Em breve nas livrarias

Livro

O grupo Flusócio se aproxima de seus 15 anos. Como parte das atividades de aniversário, estaremos lançando o livro “Da arquibancada à presidência – a história da Flusócio”. O grupo considera que é uma história que merece ser contada. Uma trajetória de muita luta em favor do Fluminense, dividida praticamente ao meio entre situação e oposição.

Não se trata de um trabalho ufanista. No relato – escrito por Casôba, um dos fundadores do grupo, e revisado por vários outros flusócios – são mostrados erros e acertos. O que deu certo e o que deu errado nessa jornada. As duas derrotas eleitorais que antecederam as três recentes vitórias. A relação nem sempre amistosa com Peter Siemsen, as batalhas internas que a torcida não viu e muitas outras informações, além de imagens atuais e antigas. Em última análise, trata-se de um panorama geral da política do Fluminense nos últimos 20 anos, já que o relato começa bem antes da criação do próprio grupo.

O lançamento do livro ainda está para ser agendado. Pode ser ainda em 2017 ou na ocasião do aniversário do grupo, que acontecerá em fevereiro.

  • Danilo Soares Félix

    Casoba conseguiu narrar até nossos erros e brigas internas. O material não é ufanista. Trata-se de um relato detalhado dos últimos 20 anos da política interna do FFC. Objetivo maior é inspirar engajamento pelo Flu, como sempre pregamos. Recomendo muito.

  • Davi Carvalho

    Vejo que o Fluminense é o sexto clube que mais lucrou com venda de jogador de 2012 pra cá.
    Se o clube tivesse um grande número de associados, além de parceiros fortes patrocinando, poderíamos estar pagando essa dívida nossa só com venda de atletas, hoje a dívida seria bem menor e o clube poderia estar numa situação mais tranquila.

    • Ricardo Ferreira

      “”O Fluminense Football Club está no top 10 dos clubes brasileiros
      que mais faturaram com a venda de atletas desde o ano de 2012. Com um
      considerável valor total arrecadado de R$ 304,3 milhões, o Tricolor das
      Laranjeiras ocupa a sexta posição no ranking do futebol brasileiro.
      Confira o ranking completo abaixo:

      1º – Santos-SP – R$ 667,5 milhões
      2º – São Paulo-SP – R$ 637,1 milhões
      3º – Corinthians-SP – R$ 440,3 milhões
      4º – Internacional-RS – R$ 418,6 milhões
      5º – Cruzeiro-MG – R$ 311 milhões
      6º – Fluminense-RJ – R$ 304,3 milhões
      7º – Flamengo-RJ – R$ 302,1 milhões
      8º – Grêmio-RS – R$ 300 milhões
      9º – Atlético-MG – R$ 258,8 milhões
      10º – Palmeiras-SP – R$ 212,3 milhões””

      Fonte: Explosão Tricolor

      • Waldomiro J. Silva Filho

        A política de vender parece que não está dando certo. Apesar disso, estamos nos afundando em dívidas e sem contratar craques e formar ídolos.

        • https://www.facebook.com/gabrielvreboredo Gabriel Reboredo

          Fica parecendo que a gente só vende jogador pra pagar salários e direitos de imagem atrasados! Sempre quando sai um jogador é a mesma história! Parece que nada vai para o cofre para pagar essas eternas dívidas…

      • Rogério Barbieri

        Era para ser o número 1, caso não vendesse precipitadamente.

        Como digo, se a política é a de preparar jogadores da base para serem vendidos ao invés de preparar jogadores para serem campeões pelo Fluminense, só nos resta torcer para que o clube contrate os melhores jogadores formados nos outros Top 10 para formar um time campeão.

        • Ricardo Ferreira

          Acredito que com as finanças mais equilibradas avançaremos neste sentido.

          Inverter a lógica, i.e., colher frutos no campo técnico, em favor de conquistas, de títulos, e num segundo momento faturar uns bons tostões.

  • Ricardo Ferreira

    Cerca de doze anos fazendo parte do grupo.
    Dezenas e dezenas de reuniões fechadas e abertas. Participação em listas de conversas fechadas quase que diariamente.
    Campanhas eleitorais.
    Muitos flurrascos.
    Infindáveis papos, nos estádios, nos bares por aí.
    Me afastei no início de 2016 por motivos exclusivamente pessoais, nada a ver com o Fluminense.
    Mas a amizade, a afinidade com este grupo ímpar, com essa galera idealista, plena de paixão pelo Fluzão, permanece.
    Eu considero o advento da Flusócio como um divisor de águas na história do FFC. Sem exagero.
    Muito mais acertos do que erros. Com certeza. Aprendendo sempre, avançando em meio a tantos obstáculos. Internos e externos.

    Sempre achei que a galera poderia opinar mais aqui neste espaço. Apenas uma posição pessoal.

    Quanto ao livro do grande Cäsõbá ( pronúncia correta ), não li e já gostei.

    Avante Flusócio!

    Avante Fluzão!!

  • Alexandre Said Delvaux

    Cheguei a temer pelo pior, felizmente, com todos os erros e acertos, creio que o FLUMINENSE tenha ficado em boas mãos.
    Não discuto mais as conjunturas. Isto é desgastante e improdutivo!
    Creio que os frutos serão colhidos.
    Pretendo adquirir um exemplar e tentar entender um pouco melhor a política do FLUMINENSE.

  • Danilo Soares Félix

    Tem isso e muito mais. É um documento histórico da política interna nos últimos 20 anos. Muita estória e luta que a torcida nem sonha. Narra as brigas, os rachas, os erros. Não é um docto ufanista. O Casoba fez questão de que não fosse assim.

  • ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN

    Casoba é um sujeito inteligente, sensível, honesto e ético, de modo que se ele está a frente da edição do livro, o resultado final deve ter ficado muito bom.

  • ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN

    QUEM SE ASSOCIAR ATÉ 31 DE OUTUBRO DE 2017, PODERÁ VOTAR NA PRÓXIMA ELEIÇÃO DO FLUMINENSE.
    SEJA SÓCIO E AJUDE A ORIENTAR O FUTURO DO FLUMINENSE!

    https://sociofutebol.com/

  • Mauro Carvalho – SP

    Farines, 19 anos, goleiro da Seleção Venezuelana. Fica a dica.

  • Rodrigo Baroni

    Emanuel parece ser competente e capaz. E deve ter salário não baixo. Então, tem que trabalhar MUITO!!!!

    Coloquem o cara para viabilizar a construção de ginásio coberto para 1.000/1.500 torcedores nas Laranjeiras!!!!!!! Onde hoje fica a quadra de tênis de piso verde, que até já possui 1 lance de arquibancadas.

    Jogamos a Superliga de vôlei na Hebraica. Era pra jogarmos esta competição em nossa casa. Mas em 115 anos não construímos um ginásio coberto nosso com arquibancadas, para mandarmos nossas partidas de vôlei, ou basquete, ou futsal, etc.

    Seria um belo legado da Atual Administracao.

    Mas não designem ele para cuidar de futebol americano, por favor!!!

    Os materiais de construção das arenas olímpicas desmontáveis Ainda estão disponíveis, como disseram q estavam ???

    • Ricardo Ferreira

      Temos o histórico ginásio, mas sem dúvida muito acanhado.

      • Rodrigo Baroni

        Verdade. E lindo ginásio. Mas não podemos mandar ali partida alguma de esporte indoor profissional, nem promover eventos… Trabalhando-se com carinho e afinco, tenho certeza de q não seria uma obra cara…

  • Ricardo Ferreira

    O twitter do nosso José Roberto, flusócio, é aberto. Dessa forma me sinto à vontade para reproduzir aqui, Blog da Flusócio, este interessante conteúdo:

    “”””Em 2005, após o título carioca, o Flu sofreu um desmanche perdendo Fabiano Eller, Diego Sousa e Antônio Carlos. Será que, com esses, Abel teria perdido aquela vaga na Libertadores?

    Em 2008, após brilhante Libertadores, Flu perdeu de cara Cícero e Thiago Neves. Fora que Júnior Cesar, Arouca e Washington jogaram o brasileiro já fechados para ir de graça para o rival São Paulo. Além de Thiago Silva, que saiu de graça também no fim do ano, desmontando todo o elenco.

    Em 2013, logo que terminou a Libertadores, perdemos Thiago Neves e Wellington Nem.

    Em todos esses anos tínhamos o poderio financeiro da Unimed, que não impedia que nossos elencos fossem descaracterizados na janela.

    Vem 2015, Kenedy e Gérson, as grandes promessas, saíram na janela…

    Passamos essa janela inteira com todos aqui xingando a diretoria, afirmando que iria desmontar o elenco e liquidar os jogadores.””””

    A propósito, sem patrulhar ninguém, não entendo, faz tempo, o motivo de tantos flusócios escreverem muito em diversas redes sociais, e não produzirem uma única linha aqui, Blog da Flusócio…

    Como diz o povão, vai entender…hehehehe.

    • Claudio Souza

      Sem querer entrar no mérito (ou no mistério) de os próprios membros da Flusócio não engrossarem o debate por aqui, deixando para o Danilo “Paciência de Jó” Félix a incumbência de, vez por outra, enfrentar as cassandras, revoltados, abutres a almas penadas, muito bom o comentário por você reproduzido.

      O choro é livre mas a realidade é madrasta. Papel, teclado e microfone aceitam qualquer coisa e, por isso, até o “Presidente Eterno” em uma entrevista até bastante sensata, não resistiu à tentação de jogar pra galera e aconselhou o Abad a “usar a criatividade e contratar um grande craque”, como se vivêssemos nos anos 70.

      Se fosse o Abad, contrataria o Rivelino pra fazer a mesma coisa que o Valber.

      ST

  • Ricardo Ferreira

    Importante iniciativa que chega com atraso.

    O Fluminense passou a captar sócios dentre os visitantes da nossa belíssima Sala de Troféus.

    Temos muito a avançar neste aspecto.

  • Valmir Carvalho da Silva

    Sinceramente espero que a comissão técnica e os dirigentes responsáveis pelo futebol, Alexandre Torres, Marcelo Veiga e outros, tenham tido uma conversa com os jogadores sobre a importância da Copa Sul Americana para o Fluminense. Esses jogos contra a LDU deve ser encarados como guerra. É inadmissível ver o Flu jogar sem garra e vontade como os jogos contra o Basco e Londrina. A torcida vai cobrar isso.

  • Aluisio Silva

    “O Fluminense fechou a contratação de Strahinja Karisic até o fim do ano. O meia com passagem pela seleção sub-19 da Sérvia reforçará a equipe sub-20 tricolor.”
    Prá que? Tem opção de compra? Se não tiver, vai apenas ocupar espaço de algum outro jovem valor nosso mesmo.
    Acho bom esclarecer isso. Pode ser mais uma furada.

  • Aluisio Silva

    Exato. E todos 3 são fracos…