernando Ventura Jr.
    11 de julho de 2018 at 9:15 (1 mês ago)

    Daniel não serve porque é prata da casa. Querem zagueiro do Bahia, equatoriano escondido no Atalanta, atacante reserva do Figueirense. Não entendo porque tanto atacante se já temos: Pedro, João Carlos, Luciano, Marco Jr., Pablo Dyego, Matheus Alessandro, Calazans e Dodi(volante usado aberto no ataque pelo Abel).

  33. Fernando Ventura Jr.
    11 de julho de 2018 at 9:17 (1 mês ago)

    Em termos de diretoria perdida concordo com você, mas o elenco de hoje, apesar de carência em algumas posições, é muito superior aos anos 96-99.

  34. Fernando Ventura Jr.
    11 de julho de 2018 at 9:23 (1 mês ago)

    Concordo. A imagem dele está desgastada demais. Não passa credibilidade alguma. Está com uma imagem pior que a do Peter. Li em algum lugar que o pior erro que alguém pode cometer é a omissão e o Abad foi omisso na gestão do Peter.

    A saída do Abel vai se provar que foi boa e a do Abad necessária.

  35. Francisco Fraga
    20 de julho de 2018 at 20:22 (4 semanas ago)

    não deve ter Jaba ou QI.

Deixe um Comentário