Bem-vinda Under Armour!

under-armour-logoCom sede localizada em Baltimore, EUA, a Under Armour é uma das maiores empresas de roupas e equipamentos esportivos do planeta. Começou a operar em 1996 e possui atualmente mais de quinze mil pontos de venda no mundo. No Rio de Janeiro, a Under Armor tem mega lojas no Rio Sul e no Barra Shopping, por exemplo.

Atualmente é fornecedor de material esportivo dos ingleses Tottenham e Aston Villa, além de clubes tradicionais como Colo Colo (Chile), Cruz Azul e Deportivo Toluca (México). No Brasil, fornece os uniformes do São Paulo desde 2015. Na Espanha, recentemente fez proposta recorde para vestir o Real Madrid.

Segundo a revista Forbes, A Under Armour foi escolhida como uma das empresas mais inovadoras do mundo em seu ranking de 2016 e seu valor de mercado atualmente supera 8 bilhões de dólares. Em 2015, a Under Armour superou a segunda posição da Adidas no mercado americano, com um faturamento anual de U$2,6 bilhões.

Além dos clubes, uma lista com os nomes de grandes estrelas do esporte mundial fazem parte do time de atletas patrocinados pela Under Armour. Nesta lista podemos encontrar Stephen Curry (basquete), Tom Brady (futebol americano), Kelley O’Hara (futebol feminino), Michael Phelps (natação), Andy Murray (tenista), entre outros. Algo curioso é que a Under Armour não se limita apenas em patrocinar esportistas. Outros nomes que carregam o nome da marca americana são a top model Gisele Bundchen e a bailarina Misty Copeland.

Com material esportivo de reconhecida qualidade e grande aceitação dentre o público mais jovem, a Under Armour chega para vestir o gigante Fluminense com objetivo de ampliar sua marca no mercado brasileiro.

É importante o torcedor saber que agora todo item comprado (camisa, shorts, agasalhos, meiões, etc) vai remunerar diretamente o clube com um percentual do valor do produto, previsto em contrato.

Desta forma, prestigiando os itens licenciados Under Armour Fluminense você estará contribuindo de forma direta para aumentar o valor a ser recebido mensalmente pelo clube, potencializando a capacidade de investimento do Fluminense.

Desejamos boa sorte ao novo parceiro comercial e esperamos um grande sucesso de vendas juntos, pois atualmente há grande demanda reprimida na torcida do Fluminense por conta dos problemas de distribuição protagonizados pela Dry World.

A marca Under Armour (Sob Armadura, em português) parece ter sido feita sob medida para o Time de Guerreiros.

Que assim seja!

  • Thiago Resende

    Seja bem vinda, UA!!! Grande marca, que vestirá um gigante! ST

  • Danilo Soares Félix

    #UnderArmourNoFlu @UnderArmour @underarmourbr Sejam bem-vindos! Esperamos distribuição plena, pois existe muita demanda reprimida.

  • José Alberto Bernardes

    O time já é jovem…E lembrando sempre….Tem que mesclar!

  • Claudio Souza

    Ninguém sabe disso !

    • Pedro Henrique

      Tá estressado?

      • Claudio Souza

        Não. Kkkkk.

        ST

  • José Alberto Bernardes

    O Abad é mineiro?O homem vai comendo pelas beiradas…Eu agora só compro produtos Under ARMOUR….Parabéns Fluminense!

  • Claudio Souza

    É mesmo?

  • Marcus Vinicius Caldeira

    Bola dentraça. Vida longa a Under Armour no Flu.

  • Valmir Carvalho da Silva

    Muito boa notícia. Realmente uma parceria de Guerreiros e campeões. Só não entendi a demora para vestirmos a marca. Só em 21/07? Porque? Alguém sabe me dizer? Ficaremos com a venda de armaduras reprimidas até lá.

  • Flavio Henrique

    Alguém saberia explicar somente porque em julho de 2017 ?

    • Sergio Binda

      O prazo de exclusividade do São Paulo vai até Abril. Até que a camisa seja desenvolvida, aprovada pelo Mkt e depois pelo Conselho até entrar em produção, vai tempo.
      ST

    • Ricardo Ferreira

      “”O processo de elaboração e distribuição de camisas são planejados com
      bastante antecedência. As empresas estão planejando o ano de 2019, e nós
      estamos entrando na grade de 2017. Por isso temos esse prazo”, afirmou o
      presidente, que comentou que os novos uniformes precisarão ser
      aprovados pelo departamento de marketing e conselho deliberativo do
      Fluminense:

      “Queremos entregar o mais rápido possível ao torcedor o que ele quer.”

      No Brasil, a Under Armour, fundada em 1996, também fabrica os uniformes
      do São Paulo desde o início de 2015. Tottenham, Aston Villa e
      Southampton, todos da Inglaterra, são outros clubes patrocinados pela
      empresa americana, assim como o AZ Alkmaar, da Holanda, e o chileno
      Colo-Colo.

      “O Flu tem valores sinérgicos com o da Under Armour. É um clube que vai
      ajudar demais na expansão da marca no Brasil”, afirmou Audrio
      Magalhães, gerente de Marketing da Under Armour.

      No período do contrato entre Fluminense e Under Armour, válido até
      junho de 2020, o clube terá exclusividade com a marca no Estado do Rio
      de Janeiro.

      “esportes.terra.com.br”

    • Danilo Soares Félix

      Tem que fazer protótipos do material, aprovar no CDel e depois produzir em larga escala e distribuir para os varejistas, né? rs.

  • Ricardo Ferreira
  • Armando Castanheira

    Abad e Idel pedem para o torcedor comprar os produtos oficiais, pois o Flu vai ganhar muito. Caramba, qual a dificuldade de se implantar o sistema de fidelidade do socio futebol, com acumulo de pontos com pagamento em dia da mensalidade, com compra de produtos oficiais, com presença nos estadios, etc e trocas por experiências exclusivas ou produtos?
    Chega dessa parada de “sorteios” que nao beneficiam os mais engajados. Copiem o paixao premiada e o Avanti do Palmeiras!!
    Quanto tempo falo isso aqui. A Flusocio resiste bravamente à ideia. Por que?

    • Danilo Soares Félix

      Respondendo como analista de sistemas sobre as vendas e pontuações: a dificuldade é imensa, pois o programa de fidelidade teria que ser integrado a todos os varejistas que vendem produtos oficiais do clube. Você acha mesmo que isso pode ser possível? A meu ver, só seria possível em algumas lojas oficiais escolhidas.

  • Leonardo Vieira

    Vamos lotar o Engenhão!

    • Fernando Ventura Jr.

      Calma que o presidente da FERJ ainda pode aprontar.

  • Deise Fayer

    Bom dia! Tenho confiança no trabalho da Flusocio, acompanho há bastante tempo, só não tenho comentado…
    Estou agora a procura dos detratores da diretoria pelas redes sociais. Quando “eles” acham que algo vai errado, enchem suas TL de xingamentos e ofensas à pessoa do presidente, mas quando vai bem… silêncio sepulcral! 🙂

    • Fernando Ventura Jr.

      Deise, acho que isso acontece mais em outros fórums, onde além de se detratar o Peter e o fazem com a própria Flusócio. A maioria das pessoas quando critica aqui é embasada por ações altamente prejudiciais ao clube como a renovação de contratos por longo tempo e com alto salário de jogadores medianos, ainda mesmo os contundidos, a dispensa de jogadores sem uma explicação razoável, Kennedy e Biro-Biro. Houve coisas boas na administração Peter, sendo o CT(mais por conta do Pedro Antônio) e Flu Samorim foram no final dela. O presidente Abad agradeceu o São Paulo para deixar acertarmos com a UA, mas que eu saiba isso poderia ser feito em abril. Porque esperar até julho? Pelo aniversário do clube(decisão de marketing) ou imposta pelo São Paulo?

      Quanto à administração do Abad tenho só elogios. Dispensas foram feitas, parece que colocaram um juízo na cabeça do Abel, o bom lateral Lucas foi contratado, voltou o Lucas Fernandes, confirmaram-se os acertos com os equatorianos.

      Saudações Tricolores. :-)

    • Danilo Soares Félix

      Crítica viciada é assim, sem coerência. Ainda bem que o torcedor já sacou.

    • Fabio DB

      Na primeira derrota, no primeiro escorregão ou na primeira fraquejada eles voltarão. Pode ter certeza.
      Eles se alimentam dessas coisas …. alguns são até profissionais remunerados.
      ST

  • Fernando Ventura Jr.

    Pelo que eu entendi somente a partir de julho teremos materiais da UA. O que entra hoje, pela DryWorl somente 5% iriam para o clube. É isso?

  • Fernando Ventura Jr.

    Vamos ver se faturamos a Liga/Carioca e o marketing aproveite para alavancar a nossa imagem e conseguirmos um bom patrocinador master, mas…

    …enquanto isso porque não haver patrocínios pontuais como foi com a TLC ano passado. Já imaginou a visibilidade da empresa nas nossas vitórias por 3 x 0? E a empresa ser patrocinadora de um clube, cujo principal(ou um deles) concorrerá ao prêmio Puskas? Tem que saber vender isso!

  • Fernando Ventura Jr.

    Eu queria saber como andam:
    1- o pagamento da dívida da Viton;
    2- o processo contra a DryWorld;
    3- a possibilidade de um processo indenizatório contra o Consórcio Maracanã e
    4- a possibilidade de placas no CT e no estádio Edson Passos.

    • Flavio Chammas

      tentando ajudar, baseado em informações do dia a dia:
      1- Viton vem acertando a divida parceladamente, e na justiça se aprende que mais vale um mau acordo que uma boa briga. A se confirmar os pgtos, mas me parece que existem
      2- Dryworld esta ou vai ser processada no Canada , onde tem bens que possam responder pela indenização, o que aqui não ocorreria, além da justiça lá ser mais efetiva, mas tudo no longo prazo.
      3-Temos um contrato com a Odebrecht Maracanã, mas por causa dos critérios do contrato dela com o governo, é tudo muito complicado e demorado, restando que torçamos por um acerto com o grupo que tem Flu e Fla no bojo.
      4-Boa pergunta, CT ainda é prematuro, precisa pelo menos melhorar o acabamento. Edson Passos tem America, FERJ, e Brasileiro, que tem publicidade propria.

  • Ricardo Ferreira
  • Ricardo Ferreira
  • Flavio Chammas

    Senhores

    Aprendemos desde cedo, que o mingau se come pelas beiradas do prato para não queimar a boca.

    Ou ainda , o apressado come cru(se bem que tem gente que gosta de carne crua).

    Se erramos ao trocar uma parceria antiga e forte(Adidas podia não ser boa, mas era firme), por uma “aventureira” no mercado(Dryworld, e assim o foi, não cumpriu com ninguém), não poderíamos cometer o mesmo erro.

    Me tranquiliza o prazo, pois mostra vontade de cumprir o acordado, pois tinham exclusividade com o Spaulo e respeitaram.

    Não prometeram pressa , pois ninguém passa a fabricar camisas dum dia para o outro, sem planejamento, montagem de modelos e moldes, aprovação deles tecnicamente, e também pelo clube, preparar logística de distribuição, não só para o clube, mas também para as lojas revendedoras.

    Num lançamento se vende muito pela novidade, então não adianta mostrar camisas lindas e não ter nas lojas.

    Gostei da seriedade, e do que vi dos produtos deles.

    PARABÉNS UNDER ARMOUR, POR VESTIR SUA MARCA NO TIME DE GUERREIROS.

  • Impacto Rafting

    Bom dia, Flusócio.
    Vocês estão falando sobre a importância de o torcedor comprar os produtos Under Armour para ajudar nosso tão amado clube. Mas eu gostaria de saber quando o Fluminense vai entender a importância dessa torcida tão apaixonada e que consome Fluminense o dia todo ? O nosso marketing não existe ou é estático. Nem é preciso criar, podemos seguir exemplos vencedores. É preciso olhar para o torcedor e entender que ele quer consumir e não só para ajudar, mas porque ele ama a instituição. Alguém aí dentro tem que entender essa paixão.
    Outra coisa, temos em nossa história recente um dos maiores cases de sucesso na publicidade. A instituição Fluminense e sua força, elevaram a marca Unimed ao primeiro lugar em planos de saúde. Ou seja, os tiramos de uma patamar mediano para chegar ao topo.
    Será que não tem ninguém que consiga usar isso com dados e mostrar a possíveis investidores o quanto é vantajoso investir na vitrine que é o nosso manto ?
    Será que ninguém é capaz de reunir esses números ?
    O que acontece ?
    Sem mais…
    ST Leandro Lacerda.

    • Mauro Carvalho – SP

      GRANDE VERDADE ….ELEVAMOS A UNIMED…ISSO NÃO É USADO ???

  • vivianne

    Parabéns Abad, excelente escolha,mais uma decisão firme e acertada, sem precipitação pensando na grandeza do clube!!!

    • Flavio Chammas

      Acho que tem valido a pena esperar certo?

      Estamos no bom caminho, um passo depois de outro, com pés firmes no chão

  • Anderson Vasconcelos

    Boa escolha! Mas por favor, façam tamanhos acima do GG (em todas as linhas) e principalmente mais peças casuais como camisas polo, camisetas, etc!

    É um orgulho carregar nosso escudo no peito, porém, não é em todo lugar que podemos ir com a camisa de futebol tricolor! Entretanto, com uma polo e nosso escudo pq não?

    Vejo pessoas carregando jacaré, cavalo, pica-pau e etc nas camisas, pq não carregar nosso escudo? Pensem nisso!

    • Alexandre Said Delvaux

      Excelente ideia!

    • Flavio Chammas

      Vamos lançar uma campanha, Anderson, tamanho especial para nós que somos um pouco “mais fortes” abusando do termo.

      Camisa G apertadinha na “barriguinha sexy” não dá para usar, e portanto comprar, por mais que gostemos

      vamos falar com a Under Armour, que por ser americana, ja sabe de tamanhos maiores.

    • Mauro Carvalho – SP

      Boa Anderson, e como disse o Chammas, os americanos sabem bem como fazer aquela XXG……. !!!

      ST

  • Daniel Bastos

    Manchester U 100 M no Scarpa , será?

    • Flavio Chammas

      100M mesmo de reais, tem que vender qualquer um.

  • Vitor Perez – Resende – RJ

    Excelente escolha.
    Eles produzem uniformes diferenciados.
    Tenho certeza que o torcedor tricolor vai gostar!!!

    E o caldo? Tá bom?

    ST

  • Alexandre Magno Barreto Berwan
    • Alexandre Magno Barreto Berwan

      Lembrando que é o jogo contra os cãezinhos amestrados de Eurico Miranda…

  • Flavio Chammas

    Senhores

    “Gigante inglês prepara proposta milionária para levar Scarpa em junho, diz repórter.

    Manchester United aparece disposto a pagar R$ 100 milhões para ficar com o apoiador”

    Tem que vender, arruma a casa, mesmo sendo parte da grana.

    • Sylvio Montenegro

      Eu ainda ficaria com ele até o final do ano. Temos Brasileiro, Copa do Brasil e Sul Americana. Precisamos brigar por esses títulos e para isso ainda necessitamos de alguns reforços.

      Acho que precisamos adotar a lógica de vender após o devido retorno técnico. Com títulos os jogadores se valorizam, o clube se valoriza, recebe premiações, a torcida aumenta e consome mais produtos oficiais etc.

      Nos últimos quatro anos vendemos Fabinho, Wellington Nem, Kennedy, Biro-Biro, Gerson e Marlon, não arrumamos a casa e nem conquistamos títulos.

      Acho que o clube tem que jogar peso agora em fechar um patrocinador master, até porque dispensou a proposta da Caixa, sinal que deve ter algo melhor em vista.

      Um grande passo foi dado com o acerto com a Under Armour. Vamos arrumando a casa devagar, montando um elenco forte, conquistando títulos, aumentando a receita, para, aí sim, vender, se capitalizar, e reinvestir tanto no elenco, como na estrutura do futebol.

      ST

  • Alexandre Said Delvaux

    Já que os temas estão livres: o FLUMINENSE não pode esperar mais para abrir o debate sobre a questão do Estádio das Laranjeiras.
    Já que o Presidente quer o diálogo com os Tricolores, pergunto: – Existe tema mais importante do que este?
    Por que não contratar um estudo sobre a viabilidade, a possibilidade de parcerias, o aproveitamento econômico de uma das áreas mais valorizadas do Brasil?
    O FLUMINENSE está sentado sobre uma mina de ouro e fica, às vezes, chorando migalhas.

    • Sylvio Montenegro

      Concordo contigo Alexandre. Precisamos aproveitar melhor nosso patrimônio e aumentar nossas receitas.

      Parece que a solução para o caso do Maracanã está ficando mais difícil. É inadmissível que após a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, o Maracanã esteja nesta situação. Esse maldito legado de abandono é um desrespeito com os clubes e com o torcedor fluminense.

      Precisamos jogar no Rio e em um estádio digno de nossa grandeza, não falo dessas arenas moderninhas, mas falo de um estádio capaz de abrigar a nossa torcida em grandes jogos.

      Peter e Abad, durante a campanha tocaram nesse assunto, aliás, anunciaram um novo estádio. Quem sabe não dá pra recuperar e ampliar as Laranjeiras? Se não, como podemos aproveitar melhor nosso patrimônio? Onde, então, faríamos o nosso estádio? Como viabilizaríamos? Quem seriam os parceiros?

  • Alexandre Magno Barreto Berwan

    Los Larios?

    • Fabio DB

      Los Otarios … todos nós isso sim!
      ST

    • Alexandre Magno Barreto Berwan

      A FERJ está há 30 anos apequenando o futebol carioca: não tem cabimento os grandes clubes do Brasil serem regidos por federações estaduais, exceto suas divisões de base.

  • Sylvio Montenegro

    Esse campeonato estadual é um esculacho. Por isso cancelei meu PFC. Essa venda casada da Globo -Estaduais+Brasileirão – é uma bosta e sustenta esse modelo falido, comandado por dirigentes corruptos.

    Por falar em corruptos, o que a quadrilha que governa o estado do Rio de Janeiro está fazendo com o Maracanã é um crime. Inaceitável essa situação, o Fluminense tem um contrato e deve buscar seus direitos.

    Quando você pensa que o Estadual não pode ficar pior… parece que o poço não tem fundo.

    Sei que a situação do Maracanã não é um crime maior do que atrasar salários dos servidores e o completo abandono da saúde e da educação. Mas fica registrada minha indignação com essa situação.

    Legado da Copa e das Olimpíadas… Tá bom! Vamos a Los Lários ôôô…

    • Gilberto Cabral

      E os mulambos estão anunciando que irão jogar no maraca em 8 de março, e nós que temos um contrato quando jogaremos lá? Se o contrato é ruim para o consórcio, ( )odam-se eles , o que não pode é ficarmos na “geladeira” em relação ao estádio e com um contrato em mãos, o pior é que o clube não se manifesta em relação a esta situação.

  • Fabio DB

    Fomos muito prejudicados por essa decisão da PM(?!). Deprimente.

    Alguém sabe os motivos apresentados para o veto?

    ST

  • Sylvio Montenegro

    Li na imprensa que o Fluminense foi contra clássicos com torcida única. Sinceramente, eu tenho minhas dúvidas sobre isso. A violência no futebol chegou em um nível insuportável.

    Cito como exemplo os fla x FLU´s. Nossa torcida sempre está em menor número. E por que? Por que não temos capacidade de colocar 30, 40 mil torcedores no estádio? Não!

    Ficamos em menor número unicamente por conta da intimidação e da violência da horda de vândalos do adversário. E a imprensa contribui em grande parte para isso, quando coloca titica na cabeça de seres desprovidos de qualquer tipo de razão. Que se acham no direito de intimidar, ameaçar e agredir quem não torce para “o maior do mundo”, “o mais querido”… blá blá blá…

    Por isso eles são sempre maioria nos clássicos aqui no Rio. Seja contra nós, seja contra os outros. Torcida única é a solução para isso. Tenho certeza que muita gente que deixou de ir ao estádio nos clássicos voltaria a frequentar.

    Seria muito legal ver homens, mulheres, crianças podendo ir ao estádio sem medo para assistir a um fla x FLU. Para nós, torcida única é bom. Eles não querem porque sabem que no modelo atual, ficam com 3/4 do estádio.

    Flusócio e Abad, vocês deveriam refletir sobre isso.

  • Valmir Carvalho da Silva

    Muito ruim jogar a semifinal da Taça Guanabara no feio, acanhado e distante estádio de LOs Larios. De qualquer forma, espero que a torcida do Fluzão compareça e apoie esse time que está dando gosto de ver jogar.

  • Sergio Binda

    Ai o Abel não quer priorizar a primeira liga em detrimento do carioca. Desculpe, mas discordo. O Carioca acabou faz tempo e tem mais… o Duba odeia nosso clube. Podem esperar o Madureira batendo do céu da boca pra cima e sua putaria totalmente conivente com esta situação.

    Não adianta reclamar que nossa diretoria deveria fazer isto ou aquilo …. Uma semi final será no Los Lario e o time da “nassaum” vai jogar em Volta Redonda.

    Campeonato desmoralisado !!!!

    ST

  • Jorge Eduardo

    Esse campeonato estadual é uma vergonha. Jogar uma semifinal em Los Larios é dose, se não há outra opção no Rio, já que a PM proibiu o jogo no Engenhão, seria melhor jogar em JF.

    Vamos precisar de um estádio, pois não dá para continuar dependendo do Maraca e dessa federação, no fim acabamos sempre prejudicados e sem campo para jogar.

  • Ricardo Ferreira

    O negócio agora é lotar o Los Larios (!?), meter pressão pra evitar qq imprevisto, e garantir vaga na final.

    Vamu cendiá! Como diria o Braga…

  • Alexandre Magno Barreto Berwan

    Li seu comentário depois de escrever outro sobre o meu post abaixo: exatamente!

  • Fabio DB

    De acordo!
    Falta maior esclarecimento da situação do FFC nesse caso.
    ST

  • Fabio DB

    A Globo quer acabar com o torcedor no estádio.
    Então, quer ACABAR COM O FUTEBOL COMO ELE (AINDA) É. É um câncer nacional essa rede de comunicação. Não só no futebol. Em tudo de M@#$ nesse país eles estão ou servindo a alguém ou liderando a desordem.

    Afinal ela ganha com a galera assistindo TV e não no local. Então dane-se se é Fluminense ou Barcelona ou Milan… eles querem é CABEÇA EM FRENTE DA TV. Quanto mais gente na TV, melhor para eles. Daqui a 20 anos o FFC vai ser refém da GLOBO. Em mais 20, nossos netos, bisneto..etc serão torcedores do Barcelona.

    ST