Copa do Brasil Sub17 nas Laranjeiras

sub 17Após estreia com vitória fora de casa na Copa do Brasil Sub17, batendo a equipe do Atlético-GO por 1×0, gol do atacante Ruan, o Fluminense fará o jogo de volta no próximo sábado (28.03), às 15:00h, nas Laranjeiras.

Passando pelo time goiano, a equipe tricolor pega na segunda fase o vencedor de Internacional x Avaí, sendo que no primeiro jogo em Florianópolis o time catarinense bateu o time do Inter por 2×1.

Assim como no primeiro jogo, e equipe tricolor jogará desfalcada do lateral esquerdo Matheus Mascarenhas e do atacante Ramon, ambos disputando o Campeonato Sul Americano sub17, no Paraguai, pela Seleção Brasileira.

Time Base do Fluminense: Julio Cesar, Diogo Augusto, Jobson, Gabriel Estigarribia, Diogo Herede; José Ricardo, Romulo, Alex; Ruan, Lorran, Luan. Técnico: Ricardo Perlingeiro.

Nesta quinta, os juniores (Sub20) enfrentam o Cabofriense em Los Larios, às 15h, pelo campeonato estadual.

Compareça e incentive a garotada de Xerém! Entrada gratuita em ambos os jogos.

  • Rogério Barbieri

    “Fluminense já pode começar a pensar em depenar esse time sub-17 de 2015 ao invés de prepará-lo para assumir o time profissional daqui a alguns anos? Tem jogadores promissores?

    De repente, antes dos 20 anos, o Flu já consegue vender alguns e receber algum dinheiro.

    A pergunta mais importante é quem vai realmente sair ganhando este dinheiro?

    Pena que nenhum jogador da base é preparado para ser jogador profissional do Fluminense.

    É mais provável que os nossos jogadores da base venham a jogar em alto nível no Flamengo ou no Vasco ou em outros clubes do que no próprio Fluminense.

    Quando vejo um jogador da base já penso, esse vai jogar em qualquer time menos no Fluminense.

    Jogador do Fluminense tem que ser jogador do Uran ou de algum outro empresário.”

    • Caique Maciel

      Rogério, acho que nesse momento vc está sendo injusto, pois, após a saída da Unimed e seus medalhões de lata enferrujada, estamos dando oportunidades à base e chegamos a escalar quatro jogadores no time titular em um mesmo jogo, algo impensável há alguns anos.

      Não se esqueça que HOJE, Marlon, Gerson e Kennedy são titulares absolutos e ainda temos o Robert, o Rafinha, o Julião, o Fernando e o Michael que estão aptos a entrarem no time.

      Isso não é pouco! Os tempos de péssimo aproveitamento da base ficaram pra trás.

      • Rogério Barbieri

        Caique, eu adoro e sonho com a utilização da base.

        Se um dia, na história do Fluminense, o clube souber utilizar e explorar a formação de times profissionais a partir da sua base, de forma contínua, teremos uma capacidade única de conquistar diversos títulos regionais, nacionais e internacionais, além de promover um crescimento da torcida por identificação com os jovens valores do clube.

        Mas, para isto, eu acredito que ela deva atender a uma metodologia e alguns critérios. Coisas que até hoje, dá para perceber, que não existem.

        Essa queima de etapas na formação de jogadores da base é contrário ao sucesso e ao objetivo principal do Fluminense, que seria formar jogadores com jogadores da base, pois ela não atende a nenhum critério e a nenhuma metodologia.

        E isto é um enorme desperdício. Desperdício contínuo de jogadores, pois além destes jogadores não estarem auxiliando ou dando corpo aos demais jogadores da categoria a fim ou a subsequente, este jogadores destacados prematuramente deixam de criar um time com conjunto e padrão tático para o futuro time profissional.

        Ou seja, os jogadores destacados prematuramente estão atendendo apenas a uma orientação, a de serem vendidos prematuramente para “encher” o caixa do clube.

        Só que esta enchida de caixa é esvaziada em muito pouco tempo. Afinal, a venda prematura impede as conquistas do clube. A ausência de conquistas do clube impede a adesão de novos admiradores do clube. A diminuição da adesão de novos admiradores é que diminuiu o tamanho da torcida. A diminuição do tamanho da torcida diminui a receita do clube. A diminuição da receita do clube diminui a capacidade de conquistar títulos. A diminuição da conquista de títulos diminui o tempo de existência do clube.

        Enfim, aplicamos uma visão imediatista que só tende a nos ferrar.

        Porque uma coisa é certa. O Fluminense já tem todo o bastidor jogando para afundá-lo. Seja Confederação, Federação, Televisão, imprensa esportiva e clubes irmãos entre outros.

        Agora, quando temos tricolores gerindo o clube sem perceber que estão nos colocando para baixo, aí não a matemática que nos salve.

        Precisamos pensar que o Marlon, o Kenedy, o Gerson e qualquer outro jogador da base de sucesso só deve sair do clube depois dos 25 anos.

        A lei não nos favorece. Mas, melhor do que experimentar a contratação de um Marlone da vida de 23 anos, é melhor manter um Kenedy qdo este tiver 23 anos.

        • Caique Maciel

          Rogério, tudo isso será possível quando conseguirem tapar o rombo deixado pela turminha do Horcades

  • Dedé

    Fala aí galera.
    Claro que esse post vai ter um monte de off, kkkkk
    Vamos lá:
    1 – Gostei da escalação do Drubscky. Foi quando tivemos nosso melhor momento. Espero apenas que o posicionamento do time avance um pouco e que o Kenedy, homem do escape, não vá tanto na nossa área.

    2 – Outra coisa que acho num ambiente em que os reforços são modestos e o dinheiro é curto, é que o time precisa transpirar mais. O futebol brasileiro é equilibrado. Um time muito bem preparado fisicamente, bem posicionado taticamente e que funga no cangote do adversário é competitivo.

    3 – Por fim, acho muito legal o Mário vir aqui se comunicar com parte da torcida.
    Realmente ele tem razão, na época da Unimed ganhamos poucos estaduais. Aliás desde 1986. Foram 4. Dois no último minuto. O Fluminense é muito prejudicado sempre nesse torneio. Será de novo, caso classifique.
    Só que uma coisa é perder o campeonato estadual, que já é feito pro Flu perder mesmo, e ter um elenco que a gente olha e fica tranquilo, inclusive com esperança de brigar por título, outra é nossa realidade hoje. A torcida está preocupada e com razão. Falta um mês pro brasileiro e as carências no elenco são evidentes, as contratações são incapazes de jogar em bom nível um brasileiro, não conseguiram nem no carioca, e a molecada ainda não atingiu um nível alto.
    A torcida não está preocupada com o estadual. A torcida é inteligente e conhece o jogo de cartas marcadas. Nossa preocupação, minha pelo menos, como torcedores de time grande é se esse time briga em cima em torneio que importa.

    Não sei vocês, mas eu estou morrendo de saudade de jogar uma libertadores.

    • Diogo Trindade

      Ele precisa corrigir o posicionamento da zaga, não avançando tanto ela e organizar nossa dupla de volantes, para que eles revezem no avanço e na proteção. Também com os laterais.

      E tudo bem que todo mundo no time tem que marcar, mas nossos atacantes não podem recuar até a nossa área marcando, ele vai precisar arrumar isso.

    • Claudio Rodrigues

      Caro,

      Perfeito. Acho muito importante esta comunicação do MB. Estou preocupado com o discurso da cúpula do futebol, conforme escrevi ontem. Vou repetir abaixo em linhas gerais (gostaria que fosse aprovado, por favor).

      O Peter disse que a partir de 2016 haverá dificuldades em função da diferença das cotas de tv.

      Comentário: vamos aceitar passivamente? O Fluminense não irá exigir uma mudança?

      Iremos apoiar os perdedores dos pontos corridos pela mudança na regra do campeonato nacional, único de pontos corridos ainda existente no país?

      O Mário disse que o clube ficou sem ganhar nada durante muito tempo (estadual) e ninguém (torcida) cobrava tanto.

      Comentário: a torcida não pode cobrar por isso? A torcida tem que continuar aceitando perder estadual quando já fomos os maiores vencedores? Por que não pagamos em juízo a dívida da FERJ? Esse discurso “do vamos entrar na justiça” não funciona, tem que ter ação, cobrança, envolvimento e presença. O Fluminense tinha que mandar alguém ao Arbitral da ferj, nem que fosse para ir contra tudo e perder todas as votações. Mas TINHA QUE ESTAR PRESENTE.

      O Fernando disse que o Fluminense será um formador de jogadores.

      Comentário: se é isso, meu caro, melhor terceirizar o futebol profissional e só investir na base. Por favor…

      O Planejamento de um clube com a História do Fluminense jamais, em tempo algum, pode incluir o “se conformar em ser terceira força no cenário nacional”. A torcida tem o direito de cobrar sim, por mais que seja uma pressão pela emoção e o sócio torcedor é sócio e torcedor, ou seja, investe e torce, assim tem o DIREITO LEGAL de receber prestação de contas do dinheiro que investe no clube.

      Desde 1985, com Manoel Schwartz, o Fluminense não tem um presidente realmente forte.Resistimos 30 anos, mas chegamos ao momento crucial da nossa história.

      A despeito do que eu tenha compreendido das entrevistas dadas, ou, vá lá, da intenção dos portais na forma de reproduzi-las, constato, infelizmente, que o Fluminense está se redimensionando e para baixo, aceitando o status do “mercado” (imposto pela tv) e planejando formar jogadores para os dois gigantes que surgirão deste modelo.

      É isso mesmo? Talvez eu seja mesmo o último romântico…

      ST.

    • Flavio Chammas

      Dede. assim é que ase fala, do time, sem envolvimento no restante.

      E assino junto se me permitir.

      Mas acho que a coisa muda um pouco, pois ja deu para ver que o Drubscky transpira do lado de fora, coisa que o nosso ex treineiro não fazia, só o SEGURA A BOLA.

      E gostem ou não, o Mario é como nós vive, sente e sofre o clube.

      Acho que ainda dá tempo de organizar , com algumas contratações pontuais, e tenho esperança no novo tecnico.

      Importante é que estamos no caminho certo, pois com planejamento e a reorganização vamos estar dentro dos parametros legais.

      • Dedé

        Flávio, meu amigo, a pergunta é só porque a gente se conhece há bastante tempo.
        O que significa o “sem envolvimento no restante”?

        • Flavio Chammas

          Politica Dede, não é bom, nos deixa meio atrelado.

          Temos opinião, já divergimos e concordamos aqui, mas visamos o bem da instituição, sem nada querer dela, como os “políticos”(sei que não é o seu caso, mas muitos entendem diferente).

          Com todo o respeito, espero que entenda, sei das suas intenções, não nos conhecemos pessoalmente ainda(vamos ter oportunidade espero), mas muitos desses interesseiros usam o blog para desestabilizar.

          O Mario vir aqui só mostra isto.

          Um grande abraço

          • LEANDRO

            Concordo com você é por isso que cobro dos políticos e não dos funcionários, são eles que não querem o bem da instituição, não pensam nela em primeiro plano e sim no bem estar deles.

          • Gabriel Valente

            Flavio, acredito que a maioria aqui são apenas torcedores, que muitas vezes cornetam sim, como acontece o mesmo em qualquer outro clube de futebol do Brasil. Mas basta criticar a atual gestão, cobrar as promessas de campanha não cumpridas e o time montado esse ano que automaticamente alguns erguem a bandeira de que é tudo guerra politica. Eu quero é distância de politica de clube de futebol.

  • Ana

    Bom texto, com o qual eu concordo. Ainda fala do Marcelo Oliveira, que citei aqui assim que o Drumbscky (consegui!) foi escolhido.
    Flupinel foi a melhor de todas!

    http://futebolcorrida.blogspot.com.br/2015/03/a-flupinel-e-seu-universo-paralelo.html

    • Carlos Góes

      Ainda não Ana…rsrsrs Tem um M aí a mais!

      Bom texto…reflete bem nossa realidade.

      • Ana

        Mandei uma de Walter! Sem M!!! hahaha

    • Flavio Chammas

      Ana ainda não, mas estou em caMpanha pelo correto:

      DRUBSCKY

      • Ana

        Agora estou me sentindo o Walter! Sem M!!! Não erro mais! hahaha

        • Marco Antonio Barroso

          Não precisa exagerar Ana, o Walter não erraria apenas por uma letra kkkkkkkkkk.

  • Flavio Chammas

    Ola amigos, só para espairecer, depois volto.

    Nosso trio de ataque parece mais grupo sertanejo:

    RUAN LORRAN E LUAN.

    Espero que os nomes não atrapalhem a carreira.

  • http://www.fluonline.com.br Filipe Oliveira

    Obrigado por estar junto conosco, Mario!

  • Flavio Chammas

    Valeu Mario, a Flusocio tinha que fazer um post com este texto seu e divulgar muito.

    Se fizer o encontro farei questão de ir.

    Sou socio para ajudar, não usufruo de nada.

    Quando posso ir aos jogos pago ingresso.

    JOÃO DE DEUS VAI NOS ABENÇOAR, VEM COISA BOA POR AI.

    NÓS SOMOS MEIO FÊNIX, VAMOS NOS SUPERAR.

  • Marco Antonio Barroso

    Concordo. Eu sempre escrevi isso por aqui. Se fizer uma comparação entre os períodos Palmeiras/Parmalat x Fluminense/Unimed, veremos que a empresa ganhou muito mais do que o Clube.

  • Ana

    Não sei nem escrever, quanto mais conjugar. Parece exercício de fonoaudiologia. rs

  • Claudio Rodrigues

    Valeu Mário (encheu meus olhos, meu amigo), muito obrigado.

    Grandes são os outros, o Fluminense é enorme. Eu vos digo que o Fluminense tem o melhor time (é o melhor clube), se os fatos dizem o contrário, pior para os fatos. (Nelson Rodrigues).

    Bom trabalho e forte abraço.

    ST.

  • Ivan Barroso Filho

    Perfeito, Mário!
    Concordo com tudo. Eu confio no trabalho de vocês!
    Eu queria o Abel, mas o salário dele é fora da realidade do futebol brasileiro.
    Gostei do trabalho do Drubscky no Goiás EC.
    Espero que ele consiga colocar suas ideias em prática aqui também.
    ST

  • Tânia Demarco

    Rsrsrs. Adoro vocês. Muito bom! Só assim mesmo. E vamo q vamo!

  • Caique Maciel

    Mais uma vez o Mario mostra conhecimento dos fatos e do Fluminense F.C.

    A despeito do que alguns têm dito, essa diretoria está sim num caminho promissor. Se vai dar certo, só o tempo dirá, mas que as decisões me parecem acertadas até aqui, me parecem.

    Dizer que os jogadores contratados são horrorosos é, no mínimo, uma atitude precipitada, afinal, o futebol está cheio de casos em que os jogadores, depois de um um período de adaptação, deslancham e fazem história nos clubes.

    O engraçado é dizer que vamos cair pra série B com esse grupo. Quantos times da série A têm entre seus jogadores um Fred, um Cavalieri, um Jean, um Wagner, um Gum e três selecionáveis da sub-20 que são objeto de desejo de grandes europeus?

    Quem lê esses visionários do caos têm a impressão de que temos um time de várzea.

    • cydar60

      Concordo plenamente com o Caique!
      Essas cassandras e abutres,não contentes com a queda do Cristóvão,estão agora a cornetar o novo técnico,que ainda nem começou a trabalhar.
      O que a estreiteza mental deles não os deixa perceber é que o momento atual é de mudanças ,tanto do time quanto do clube,e que,mais do que nunca, é necessário que demos o nosso apoio irrestrito a quem luta pelas cores tricolores,tanto jogadores quanto dirigentes.
      Parece até que são falsos torcedores infiltrados no blog para tumultuar o ambiente.Parece que a única alegria deles é uma vitória do Fluminense,Não alcançam nenhuma recompensa pessoal em suas existências medíocres e colocam o êxito do time como única forma de exaltação.
      Mas nenhum time do mundo consegue ganhar sempre.As derrotas às vezes acontecem e ,no momento atual,devem ser recebidas com enorme cautela e compreensão.
      ST

    • Jefferson Alvares

      Prezado Caique,

      Se houverem algumas contratações para formar um ekenco, acho realmente exagero falar que vamos cair. Porém, acredito que a tendência está mais para meio de tabela do que para as pontas.

      Quanto as contratações, na minha opinião, somente o Giovani e talvez o Vinicius mas este último sendo um regular reserva.

      Para o Brasileiro temos de montar um elenco melhor, ou de outra forma, ai sim podemos correr riscos maiores!

      St

  • Vitor Perez Dos Anjos

    Mário, acho muito interessante, um dia divulgar todo planejamento, e base de estudos. indicadores, modelo que estamos seguindo.
    Muito bom, o Vice de futebol aparecer, esclarecer, debater FLUMINENSE.
    Obrigado por nos representar!

  • Fabio DB

    Caro Mario,

    Fiquei 5 anos no blog do João Garcez falando exatamente sobre isso. E enquanto muitos ficavam ricos, o FFC ficava cada vez mais pobre.

    Mas pior do que empobrecer é perder a dignidade. Perder a tradição. Perder a confiança em si próprio.

    Ao fazer um contrato com patrocinador único e exclusivo (um erro básico/primário em administração) ficamos na mão da Unimed. Como o contrato previa dinheiro direto para os contratados perdemos completamente a capacidade de economico/financeira, a robustez organizacional, institucional. Não podíamos administrar como queríamos o clube.

    E para piorar, ao definirmos valores abaixo do mercado para esse mesmo contrato ficamos nas mãos dos homens da Unimed e seus caprichos. Cada vez mais, fora de controle e de sentido.

    Passamos o comando para elementos externos. Um absurdo HISTÓRICO. Uma traição aos fundadores do clube.

    Meu caro Mario e membros da FLUSÓCIO sigam com honestidade, humildade, transparência e retidão que entrarão para a história do clube.

    Assim espero.

    ST

  • Fábio Pitman

    Mario, confesso ter uma certa decepção com o Peter, mas lendo essa sua explanação, só tenho uma coisa à escrever: vamos em frente, estou contigo!

  • Armando Castanheira

    MB,
    Há 3 coisas que preocupam muito:
    1) as cotas de TV. Se a Globo não mudar, temos que reunir os clubes e solucionar de outro modo. Do contrário teremos duas BMWs, uns 2 hondas e 8 fusquinhas.
    2) estrutura: precisamos criar meios de levantar esse CT.
    3) dívidas, mas estas vcs já controlaram de alguma forma.

    Logico que gostaria muito que o scout funcionasse pra valer, para trazer realmente jogadores que estão se destacando e não xepas indicadas por empresários. Tem uns 3 que trouxeram que não jogam nada….

    Estamos juntos, apoio a contratação do Drubscky, até porque escrevi aqui em dezembro e vc deve ter pego a cola e vamos classificar, ganhar o estadual e Copa do Brasil.
    Anotem!

  • Gabriel Valente

    Boas explicações, mas e as promessas do Peter sobre estrutura e CT, quando vão sair do papel? Ou vão ficar para o seu mandato como (possível) futuro presidente? Se o Fluminense teve durante os últimos anos grande quantidade de grana entrando direto no futebol e jogadores, o clube não teve nenhuma condição de captar outros recursos por conta própria para investir nessa estrutura, adiantar esse processo, enquanto a Unimed bancava o futebol?
    Sts

    • Jefferson Alvares

      Perfeito Gabriel!

      St,

  • Ana

    Drubscky (sem M) é o convidado do Seleção Sportv amanhã.

  • LEANDRO

    “O engraçado é dizer que vamos cair pra série B com esse grupo.”

    O time de 2013 era parecido com esse e como disse o nosso “vice de futebol”, precisamos da ajuda do nosso “advogado” e da incompetência alheia (a desonestidade salvou o incompetente).

    https://esportes.yahoo.com/blogs/jorge-nicola/lusa-tem-acerto-com-kauffamann-para-demolir-084656293.html

    Estranho demais isso, quem negociou? Os últimos presidentes?

    http://globoesporte.globo.com/sp/blogs/especial-blog/torcedor-da-portuguesa/post/precisamos-recuperar-credibilidade-da-portuguesa-diz-novo-presidente.html

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/portuguesa/noticia/2015/03/ilidio-lico-entrega-carta-e-renuncia-ao-cargo-de-presidente-da-portuguesa.html

    O pagamento pelo salvamento do flamengo deve estar começando, cadê o MP, o Senise.

    Na globo não tem uma linha, muito suspeito se for verdade.

  • Flavio Chammas

    SEnhores

    Um doce para quem adivinhar o que foi marcado para o time do roubinho/eurico aos 47 m do segundo tempo?

    Igualzinho ao foguinho de ontem, só que eles perderam.

    Alguma duvida sobre quem vai ganhar o carioquinha?

    • Armando Castanheira

      Não, nenhuma. Vai ser o Fluminense.

      • Ana

        75, 85, 95, 05. 2015! Nessas horas a gente se apega a qualquer coisa…
        É ano de campeonato!

  • Claudio Souza

    Muito legal a sua participação aqui, Mário. Pra mim, tudo o que foi explanado era sabido e entendido, tanto é que nunca reivindiquei a contratação de técnicos com salários astronômicos ou de jogadores medianos (que é o de que o futebol brasileiro dispõe no momento) pagando salários elevados. Quanto à responsabilidade financeira, meu apoio será sempre irrestrito.
    O que gostaria de ver nessa administração, ao menos de forma mais clara e contundente, é a cobrança direta aos atletas por uma postura de garra, comprometimento e empenho em todas as competições que disputamos.
    Na minha opinião, nosso time titular está na média dos demais clubes brasileiros, principalmente depois que Cruzeiro e Atlético Mineiro se desfizeram dos seus principais jogadores. Sendo assim, não admito ficarmos fora da disputa dos títulos das competições das quais participaremos em 2015, embora tenha que reconhecer que as perseguições da FERJ e as burradas de Cristóvão tenham nos empurrado para uma situação difícil no estadual.
    Portanto, partindo da premissa que o Drubsky fará ao menos um trabalho sem invencionices e grandes bobagens, o mínimo que se espera do time é a briga por uma das cinco primeiras posições da tabela do Brasileiro e pelo título da Copa do Brasil.
    O Eurico pode ser (e é) a figura mais nefasta e atrasada do futebol brasileiro, mas sob a sua administração qualquer timeco que o Vasco ponha em campo mostra uma dedicação e uma garra compatíveis com o tamanho do clube, coisa que muitas das vezes não vimos no nosso Fluminense ao longo dos últimos anos (principalmente nos dois últimos).
    Não aceito como desculpas os problemas de atrasos de parcelas de salários ou direitos de imagem e muito menos as indefinições quanto à continuidade ou não do antigo patrocinador. O time do Botafogo, com jogadores de baixíssima qualidade, lutou como um leão no ano passado contra o rebaixamento, mesmo com atrasos salariais superiores a 3 meses. No passado não tão distante, vi times horrorosos do Fluminense, com salários igualmente atrasados, lutarem dignamente dentro de campo.
    Nós torcedores esperamos não ver mais atuações patéticas como a ocorrida na eliminação da Copa do Brasil do ano passado, e outras tantas em que ficou clara a falta de empenho, a falta de uma preparação física à altura das exigências do futebol atual, a falta de treinamento de fundamentos básicos do futebol (os cruzamentos descalibrados de Carlinhos Songa-Monga e Bruno, os chutes fracos e sem pontaria, os erros de passes etc) e ,principalmente, o corpo-mole como forma de pressionar o clube para o alcance da solução de algum problema ou reivindicação de um grupo que atuava como um sindicato informal.
    Não espero que você venha a público confirmar que isso, de fato, ocorreu. Afinal, ainda temos no plantel jogadores daquele grupo que, arrependidos ou não, podem ter participado daquelas jornadas mafiosas e você, como Diretor de Futebol, tem responsabilidades que exigem que certos acontecimentos não sejam expostos. Por outro lado, nenhuma manifestação sua negando esses acontecimentos nos convencerá de que aquilo que ficou claro diante dos olhos de qualquer torcedor com um mínimo de vivência de futebol foi apenas uma interpretação equivocada.
    Se há, portanto, da minha parte, alguma crítica mais contundente a fazer em relação à atuação da atual diretoria, esta diz respeito justamente à forma como ela se comporta em relação a esse grupo de jogadores.
    O clube não pode ser refém de nenhum atleta, por mais famoso ou valioso que seja; por mais alto que seja seu salário. Se algum dia, algum atleta não se mostrar a altura do clube, que seja afastado. Nenhum jogador suporta o ostracismo, mesmo que esteja sendo remunerado em dia. Ou se enquadra ou sai da vitrine. Não dá pra aceitar, por exemplo, esse modelo de falta de profissionalismo que é o Walter, ficar exigindo espaço no time do alto das suas 200 toneladas de Trakinas.
    Todo mundo sabe que a ética é um valor raro no futebol mundial, e aqui no Brasil, a coisa é muito pior. Portanto, não dá pra ser 100% ético com jogador canalha. Se tiver que afastar alguém por indisciplina ou falta de comprometimento, que a imprensa fique sabendo, ainda que extraoficialmente. Se trata com ética e educação aquele que merece, não o escroque. Aliás, na minha opinião, a razão pela qual jogadores derrubam treinadores é justamente a falta de uma postura mais contundente das diretorias dos clubes em relação a essas pseudo-estrelas que dominam o nosso futebol. No lugar de afastar os jogadores desagregadores, fazem a vontade destes, colocando o técnico no olho da rua. Pura omissão preguiçosa das diretorias dos clubes, reféns dessas primadonas.
    Pense nisso, Mário. Você e o Peter, podem começar a fazer história, nos poupando do vexame de vermos o nosso clube nas mãos de gente que não merece vestir a camisa tricolor. 10% de Eurico não farão mal a vocês, podem ter certeza.

    Um grande abraço e ST.

  • Marco Aurelio Carvalho

    Caro Mario
    A sua vinda costumeira aqui para elucidar nossas dúvidas e esclarecer situações é uma prova inconteste da sua lisura com as “coisas” do nosso Clube.
    Já escrevi aqui que o momento é de união entre nós Tricolores e dar crédito ao trabalho que está sendo desenvolvido. Ricardo Drubscky não era o nome dos meus sonhos, mas diante da realidade, como voce relata, tenho que entender, compreender e torcer para que tudo dê certo.
    Como lembrei em post anterior, o Marcelo Oliveira sofreu enorme resistência da torcida quando foi contratado pelo Cruzeiro e, com nomes pouco famosos, conseguiu montar um time vitorioso. Quem sabe, teremos o mesmo êxito.
    Confio no seu trabalho e nos seus propósitos.
    Força meu caro. O Sucesso anda ao seu lado e acredito que voce sairá vitorioso nesta empreitada, para alegria de nossa torcida.
    Abração

  • Armando Castanheira

    MB,
    http://blogs.lancenet.com.br/emcimadolance/clubes-ganham-dever-de-casa/
    O dever de casa é levar em abril um formato do brasileiro, uma proposta.
    Bom, vc gosta de mata mata, então minha sugestão é o formato do estadual do Rio que fez muito sucesso:
    Pontos corridos em dois turnos. Campeão do primeiro, campeão do segundo , final em 2 jogos com vantagem do empate para o clube que acumulou mais pontos nos 2 turnos. Caso o clube que tenha somado mais pontos nos dois turnos seja diferente do clube que venceu o primeiro ou segundo turnos, a final será feita em triangular. Havendo triplo empate, o campeão seria o que fez mais pontos no geral. Essa fórmula precisaria de mais duas ou 3 datas.

  • Alexandre Magno Barreto Berwan

    Histórico Fut Melhor@HistFutMelhor
    2 minHá 2 minutos

    Ranking ST semana 13

    1. PAL 1235
    2. COR 910
    3. JUV 587
    4. CAM 546
    5. SPO 406
    6. FLA 233
    7. YPI 219
    8. BOT 126

  • Alexandre Magno Barreto Berwan

    2781 pagantes (3.349 presentes). Renda: R$ 62.890,00. #geflu.

    Parabéns, @FFERJ !

    • PEDRÃO

      O jogo do carniça deu o dobro disso . Deu o dobro pois são muito mais numerosos mas o interesse foi o mesmo ou seja nenhum . ST

      • Alexandre Magno Barreto Berwan

        Mais numerosos e contam com a frapress para convocá-los a toda hora para o estádio, mesmo com um time de perebas, como se fossem disputar a final da Copa do Mundo!

  • Caique Maciel

    Saiu Fred, entrou Walter.
    Saiu Kennedy, entrou Lucas Gomes.
    Saiu Wagner, entrou Vinícius.

    Será que era tão difícil fazer o simples, Cristóvão?

    Nos tempos do Pardal:

    Sai Kennedy, entra Walter.
    Sai Gerson, entra Walter.
    Sai Wagner, entra Walter.

    • PEDRÃO

      Nada de mais , vamos aguardar . ST

      • Caique Maciel

        Exatamente isso, Pedrão. Nada de mais! Eu estava sonhando com isso há tempos.

    • Jefferson Alvares

      Prezado Caique,

      Não vi o jogo, mas sem dúvida é uma evolução não inventar. Porém, vamos aguardar para ver o dedo dele no time e como se comporta em um clássico contra o Luxa é um time rápido e de muita movimentação (Fla atual).

      St,

      • Caique Maciel

        O problema, Jefferson é que é um novo trabalho que se inicia e isso leva tempo. O cara pegou um rabo de foguete e precisará de um pouco de sorte também.

        O legado do Cristóvão não é nada bom, apesar dele estar fazendo elogios ao colega que saiu, de forma diplomática.

        Se ele não sabotar o time, como fez hoje, já aumentamos consideravelmente nossos chances.

  • PEDRÃO

    Depois de ter visto o Cabofriense sufocar o Botaovo temi por hoje . Mas pelo que vi o Bosta é uma verdadeira bosta .

  • Marco Antonio Barroso

    Eu não vi o jogo, mas um amigo me disse que o time jogou sério e com mais vontade. Tomara que seja uma constante daqui para frente.

    • PEDRÃO

      O time realmente jogou sério mas teve ao todo uns 25 a 30 minutos de preguiça pois o Cabofriense realmente é uma baba . ST

  • Caique Maciel

    Assistindo ao jogo da Ponte Preta contra nada menos que o Santos, o Biro-Biro já fez um gol (o 6º dele no campeonato), deu passe pra outro e causou a expulsão do Valência.

    Para o Flu ele não servia. Só o Luxemburgo viu alguma utilidade no garoto.

    Coisas do Flu.

    • Jefferson Alvares

      Pois é… Coisas do Flu…

      St

  • Mauro Carvalho – SP

    Time jogou com sua melhor formação e o técnico não inventou.

    Vasco teve mais um penalti inventado aos 40 e tantos do 2ºtempo – ia empatar e venceu.

    Biro Biro chega a 6 gols na vitoria da PPreta sobre o Santos – é o artilheiro da macaca.

    ST SEMPRE

  • Sergio BindaB

    E aqui em SP os laterais Bruno e Carlinhos são seriamente questionados. Sinceramente, pelo menos em relação aos laterais, não acredito que estejamos pior do que ano passado.

    Pelo menos agora temos técnico. A defesa parou de jogar em linha, o Wagner e o Kennedy não estão mais abraçados aos bandeirinhas, nosso meio está mais povoado e li que ontem ele treinou bola aérea na nossa defesa (realmente não perdemos um no jogo aéreo).

    ST

  • Marco Antonio Barroso

    Só lembrando aos colegas, Biro-biro só está emprestado para a ponte. Basta que o Fluminense queira e ele volta.

  • Ricardo Ferreira

    Xerém sempre deverá ser observado com muita atenção por todos os tricolores.

    As divisões de base são absolutamente estratégicas, tanto técnica quanto financeiramente.

    Começou bem o Drub. Sem pardalzices. Tomara que continue assim.

    Que a direção do nosso futebol garanta a ele o respaldo necessário para trabalhar.

    • Alexandre Magno Barreto Berwan

      Sem pardalzices FOI UM GRANDE ALENTO!

  • Ricardo Ferreira

    Não acho que o Biro tenha ido bem na maioria das vezes que teve chance em nosso time.

    Vamos torcer para que continue a evoluir, e dessa forma nos trazer ganho técnico e/ou financeiro.

  • Caique Maciel

    Eu até concordo que o Cristóvão teve participação nessa besteira, mas o dep. de futebol tem que se cercar de cuidados para que um técnico não tenha autonomia de fazer aquilo que vai de encontro aos interesses do clube.

  • Caique Maciel

    Antônio, as discordâncias são normais, se vc discorda de minhas postagens, na maioria das vezes, é pq temos visões diferentes sobre o Flu. De qualquer forma, já é um bom começo.

    ST

  • Caique Maciel

    Marcelo, eu lembro que na época em que as contratações foram feitas, alguns diziam que, se desses sete jogadores, conseguíssemos aproveitar um, já teria valido a pena.

    Pois bem, eu acho que o saldo será bastante positivo, pois Giovani, Vinícius, Renato e Lucas Gomes, me parecem bons jogadores e serão muito úteis.

    O problema é que o pessoal só fala do Guilherme Santos e do João Felipe. Aí fica difícil!

    E a velha história do copo, meio cheio ou meio vazio. Depende do ângulo que se vê.

    • allan

      Renato veio antes.
      Não está incluído nos 7.

  • Caique Maciel

    A pergunta deveria ser outra: o que a Yong Flu está fazendo no estádio se ela está proibida, pela justiça, de estar lá?

  • Caique Maciel

    Jorge, como vc pode ver, nossas visões sobre futebol são bem diferentes. Vamos ver quem está certo no brasileirão.

    Só gostaria de lembrá-lo que essa pressa em julgar que um jogador é uma merda em dois meses de clube já fez muita gente se arrepender.

    O tempo é o senhor da razão.

  • Caique Maciel

    Sua avaliação sobre nosso patrocinador mostra o equívoco de sua análise. A Unimed NUNCA foi o maior patrocínio do Brasil. Exatamente por isso é brigamos contra o rebaixamento tantas vezes.