Ingressos: problemas, mais uma vez

IMG-20150605-WA0000

Ontem tivemos mais um episódio de péssima gestão de torcedores protagonizado pelo Fluminense. Os motivos para a confusão são os mesmos de sempre e conhecidos por todos, mas infelizmente as soluções ainda parecem longe no horizonte.

Motivo 1: o primeiro problema começa antes mesmo do dia dos jogos: há escassos pontos de venda físicos pra o torcedor. Vejamos a seguir: os pontos de venda, segundo o site oficial, estão localizados no Shopping Nova América, em Irajá, no Engenhão, Caio Martins, Copacabana e no próprio clube. Não há opções para venda na Baixada (polo com grande concentração de tricolores) ou mesmo no Centro, local mais movimentado da cidade e frequentado por tricolores de todas as classes sociais). Se não é possível encontrar parceiros fixos para realizar a vendas nestes locais, é tão difícil pensar em unidades volantes que estariam em locais pré-determinados, não só vendendo ingressos do próximo jogo como tentando cativar novos associados ao mostrar os benefícios dos planos pessoalmente, com uma comunicação mais próxima? Felizmente já sabemos que a nova loja no Barra Square venderá bilhetes em breve.

Motivo 2:Ah, mas para que comprar ingresso em papel se é possível fazer isso pela internet?” diriam alguns. O problema é que a realidade está muito distante desta facilidade toda. Hoje, quem compra online precisa imprimir o comprovante e se dirigir à bilheteria 3, um único ponto no Maracanã, que dependendo do trajeto força o torcedor a quase dar uma volta no estádio caminhando. Ontem, por volta de 15h15, o guichê para troca de bilhetes comprados na internet, antes exclusivo para este fim, começou a vender também entradas para o jogo. As filas rapidamente se misturaram e a confusão começou em um local que teoricamente deveria oferecer benefício a quem optou pela “comodidade” de comprar pela internet. Nos parece óbvio que o ingresso impresso em casa deveria funcionar diretamente. É absurdo um estádio do porte do Maracana não oferecer uma tecnologia simples como essa.

Motivo 3: Consórcio e clube defendem que é impossível dar vazão ao fluxo de torcedores que chegam tão em cima da hora do jogo. Hoje, qualquer jogo com mais de 20 mil pessoas já é certeza de dor de cabeça para quem não tem ingresso e vai comprar no dia de jogo, muitas vezes por falta de opção como mostrado no motivo 1. Entretanto, a realidade é essa é preciso criar saída para melhorá-la e não criticar o hábito de torcedores, consolidado há tempos. A dificuldade causada por ter que enfrentar fila mesmo com compra pela internet estimula as pessoas a comprarem na hora (de um jeito ou de outro, vai ter que entrar na fila).

Motivo 4: Falha na previsão de público por parte do Fluminense. TODO mundo sabia desde a grande vitória no Fla-Flu que o jogo teria apelo, principalmente para os pais levarem os pequenos tricolores (torcida animada, feriado com previsão de dia ensolarado, ótimo horário, início de mês etc). Custava convocar a torcida desde segunda-feira batendo na tecla de comprar ingresso antes e entrar cedo no estádio? Além disso, por que o setor Norte não é aberto desde cedo em jogo com grande procura? O Fluminense ampliou a parceria com o Consórcio nos demais planos e já se sabia de antemão que o jogo de ontem teria apelo e o setor Sul provavelmente se esgotaria. Por que o Norte só foi vendido quase às 16h e liberado para acesso praticamente apenas no segundo tempo? É vontade de forçar a venda nos lugares mais caros (leste e oeste)? Esperamos sinceramente que não.

Motivo 5: Por que os associados, hoje na casa de 25 mil pessoas, não têm benefícios no acesso ao estádio? O mínimo seria oferecer-lhes uma entrada exclusiva, com placas e lembretes ressaltando aquele benefício, que no mínimo fariam os demais torcedores que estão em filas refletirem se aquele benefício não vale a pena. Na verdade, os sócios não deveriam ser impedidos de entrar por outras se assim quisessem, caso estejam com familiares e amigos ou mesmo se a fila do sócio estiver maior, por exemplo (isso acotecia muito no Engenhão).Não são poucos os sócios que desistiram de entrar no estádio mesmo com ingresso/optin prontos por conta da confusão na porta. O sucesso do plano de sócios está intimamente ligado ao sucesso na operação do Maracanã. E, às vezes, se faz necessário ter um custo adicional, se estruturando para ter a Norte aberta, para atender bem os “clientes”.

O clube deveria tentar atuar mais fortemente para derrubar a ridícula proibição de venda de cerveja no estádio, já que com ela quem quer beber espera até o último minuto para poder entrar, e como as filas do público normal ainda não cessaram, logicamente há aumento de torcedores no fluxo e o funil para entrada não consegue dar vazão a tantos torcedores. O clube não pode promover eventos antes do jogo, mesmo que pequenos, convidando a torcida a chegar mais cedo? Fazer campanhas para que os torcedores comprem e entrem antes, ou mesmo cobrando o ingresso antecipado mais barato?

Milhares de torcedores voltaram para casa ontem sem conseguir ver o jogo. Como motivar novamente estes apaixonados por um clube que os trata tão mal? Não há “receita de bolo” para isso, mas os motivos citados aí em cima, além de outros, estão na ponta da língua de qualquer torcedor. Se todos sabem dos problemas, suas causas e consequências, por que não se consegue combatê-los minimamente? Domingo há outra oportunidade para isso. Haverá mudanças?

69 Comentários em Ingressos: problemas, mais uma vez

  1. Feliciano Lins
    5 de junho de 2015 at 14:36 (4 anos ago)

    Tomara que a Diretoria use isso pra mostrar que a solução seja a associação. Já passou da hora de liberar a cerveja E domingo menos de 40 mil é vergonha.
    Vamos Fluzão

  2. Eduardo Santos
    5 de junho de 2015 at 14:41 (4 anos ago)

    Para pensarmos em melhorar a vida do Tricolor.
    Meu filho fez o optin, foi de metro, ficou muito tempo na fila para entrar, na hora de passar a carteira no leitor o ingresso não estava carregado, aguardou o Help do funcionário e quando foi liberado sua entrada o jogo já estava com 20 minutos, ele poderia ter sido, mais que voltou. Já existe uma avaliação de quantos voltaram e quantos perderam uma parte do jogo. Todo jogo tem alguém que chega atrasado, mas acho que não é o caso. Quem se lembra do jogo do Vitória no ano passado que a norte no segundo tempo dobrou de tamanho? Vamos propor soluções, não podemos depender somente do Danilo para divulgar a logística de cada jogo. Onde comprar, onde estacionar, a Uerj vai estar aberta, como levar a família, onde ficam as bilheterias as entradas, criação de uma página no site do Fluminense para cada jogo, que horas chegar, colocar preliminar, show antes do jogo, etc

  3. Rogério Barbieri
    5 de junho de 2015 at 14:49 (4 anos ago)

    Ontem, encontrei com o nobre tricolor Glech. Ele comentou que o Maracanã atual é uma m…. e eu comentei que desde que foi reinaugurado, falo que o meu filho é um felizardo. Afinal, agora, com os seus 7 anos, ele não teve a chance de conhecer o antigo Maracanã, o verdadeiro templo como disse o Glech. Logo eu não consegue perceber como o atual Maracanã é ruim e pouco funcional. Se o Nelson Rodrigues estivesse vivo e livre do padrão capitalista, ele diria que o Maracanã ficou bonitinho mais ordinário.

    Para piorar, como sou sócio especial do Fluminense, no penúltimo Fla x Flu, o do Fred expulso, ao comprar o ingresso via site do Consórcio Maracanã, o sistema não entregou os ingressos, mas debitou o valor do meu cartão. Tive que fazer uma segunda operação, debitada novamente.

    Pedi o estorno via e-mail. E até hoje, nada.

    É uma vergonha. Bonitinho, ordinário e mau caráter.

  4. Claudio Souza
    5 de junho de 2015 at 14:58 (4 anos ago)

    Desculpem-me pelo post em “off”, mas se trata de um assunto que é constantemente debatido por aqui. Quem tiver paciência para ler, digo que vale a pena constatar como o movimento de concentração que vem acontecendo no Brasil, patrocinado pela Globo, privilegiando Flamengo e Corinthians, nada mais é o do que uma tentativa de seguir uma tendência que já se desenha na Europa há mais de uma década.

    Na verdade, todo esse processo começa com o fim das barreiras para a transferência de atletas (na Europa, a Lei Bosman; no Brasil, a Lei Pelé), gerando consequências econômicas e esportivas terríveis para todas as praças mais pobres.

    Ou os clubes que ainda têm peso pressionam essa estrutura hierarquizada da FIFA para que se estabeleçam barreiras às transferências prematuras de atletas entre países, ou, não apenas a maioria dos clubes definhará economicamente, mas também as próprias escolas de futebol dos países formadores desaparecerá. Tudo começa por aí, passando inclusive pela revisão dos modelos de distribuição de cotas de TV.

    Dando uma de aprendiz de Nostradamus, vejo um futuro bastante sombrio para o futebol, inclusive na Europa (e é melhor nem pensar em como podem ficar as coisas por aqui, que já vão de mal a pior). A partir do momento em que a China e a Liga Americana ganharem poderio financeiro compatível com o tamanho desses países, não vai sobrar nada pra ninguém. Receio que nem mesmo irá sobrar espaço para uma estrutura reguladora hierarquizada, com influência mundial, tal como é a FIFA.

    Tomara eu esteja errado.

    http://espn.uol.com.br/noticia/515889_lado-b-entenda-como-gigantes-viraram-coadjuvantes-na-champions

  5. Rogério Barbieri
    5 de junho de 2015 at 14:59 (4 anos ago)

    Olha a consequência de uma acertada decisão.

    Ao decidir abrir mão de ganhar R$ 1 milhão em Brasília, no jogo contra o Corinthians, o Fluminense acabou tendo mais chances de obter um melhor resultado ao lado da sua torcida. O público e a renda daquele jogo não chegou ao resultado financeiro, mas em campo, o time correspondeu às expectativas da torcida. Para melhorar, o time venceu de maneira espetacular o nosso rival e como tinha de ser, a torcida compareceu e contribuiu para o bom momento do time.

    Assim, se tivéssemos sido induzidos a seguir o lado negro da força e ido a Brasília, poderíamos ter dado mais chance para o azar. Afinal, provavelmente, a torcida do Corinthians estaria em maior número, animaria o time adversário e desanimaria o nosso. Um mal resultado em Brasília, poderia aumentar o risco no Fla x Flu e uma derrota no Fla x Flu poderia ter esvaziado o jogo contra o Coritiba e nos colocado em posição de rebaixamento na tabela.

    Ou seja, para o Fluminense Football Club nem sempre o dinheiro imediato e mais fácil é o melhor para o clube.

    Cuidem melhor dos melhores jogadores da base. Cuidem melhor da base. Transforme-os em jogadores do time profissional do Fluminense e não dos nossos adversários.

  6. Renato Rocha Ribeiro
    5 de junho de 2015 at 14:59 (4 anos ago)

    Não houve problema no fluxo de entrada e sim na compra de ingressos. Essa questão da compra com cartão é um retrocesso, ainda na epoca do engenhão era possível usar o próprio cartão de crédito como ingresso. O Inter tinha uma parceria com as lojas Americanas para ponto de venda de ingressos dos jogos deles. O FLu poderia tentar desenvolver essa parceria.

  7. Luciano Dornello
    5 de junho de 2015 at 15:11 (4 anos ago)

    Não vi os pontos de venda de plano. e a venda deveria ter sido antes do jogo e principalmente depois. Se teve, foi pouco e insuficiente.

  8. Danilo Heringer
    5 de junho de 2015 at 15:14 (4 anos ago)

    estive ai ontem vi muitas pessoas indo embora por essa situação , isso tem q ser resolvido para os proximos jogos pq fluminense perdeu dinheiro ontem com isso…

  9. Danilo Heringer
    5 de junho de 2015 at 15:17 (4 anos ago)

    hoje oq esta + errado no mundo do futebol no brasil são as cotas de tv isso esta completamente errado e tem q mudar para ontem !

  10. Danilo Heringer
    5 de junho de 2015 at 15:19 (4 anos ago)

    uma pergunta muito importante para os cofres do fluminense fc

    o contrato do fluminense com o martinuccio ja acabou ????

  11. Danilo Soares Félix
    5 de junho de 2015 at 15:37 (4 anos ago)

    Eu acho que o torcedor que chega pra comprar em cima da hora não se ajuda muito. Certamente esta cultura precisa ser alterada, pois nem em cinema e teatro é mais assim, muito menos em shows de grande público. Nestes outros espetáculos, a maioria certamente compra antecipado e no futebol não pode ser diferente. O torcedor precisa se ajudar.

    Entretanto, a nossa operação de jogo está em colapso. Não faz sentido algum vender ingresso pela web e o cara ter que trocar um voucher por um ingresso físico, isso é uma piada de mau gosto, patética estrutura de vendas por parte do Consórcio. Os clubes todos são vítimas deste absurdo.

    Os clubes também são vítimas desta maldita lei da meia entrada, que exige registro de CPF por quem compra meia, além de documento comprobatório. É este lixo de lei que atrasa a venda nas bilheterias. Tinha que ser costurada com o MP uma forma de abrir bilheterias apenas para vender ingresso de inteira, para agilizar as filas. Mas tem que haver trabalho e vontade política pra mudar o quadro.

    O Fluminense é sim culpado por não ter ponto de venda antecipada no Centro da cidade, por não colocar papa filas pra vender ingresso de inteira, por não trabalhar pra abrir o setor Norte desde o início da operação de ontem. Foi absurdo terem feito isso apenas depois de lotar o setor Sul. Quem toma estas decisões parece viver em outro planeta. O Clube também é culpado por não ter um mecanismo de adesão de sócios diretamente na fila, pois o público alvo está ali.

    O Fluminense não pode se dar ao luxo do torcedor ir ao estádio e voltar pra casa sem ver o jogo, isso é inaceitável. O Flu e o Consórcio rasgam dinheiro quando isso acontece e todos os esforços deveriam ser empregados para resolver esta situação absurda. Repetir erros do passado é inaceitável.

  12. Danilo Soares Félix
    5 de junho de 2015 at 15:44 (4 anos ago)

    Liberar a cerveja seria um sonho e ajudaria muito a mitigar o problema das filas de última hora, mas isso não depende do Clube. Na verdade todos os clubes brasileiros e consorciados de arenas de futebol são vítimas desta lei idiota e absurda. No dia em que morrer gente nestas filas talvez algo mude.

  13. Danilo Soares Félix
    5 de junho de 2015 at 15:49 (4 anos ago)

    A solução do problema passa pela unidade dos clubes prejudicados com a distribuição atual de cotas da TV Globo. Sem unidade, na base do “cada um por si” não dá pra reverter a espanholização.

  14. Anderson Vasconcelos
    5 de junho de 2015 at 16:08 (4 anos ago)

    Vejo aqui muitos falando que tem que chegar cedo… etc etc.
    Sou sócio, fiz meu opt-in e foi tudo beleza, mas não consegui comprar o ingresso da minha esposa antecipado pela internet.
    Chegamos na bilheteria exatamente às 14:40h e como estava com meu filho de 2 anos, entramos na fila de atendimento “prioritário” para comprar o ingresso dela.
    O atendimento estava tão demorado que só conseguimos comprar o ingresso e entrar no estádio às 15:52h, ou seja, levamos 1 hora e 12min para comprar e entrar no estádio!!
    Se chegar 1 hora e 20 min antes do jogo não é chegar cedo, então o que é? Teremos que chegar às 12h para assistir ao jogo às 16h?
    Outra coisa, vi algumas meninas dentro do estádio com um tablet na mão e com a camisa do programa sócio torcedor. O máximo que elas faziam era dar boa tarde aos torcedores.
    Não sei qual era a função delas, mas se o objetivo delas era oferecer o programa aos torcedores, será que tem alguém fiscalizando o serviço delas? Porque em nenhum momento as vi oferecendo nada para ninguém.

    Depois de ontem, sinceramente? Domingo vou ver de casa mesmo.

  15. Marcelo Medeiros
    5 de junho de 2015 at 16:11 (4 anos ago)

    Duvido que liberar a cerveja mude algo na fila de última hora. Certamente, o custo seria mais alto dentro do estádio que fora (nunca poderá vender garrafa, por exemplo. È preciso pagar imposto-que o ambulante não paga-, estocar etc). Logo, as pessoas continuariam bebendo fora.

    A venda de cerveja dentro do estádio serve para aumentar a arrecadação (do lado do clube/consórcio) e melhorar a experiência do torcedor.

    A questão da fila é logística. Antes não havia tantas revistas, nem caracóis para reduzir o fluxo. O que se poderia fazer é incentivar a entrada antecipada. Passem filme nos telões, narrações legais nos alto-falantes, promoções no gramado, peçam às organizadas que entrem mais cedo e comecem logo a batucar etc… Enfim, coisas que me façam querer entrar logo em vez de ficar bebendo fora…

    E lembrando que antes, todos entravam, ok. Mas também não era nenhum primor de organização. Cansei de ser pisoteado comprando ingresso no antigo maracanã…

  16. Jefferson Alvares
    5 de junho de 2015 at 17:07 (4 anos ago)

    Prezados,

    Clap, clap. Clap… Parabéns!!!

    Posto perfeito, no qual no lugar de ficar culpando torcida, precisa é entender o comportamento dela, o que diga-se de passagem é uma das principais atribuições do marketing…

    Putz, falei do marketing e me esqueci que não temos e não pode criticar… :)

    Além disso, somente dois comentários adicionais ao excelente post:

    1)- Por que nos jogos do Fla que possuem na média público maior do que os nossos, eles não passam este perrengue?!

    2)- Poxa colocaram este post muito rápido, e não deu sequer tempo para debater o post do jogo… Depois vão falar que somente escrevemos na derrota! :)

    St

  17. Armando Castanheira
    5 de junho de 2015 at 17:09 (4 anos ago)

    O erro foi o momento em que decidiu ir sem ter conseguido comprar o ingresso da esposa antecipado. O problema se arrasta e Peter não entra de sola pra resolver. Não posso ir lá e pedir reunião com o Consórcio. Então é esperar chegar as próximas eleições. Enquanto isso, faça como eu. Se conseguir seguir seu planejamento, vá. Mas se algo der errado, não vá, porque vai se aborrecer, como foi o caso.

  18. Armando Castanheira
    5 de junho de 2015 at 17:10 (4 anos ago)

    Reposta a pergunta 1: porque lá tem gente em casa.

  19. Jefferson Alvares
    5 de junho de 2015 at 17:12 (4 anos ago)

    Pois é… Cadê o MKT?!?!

    ST

  20. Rodrigo Cazes
    5 de junho de 2015 at 17:45 (4 anos ago)

    Não entendo a implicância de alguns na arquibancada com o Gérson. Está certo que é uma minoria e tem um jornalista no Facebook, Caio Barbosa, que não é muito simpático ao garoto em seus posts, mas é dar muito tiro no pé e gostar de mediocridade implicar com o Gérson.

  21. Paulo Ypyranga
    5 de junho de 2015 at 17:57 (4 anos ago)

    Li em algum lugar que pretendia-se vender pela internet e disponibilizar a retirada em casas lotéricas. Parece que o Palmeiras já vende assim. Qual seria a chance disso acontecer com o Fluminense também?

    Apesar de não me entrar na cabeça o sujeito comprar pela internet e ainda ter que buscar o ingresso…

  22. Jefferson Alvares
    5 de junho de 2015 at 18:13 (4 anos ago)

    Prezados,

    Estou ouvindo na rádio Globo a entrevista do diretor de marketing do consórcio e segundo ele a culpa é da nossa torcida…

    Deixamos para comprar na hora, ficamos tomando cerveja nos bares, bla, bla, bla…

    Näo divido nada de sonda articularem para a policía impedir a venda de cerveza pelos ambulantes, porque é maíz fácil do que corrigir o real problema…

    St

  23. Alexandre Magno Barreto Berwan
    5 de junho de 2015 at 18:15 (4 anos ago)

    Os problemas não foram só as filas para os ingressos, mas um engarrafamento inacreditável com pouquíssimos guardas de trânsitos e a UERJ fechada, pelo menos assim às 16hs:08mins., quando eu finalmente consegui chegar ao Portão 7, depois de 1 hora de fila de carros, entre o Museu do Índio e este portão.

    Como eu sou tricolor acima de mim mesmo, domingo, todos ao Maracanã!

    E que o Consórcio Maracanã, o FFC, os responsáveis pelo trânsito e pelo estacionamento da UERJ, SE PREPAREM!

    O PORRA depois do ..se preparem.., eu não vou digitar não, pois seria falta de educação de minha parte!

  24. Alexandre Magno Barreto Berwan
    5 de junho de 2015 at 18:15 (4 anos ago)

    FOI O QUE TAMBÉM EU ENTENDI!

  25. Gustavo Gonzaga
    5 de junho de 2015 at 18:15 (4 anos ago)

    Lembro que a FluSócio foi criada após o fiasco da venda de ingressos na final da Libertadores em 2008 e sempre lutou bastante para melhorarmos nesse quesito de fundamental importância para aumentarmos a nossa receita, torcida, etc.

    Sempre acompanho aqui as boas ideias para melhorar essa óbvia deficiência do sistema de vendas do Consórcio. Domingo novamente, vários amigos que não têm ido muito ao Maracanã me relataram as cenas de sempre, crônicas de uma morte anunciada.

    Algumas constatações:

    1) O Engenhão mudou suas catracas para receber os ingressos carregados no cartão de crédito. O Maraca não faz o mesmo, provavelmente porque o Consórcio não quer arcar com essas despesas. Então que se acabe com as vendas por cartão. Trocar o voucher na hora não faz sentido se cada operação demora de 3 a 4 minutos! É impossível administrar tal demanda.

    2) Vários de nós já somos sócios, mas há os problemas dos dependentes que só vão eventualmente (e que, como relatado, por um tricolor, não vão querer voltar…) e que só vão decidir se vão no dia do jogo, pois são consumidores eventuais. Alguma modalidade nova do Sócio Futebol contempla essas pessoas? Paga inteira sem desconto, mas carrega o cartão na Internet…

    3) Tem que investir muito para todos virarem sócio-futebol (talvez a base maior explique a entrada mais rápida da turma do Império do Mal, mas é difícil acreditar, pois deve ter ainda mais torcedor eventual por lá). Stand, primeiro mês de graça na compra do ingresso, fila especial para entrar, quanta ideia boa por aqui…

    4) Na época dos 100 mil por jogo, a compra levava uns 15 segundos (recebe o dinheiro, destaca o ingresso, troco, próximo). Agora tem a tal da impressora, além da checagem de documentos. Inviável ser mais rápido. O gozado é que tem um funcionário por catraca na entrada (nem poupa custo de mão-de-obra).

    Enfim, até quando seremos tão mal tratados?

    ST

  26. Daniel Hora Do Paço
    5 de junho de 2015 at 18:17 (4 anos ago)

    Danilão, conforme conversamos no almoço, no cinema e no teatro é igual sim. Se tiver vaga você compra até meia hora antes pela Internet, imprime em casa e entra com o ingresso impresso. Não consigo entender porque no Maraca não pode ser assim.

  27. Alexandre Magno Barreto Berwan
    5 de junho de 2015 at 18:57 (4 anos ago)

    Eu sofri muito com os problemas de ontem, mas para mim já é página virada.
    POST sobre o jogão de domingo, entre equipes que lutam pela ponta do Brasileirão!

    Jornalheiros: História – Fluminense versus Sport Recife:

    http://jornalheiros.blogspot.com/2009/11/historia-fluminense-x-sport-recife.html?spref=tw

    Jornalheiros: Brasileirão 2015 – Tabela de classificação após a 5ª rodada e dados sobre os seus jogos!

    http://jornalheiros.blogspot.com/2015/06/brasileirao-2015-tabela-de-classificacao-apos-a-5a-rodada.html?spref=tw

  28. Alexandre Magno Barreto Berwan
    5 de junho de 2015 at 19:15 (4 anos ago)

    Gustavo Albuquerque@flupress
    3 hHá 3 horas

    Quarta, 13h00, será julgada de forma definitiva a ação do Pó de Arroz. Seria ótimo que nossa torcida acompanhasse o julgamento no tribunal

  29. PEDRÃO
    5 de junho de 2015 at 19:39 (4 anos ago)

    Juro que é a última vez que comento sobre esse tema . Jogar a culpa na torcida pelos transtornos causados durante a entrada da mesma é no mínimo justificar sua própria incompetência . A torcida do Fluminense sempre chegou encima da hora e não tinha problema . Galera estou falando de um sistema que funcionou durante toda a existência do maracanã . Não viabilizar a entrada de 28.000 pessoas num estádio para 80.000 e ainda culpar a torcida beira o ridículo e ainda tem tricolor que endossa . São incompetentes sim e pra piorar jogam dinheiro fora pois não só afastaram muitos que enfrentaram o martírio mas também os que não estarão a fim de enfrentar domingo à noite . Em tempo isso não acontece somente com nossa torcida .

  30. Ricardo Guerreiro
    5 de junho de 2015 at 19:42 (4 anos ago)

    Quanto ao jogo, foi sim uma vitória boa que poderia ter sido mais tranquila. O time está visivelmente melhor, mas ainda com sérias dificuldades do meio para frente. Os otimistas incorrígiveis já decretaram que o Breno Lopes é o craque que precisávamos. Bastou acertar um cruzamento no jogo todo. Minha primeira impressão dele é que se trata de mais um rematado pereba, mas antes de afirmar isto categoricamente, prefiro vef mais atuações do gajo.

    Quanto ao maracanã, basta observar o lixo que é o site, para ver como funciona o resto. No primeiro jogo contra o Bosta, na semifinal, resolvi ir ao jogo, pois estava no Rio. Optei por comprar na hora, chegando um pouco mais cedo, pois para mim, as informações eram desencontradas, inclusive do próprio maraca e em relação ao site do Flu. Pobre torcedor! Pois bem, chegando lá, estava vazio como previa e dirigi-me à bilheteria. Qual não foi a minha surpresa, mesmo pagando em dinheiro, com a eternidade na demora em imprimir o ticket. Era melhor terem me dado aquele ticket de festa junina. Quanto à comprar pela internet e ainda ter que trocar por um ingresso, se contarmos em Portugal, vão achar que estamos de sacanagem com a cara deles.

  31. Armando Castanheira
    5 de junho de 2015 at 19:50 (4 anos ago)

    Tem razão sim e eu nem acho que é incompetência pura mais. Tem algo que não cheira bem. Mas como nada funciona já há muito tempo e os torcedores continuam a passar sufoco, dei uma sugestão de como ir ao jogo sem se aborrecer: ser sócio e ter o ingresso carregado no cartão e chegar uma hora e meia antes. Assim encontra estacionamento na Uerj e entra facilmente no estádio. Ou, não sendo sócio, comprar o ingresso com antecedência nos pontos físicos e proceder do mesmo jeito no dia do jogo. Comprar no dia só se chegar duas horas antes, o mesmo valendo se for trocar o tal voucher. Se você não fizer isso torcedor, não vá ao estádio, pelo menos se não quiser se aborrecer. O Maracanã está fazendo seus cartões magnéticos. Acompanhe o processo. Quando achar que melhorou, aí pague pra ver chegando 15min antes do jogo, como faz uma grande parte da torcida.

  32. Armando Castanheira
    5 de junho de 2015 at 19:53 (4 anos ago)

    Lógico. Anunciem nas mídias. É ali onde foi julgado o caso Fla/Lusa?

  33. Alexandre Sivolella
    5 de junho de 2015 at 19:59 (4 anos ago)

    O motivo 2 é facilmente debelado com a utilização de impressão de códigos de barras nos ingressos comprados pela Internet com leitura que proíba que cópias tenham acesso (além de informações pessoais de identidade impressas no ingresso). Não há porque não facilitar a compra pela Internet, sem os altos custos de manutenção de pontos de venda.

  34. Edson Orthegas
    5 de junho de 2015 at 20:10 (4 anos ago)

    cansei de ir aos jogos com mais de 120 mil e nunca tive problemas de qualquer tipo em se tratando de maraca hoje em dia…..putz é uma merda.

  35. Jefferson Alvares
    5 de junho de 2015 at 20:44 (4 anos ago)

    Prezados,

    Esta questão de imprimir o ingresso comprado pela Internet e entrar no evento, que é algo normal em todo o mundo, já é inclusive algo feito pelo consórcio Maracana em seus eventos de shows (comprei na semana passada ingressos para o show do Pearl Jam assim).

    Assim sendo, se existe algum empecilho, esta na sincronização dos sistemas de sócios com os sistemas de acesso deles (controle de catraca), o que também é solucionável tecnologicamente, desde que se tenha planejamento, boa vontade e competência.

    Será que toda esta dificuldade é uma forçada de barra do consórcio para vender o plano deles?!

    St

  36. Mauro Carvalho - SP
    5 de junho de 2015 at 20:53 (4 anos ago)

    Concordo plenamente, quem de nós aqui nao cansou de chegar 1 hora antes de um jogo de mais de 50.000 pagantes, comprar e entrar?
    Incompetencia nao é da torcida.

    A parte as merdas da nova administração de “stewards” e “sunsets”, o que nao é aceitavel é o ridiculo numero de pontos de venda, ausencia de ponto no Centro e as falhas de sistema do clube…..ISSO JA DEVERIA TER SIDO RESOLVIDO.

    Nosso Marketing AINDA NÃO FOI DEMITIDO?

    Eu ia ao jogo no domingo, antecipando uma viagem ao Rio, mas vou na terça, assim nao me aborreco.

    ST SEMPRE

  37. Mauro Carvalho - SP
    5 de junho de 2015 at 20:59 (4 anos ago)

    Jefferson, se for isso, entao é uma sociedade “cerveja caracu”….

    ST

  38. Alexandre Said Delvaux
    5 de junho de 2015 at 21:01 (4 anos ago)

    Comparações dos problemas atuais na venda de ingressos com o que aconteceu durante as gestões Horcades, soa ofensivo à inteligência dos Tricolores. É bom reiterar isto, porque a torcida do FLUMINENSE, pelo menos aquela que é apaixonada pelo FLUMINENSE, coloca em primeiro plano os interesses do FLUMINENSE. Sabe, consequentemente, separar a crítica honesta e decente da picuinha remoída, que parece coisa de gente espezinhada, que não foi alçada ao posto desejado, se é que me faço entender…

  39. allan
    5 de junho de 2015 at 21:28 (4 anos ago)

    Perfeito !
    ST

  40. Jorge Eduardo
    6 de junho de 2015 at 0:00 (4 anos ago)

    Boa noite, convenci meu sobrinho a fazer a adesão de um dos novos planos ST. Ele fez a adesão hoje pela internet. Saberiam dizer quanto tempo em média até a carteira ficar pronta e quando poderá resgatar o ingresso que teria direito pra ver os jogos com mando do Flu?

  41. rafael pottes
    6 de junho de 2015 at 7:23 (4 anos ago)

    Da p entrar sem a carteira. Basta imprimir o voucher do optin e levar junto com uma identidade e o cartao de credito.

  42. Léo Jr.
    6 de junho de 2015 at 8:03 (4 anos ago)

    O consórcio é igual a um bode na sala. Atrapalha p cacete, não serve p nada e ainda custa caro p manter.

    Porque raios os 4 clubes do rj não se unem em boicote a esses caras. Ninguém joga lá a não ser q a operação do estádio seja transferida exclusivamente aos clubes.

    Do jeito q está, estamos vivenciando mais um exemplo do rabo abanando o cachorro…

    ST

  43. Rodrigo Capaz
    6 de junho de 2015 at 8:05 (4 anos ago)

    Naquela época não havia:
    (1) Meia-entrada (e a necessidade de sua comprovação)
    (2) Possibilidade de pagar com cartão
    (3) Revista da PM na entrada
    (4) Fila. Isso mesmo, não havia fila. Éramos tratado como gado, empurra-empurra na hora de comprar e na hora de entrar. Com mulheres e crianças tendo que passar por isso.

  44. Sylvio Oliveira
    6 de junho de 2015 at 8:24 (4 anos ago)

    Prezados
    Todos aqui amamos o Fluminense. Eu vou a jogos desde 1964. Esse estadio, que foi construido no local onde se situava o Maracanã é talvez um dos lugares mais chatos para se ver futebol. Ruim para comprar ingressos, não amigável para entrar, todos espremidos em um dos lados. Vazio em outras partes. Enfim vão aqueles que amam o clube. Com o time em cima da tabela poderia jogar para 50 mil 60 mil, mas vai ficar pelos 30 mil, pois é bem melhor ver em bares ou em casa. O clube e consórcio preferem assim.
    Abraço

  45. Alexandre Magno Barreto Berwan
    6 de junho de 2015 at 9:24 (4 anos ago)

    Comprem logo, galera…SEM FILAS!

  46. Armando Castanheira
    6 de junho de 2015 at 10:44 (4 anos ago)

    Isso é verdade. Era a lei do mais forte, ou do mais esperto.

  47. PEDRÃO
    6 de junho de 2015 at 11:48 (4 anos ago)

    Caro Rodrigo empurra-empurra num jogo para menos de trinta mil pessoas só se o camarada chegasse muitíssimo encima da hora , aí também não tem como . Já passei por muito perrengue nas bilheterias quando chegava “atrasado” devido aos amigos que morrinhavam e por isso sempre preferi marcar encontro dentro do estádio . Podia ter 150.000 que eu chegava numa boa sem sufoco . ST

  48. Jorge Eduardo
    6 de junho de 2015 at 11:54 (4 anos ago)

    Obrigado Rafael, será que ele consegue fazer o opt-in e ir nesse jogo mesmo que ainda não tenha o número? Se não conseguir, tem algum lugar na zona sul para que possa comprar os ingressos?

  49. Jefferson Alvares
    6 de junho de 2015 at 13:05 (4 anos ago)

    Prezados,

    Optin realizado com sucesso, mas para garantir mesmo, voucher impresso! :)

    Se o consórcio não abrir a venda para a norte, amanhã vai ser o mesmo problema!

    A obrigação de quem vende qualquer produto/evento é entender o comportamento e características de seus consumidores alvo!

    Se preparem usando as sugestoesdo Danilo e de outros colegas que todos saem ganhando!

    St

  50. Juliano F Pacheco
    6 de junho de 2015 at 13:07 (4 anos ago)

    Armando,

    de seu relado só não consigo mais visualizar a entrada das bandeiras das torcidas ou a cantoria pulsante da arquibancada como um todo.

    Na Arena Maracanã o torcedor que canta, pula e vibra foi empurrado para um canto da arquibancada, enquanto vemos mais uma platéia do que uma torcida de futebol. A diretoria e o consórcio tem obrigação de orientar o torcedor com relação aos setores do estádio.

    É preciso ser claro e dizer a quem se destina cada setor, tais como TO, popular sem lugar marcado e com lugares marcados. Caso contrário a Arena será transformada realmente num teatro e os torcedores em meros espetadores.

    ST!

  51. LuizCarlos De Souza Junior
    6 de junho de 2015 at 13:10 (4 anos ago)

    No cinema ou no teatro, se o filme ou peça está vazio, ou seja, se ainda houver lugar no teatro ou sala de cinema, vc compra até 5 minutos antes, escolhendo o lugar sem problema… E no Maracanã estão sobrando lugares, logo o problema é operacional (falta de competência para operar o estádio)

  52. Danilo Soares Félix
    6 de junho de 2015 at 13:43 (4 anos ago)

    De acordo.

  53. Jorge Eduardo
    6 de junho de 2015 at 14:35 (4 anos ago)

    Jefferson com o voucher tu vai direto pra entrada ou tem que parar para trocar pelo ingresso?

  54. Jefferson Alvares
    6 de junho de 2015 at 15:32 (4 anos ago)

    Jorge,

    Eu sou sócio e ainda não tive problemas com carga nas minha carteirinhas, mas tem outros sócios que estão tendo problemas e o voucher impresso é a saída.

    Se você não é sócio e comprou pelo site do maraca, tem de trocar o voucher na bilheteria antes de ir para as catracas.

    Se por acaso näo é socio ainda, o que esta esperando para se asociar amigo?! :)

    St

  55. Rodrigo Capaz
    6 de junho de 2015 at 15:35 (4 anos ago)

    Oi Pedrao,
    Me desculpe, mas em jogo com 150.000 tinha que chegar com pelo menos 2h de antecedência. No Fla-Flu da final de 84, a arquibancada estava lotada às 15:30h (jogo às 17h). E não tinha assento marcado, de modo que ia lotando e espremendo cada vez mais. E não podia ir ao banheiro, quando voltasse seu lugar estava tomado. Eu falei banheiro? Quero dizer, a muretinha do corredor interno.
    O Maracanã antigo era uma merda, mas era bom (pois não conhecíamos nada melhor). O atual é bom, mas é uma merda :-).

  56. Jefferson Alvares
    6 de junho de 2015 at 18:33 (4 anos ago)

    Juliano,

    Não tenho, estava no engarrafamento ontem e a entrevista foi no programa da rádio Globo das 17:00 h (Globo esportivo).

    St

  57. PEDRÃO
    6 de junho de 2015 at 19:04 (4 anos ago)

    Eu te entendo perfeitamente , em dia de grandes públicos realmente tinha que se chegar 2h antes para não pegar tanto tumulto . Mas aí é que está a diferença ou seja , você se programava e não era surpreendido como agora . Num joguinho desse em que amanhã teremos talvez uns trinta e tantos mil era mole .

  58. Jorge Eduardo
    6 de junho de 2015 at 19:30 (4 anos ago)

    Obrigado Jefferson, sou sócio, mas moro fora do Brasil e nunca tive chance de usar o ST… normalmente quando vou aí compro os ingressos. É pro meu sobrinho que convenci de se associar, se associou ontem e não tem a carteira ainda, então hoje imprimiu o primeiro voucher… nesse caso acredito que possa ir direto pra entrada, é isso mesmo?

  59. Jefferson Alvares
    6 de junho de 2015 at 20:38 (4 anos ago)

    Jorge,

    Neste caso, se ele não tem a carteirinha ainda, ele terá de ir na bilheteria trocar. Porém é uma bilheteria somente para trocas, e teoricamente de menos fila, mas sugiro chegar antes das 18:30 h.

    St

  60. Jorge Eduardo
    6 de junho de 2015 at 21:18 (4 anos ago)

    Muito obrigado pela info Jefferson.

  61. Bolinha Gottschall
    7 de junho de 2015 at 1:02 (4 anos ago)

    Inaceitável este descaso com os torcedores e com os sócios!!!

  62. Bolinha Gottschall
    7 de junho de 2015 at 1:03 (4 anos ago)

    Ainda acreditam que o consórcio não agiu de má fé!!
    Eles simplesmente avisam que os ingressos mais baratos acabaram!!
    E nossa diretoria ainda dá apoio a este Maracanã safado!!!???

    Podem escrever, ao acabar as olimpiadas eles vão abandonara o estádio!!

  63. Alexandre Said Delvaux
    7 de junho de 2015 at 8:46 (4 anos ago)

    E vão pagar a multa e se sujeitar às sanções legais? Pode ser, afinal as grandes construtoras (elas não gostam do termo empreiteiras) estão no centro das atenções neste vergonhoso momento da nossa história, com uma avalanche de denúncias e escândalos. Sinceramente, eu não acredito que chegue a este ponto. Eles vão se reinventar… Se eles deixarem é porque o negócio não é bom, se não é bom para eles, é bom para quem? Ou o Estado tem que pagar a conta do futebol, também?

  64. Alexandre Said Delvaux
    7 de junho de 2015 at 9:09 (4 anos ago)

    No Engenhão as coisas são maravilhosas e em São Januário, a oitava maravilha do mundo. Quem sabe Moça Bonita, Edson Passos…?
    O negócio é que alguém tem que pagar a conta. Quando o Estado administrava, os custos eram socializados, os ganhos ficavam concentrados e a vida seguia, pouca gente reclamava. Agora, os custos e benefícios estão sendo divididos e disputados entre poucos…Está aí o velho problema econômico do custo do almoço.

    O Itaquerão não resolveu os problemas do eccp e diminuiu os ganhos do eccp; o gfp está todo encalacrado por causa da sua arena e vai por aí. Uma solução possível (não dá para ter certeza!) para o FLUMINENSE é pensar em aproveitar o estádio das Laranjeiras (desde que consiga ampliar a capacidade – deve ter uma maneira!). Pequenas arenas,como o Independência, parecem mais adequadas, pois a média de público no Brasil não viabiliza os grandes estádios (e não existe qualquer evidência que isto vá mudar nos próximos séculos, apesar da globo, de maneira estúpida, apostar numa impossível “espanholização”). Estes seriam usados apenas para os grandes espetáculos. Mas quem seria burro de bancar uma coisa assim, um estádio só para um número restrito de jogos? O cam se deu bem, em termos técnicos, com o Independência. Financeiramente, não sei dizer, pois a sua dívida acumulada nos últimos 5 anos foi quase o quádruplo da dívida acumulada no período pelo FLUMINENSE. Quem pensa o FLUMINENSE precisa pensar isso, na minha opinião…

  65. Julio Cezar Carvalho
    7 de junho de 2015 at 11:34 (4 anos ago)

    Eu sou sócio-torcedor, não moro no Rio e quase não vou aos jogos, pago somente com objetivo de ajudar o clube, mas estou reclamando desde do início do mês para que o clube me mande o boleto para o pagamento e até agora a única coisa que tenho recebido são números de protocolos, cobram mensalidade que já paguei e já enviei cópia deste pagamento, mas até agora nada. A continuar assim, só me resta deixar de ser sócio, pois tenho mais o que fazer do que ficar implorando para ajudar o clube.
    Em tempo, no site também não se encontra disponível a segunda via para a emissão do boleto.
    Saudações Tricolores!

  66. Capixaba
    7 de junho de 2015 at 12:53 (4 anos ago)

    Eu penso o seguinte: os clubes brasileiros, todos eles, nunca souberam tratar bem o torcedor, aquele sujeito que sai de casa, muitas vezes com sua família e com crianças, para assistir a um jogo num estádio de futebol. Estão gerenciando um produto que vale milhões, mas o tratamento dado é como se o torcedor fosse um mero associado de um clube de bairro, como ha 100 anos.

Deixe um Comentário