Azar da Champions!

azar

Ontem foi mais um daqueles jogos em que saímos do Maracanã extasiados. Não apenas pelo resultado. Também não só pela chegada a zona de classificação para a Libertadores. Mas, principalmente, porque vimos novamente um time lutando muito pela vitória. Um grupo de jogadores dando seu máximo pelos 3 pontos, assim como havia sido contra o Botafogo. Só que dessa vez, merecidamente, saímos vencedores.

Está dando gosto de ver esse time em campo. Pela luta, disposição e pela forma leve que tem jogado.

Único ponto a lastimar ontem foi que a exibição desse grupo comandado pelo Abel merecia um público maior. Claro que há uma série de fatores alheios ao jogo (economia do país, violência na cidade e transportes precários) que afastam o torcedor. Mas o clube precisa mostrar ao torcedor que sua presença no estádio é importante. Não apenas para o Maracanã não nos dar prejuízo financeiro. Mas, principalmente, porque é fundamental mostrar aos jogadores que nós, tricolores, reconhecemos o quanto eles têm se doado. A presença de público é praticamente um recado a quem veste a camisa mais linda do mundo: “Continuem assim, estamos gostando do que temos visto.”

Nossa próxima partida será novamente no Maracanã, mas com um concorrente de peso. A partida foi agendada pela CBF para o mesmo horário da final da Champions League. Algo lamentável, que apuramos ter sido tentado ser alterado, sem sucesso. Mas já circula pelas redes uma arte com uma campanha interessante, mostrando ao torcedor tricolor a sua importância no próximo jogo.

Esperamos que, ao longo dessa semana seja assim. O clube convocando seu torcedor a apoiar, jogadores, comissão técnica e diretoria também. E tricolor chamando tricolor para enchermos o estádio no próximo sábado. Por que não? Convoque seu vizinho, seu amigo, aquele parente que há tempos não vai ao estádio. Está na hora da gente retomar aquela comunhão time-torcida, que sempre traz resultados memoráveis para o Fluminense.

Tricolor, sábado à tarde, vamos todos ao Maracanã. Fluminense x Chapecoense será um jogo importante para nossas pretensões no campeonato brasileiro. Um adversário sempre complicado para nós, mas que jogando no nível em que nosso time tem jogado, é plenamente possível sairmos com a vitória para depois jogar dois jogos duros fora de casa: Grêmio e Paraná.
E tem mais: você que ainda não é sócio, dá tempo de se associar e já aproveitar o benefício do desconto no ingresso já para essa partida. Corra para aderir ao sócio futebol e ter seu ingresso mais barato, ajudando ainda mais o Fluminense. Acesse o portal do Sócio Futebol e faça parte dessa volta para cima do Flu.

Até Sábado!

116 Comentários em Azar da Champions!

  1. Claudio Barçante Pires
    21 de maio de 2018 at 14:49 (3 meses ago)

    Sábado lugar de Tricolor é no Maracanã.

  2. Bolinha Gottschall
    21 de maio de 2018 at 14:57 (3 meses ago)

    Com o futebol q estamos jogando só espero q não seja um juiz q deixe o pau comer!! Muito menos um juiz de São Paulo.
    Este da Chapecoense só joga no anti-jogo

    Se tudo correr na normalidade ficaremos na segunda colocação do campeonato !!!!!

    Estamos jogando futebol para sermos campeões ainda mais ahora q os trairas sairam da gestão!!! Bom é assim, saber quem joga contra o Flu!!!

    Alias, a torcida a mais não precisa ir também não, a que está indo é guerreira que nem o time!!!

    Neeeennseeee!!!!

  3. Alexandre Farias Lins
    21 de maio de 2018 at 15:25 (3 meses ago)

    check in feito

  4. Gilberto Cabral
    21 de maio de 2018 at 15:32 (3 meses ago)

    Que tal fazerem uma promoção no valor do ingresso para os não sócios? Isto também seria uma boa.

  5. Davi Carvalho
    21 de maio de 2018 at 17:40 (3 meses ago)

    Estou com raiva porque esse jogo era pra ser no domingo, como estava previsto.
    Infelizmente a CBF fez o que fez e mudou até horário, não poderei ir, pois estarei trabalhando.
    Uma pena quem faz o campeonato atrapalhar de propósito um de seus integrantes.

  6. Wilson Ferrugem
    21 de maio de 2018 at 18:26 (3 meses ago)

    Sermos campeões?

    ST

  7. Claudio Souza
    21 de maio de 2018 at 19:09 (3 meses ago)

    Fui só eu quem reparou isso ou alguém mais notou que, com a sequência de bons jogos e resultados do time, algumas aves agourentas desapareceram do blog? “Bosta” e “Peixe Podre” foram os primeiros a sumir…

    Depois, quando eu e alguns mais falamos que há fakes e pessoas que só querem pregar a discórdia, nos chamam de “torcedores de gestão”.

    Agora, que eu fiz esse comentário, vai aparecer gente dizendo que eu estou insuflando o ódio. Tá bom…

    ST

  8. Mauro Carvalho - SP
    21 de maio de 2018 at 20:17 (3 meses ago)

    AUTUORI, PODE IR EMBORA, MEU FILHO !!!!!
    VAI VENDER O GLADIADOR PARA OUTRO !!!
    RODRIGO CAETANO É DO INTERNACIONAL !!!

    SÓ NOTÍCIA BOA PARA UMA SEGUNDA-FEIRA !!

  9. Claudio Souza
    21 de maio de 2018 at 20:55 (3 meses ago)

    Vi o primeiro tempo de Inter e a nojenta da Chape.

    Que time ruim, lento e previsível esse do Inter!

    A Chape joga num 6-3-1 fora de casa, só com Wellington “Aquele Abraço” Paulista na frente, só esperando um erro do adversário pra dar o bote.

    Temos que nos preparar pra esse jogo no sábado. Não quero sair do Maracanã sem vencer essa merda.

    ST

  10. Claudio Souza
    21 de maio de 2018 at 21:16 (3 meses ago)

    Tenho essa sensação não apenas com Gum e Renato Chaves do Inferno. Acho que Júlio Chester está madurinho para entregar o ouro na hora “H”, mas não posso deixar de reconhecer que os três estão indo bem.

    ST

  11. Claudio Souza
    21 de maio de 2018 at 21:29 (3 meses ago)

    Está levando uma piaba de 2 x 0 do fracote Inter. Virá pressionada contra a gente.

    ST

  12. ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN
    21 de maio de 2018 at 21:46 (3 meses ago)

    Pretendo ir com um grupo razoável de amigos que não tem ido aos jogos, mas já está se mobilizando para sábado: bom sinal!

  13. Sergio Binda
    21 de maio de 2018 at 22:38 (3 meses ago)

    Porra esse Paulo Autuori já está enchendo o saco. Para quem não é trouxa, está na cara que o Flamengo está acenando uma bela grana para ele.

    É tanta análise que estão fazendo sobre a saída dele que parece ser ele o centro avante, o meia ou o goleiro do time. Só que não… trata – se do homem que não se sabe o que faz no futebol.

    ST

  14. Alexandre MPS
    21 de maio de 2018 at 22:57 (3 meses ago)

    Muito boa nossa partida neste domingo…repetiu a pegada do jogo do Botafogo e conseguiu a vitória, que injustamente não veio no clássico. Apesar dos Poodles (apelido bem conhecido do Atlético aqui no estado do PR) terem maior posse de bola, o Flu foi mais preciso nas finalizações.
    Jadson voltou a apresentar bom futebol, Marcos Jr. teve calma para fazer gol (deve ter assistido a vídeos do Romário rs), Júlio César compareceu quando foi preciso e garantiu a meta, Marlon fez bem seu trabalho pela esquerda, substituindo Ayrton Lucas.
    Que o time continue com essa pegada e que venha a Chapecoense (nesse horário completamente sem noção, marcado propositalmente pela CBF para nos prejudicar…).
    Quanto ao Paulo Autuori…quando veio pensei que agregaria muita coisa, entretanto a única coisa que ele acrescentou foi o seu discurso vazio. Se quiser ir embora, pega o chapéu e vá, em vez de ficar fazendo drama.

    ST

  15. Rogério Barbieri
    21 de maio de 2018 at 23:30 (3 meses ago)

    Quando vi o time do Fluminense versão 2018 ser eliminado do Carioca no segundo final do jogo contra o Vasco, depois de um conjunto de irregularidades (5 minutos de acréscimo (depois tivemos a situação do Cruzeiro), inversão do lateral que era para ser do Flu e não do Vasco, domínio com a mão na bola do jogador que fez o gol do Vasco), dava para perceber que esse time era bom, virtuoso e deveria ter sido o campeão carioca.

    Ver esse time estar a um ponto do líder, depois de jogar 6 jogos elaborados para colocá-lo nas últimas posições, é altamente satisfatório.

    Quando vemos o jornalista vidente, Guilherme Pallesi, do Esporte Interativo afirmar, antes do campeonato, que estudou todos os times que participariam do Brasileiro e que via o Fluminense como o mais fraco de todos, corrobora com toda a arquitetura da tabela maquiavélica construída para acabar com a moral desse time caso os resultados não tivesse vindo.

    A Máfia do futebol existe e ela está odiando esses resultados do Fluminense.

    Então, não vamos deixar de acreditar na Máfia do futebol.

    Ela existe e atua como o Dick Vigarista. Pode ter errado no plano 1, no plano 2, no plano 3, mas, enquanto não conseguir o êxito, ela pode estar no plano 1001 que ela não desistirá.

  16. Octavio Costa
    22 de maio de 2018 at 1:31 (3 meses ago)

    Em 2010, esta máfia fez uma tabela para ver se o Fluminense caia de vez.
    Nunca imaginaram que brigaria pela ponta.
    Caíram do cavalo , deixaram 3 confrontos contra paulistas para ás últimas rodadas num campeonato arrumado para o Gambá ganhar. Tiro pela culatra.

    O final todos lembram.
    Fizeram inclusive por causa disso 2 edições de brasileirão , com clássicos regionais na ultima rodada. Para proteger queridinhos.

    Eles vão cair de novo do cavalo
    Saudações tricolores.

  17. Gilberto Cabral
    22 de maio de 2018 at 8:59 (3 meses ago)

    Rogério, concordo com boa parte de seus questionamentos, mas porque o Flu seria o alvo principal? não seria muita pretensão achar que esta tudo orquestrado somente para nos prejudicar? Assim, fica parecendo ( sem desmerecer suas pesquisas) como a historia do “Golpe” tão em voga hoje. Eu acredito, que somos mais prejudicados em função de pouca representatividade em várias frentes. Abraços

  18. Daniel o retorno
    22 de maio de 2018 at 10:14 (3 meses ago)

    que prazer ver este time. Esta mentalidade tem que ser passada de geração para geração, de time para time.
    Ajustes na zaga, principalmente nas costas do Gilberto.
    Aqueles que criticam o MJ. Ele nao e brilhante, mas e fundamental para o esquema, nao se entrega, joga com raça, amor…

  19. Sergio Binda
    22 de maio de 2018 at 11:09 (3 meses ago)

    Principal reforço do ano. Pagamento do atletas anunciado no Explosão Tricolor.

    ST

  20. Wilson Ferrugem
    22 de maio de 2018 at 11:25 (3 meses ago)

    Concordo! Mas que foi golpe foi!

  21. Wilson Ferrugem
    22 de maio de 2018 at 11:26 (3 meses ago)

    Inter tem dois caras mto bons de bola que decidem.

    ST

  22. Filipe Seixas
    22 de maio de 2018 at 11:28 (3 meses ago)

    Presidente Pedro Lombardi, apareça!
    “Êeee, cadê você cadê você?!”

  23. Wilson Ferrugem
    22 de maio de 2018 at 11:37 (3 meses ago)

    Abel achou esse time.

    Julio Cesar – apesar de ser mais fraco que o Cavalieri, ganha mto menos. Cava demora mto a entrar em forma.

    Gilberto – 10 vezes melhor que o Lucas. E eu gostava dele.

    R.Chaves – a bola da vez! Todo mundo crítica. Mas pra mim é o nosso melhor zagueiro. Rápido, Habilidoso e muito bom na bola aérea!

    Gum – o mais fraco dos nossos zagueiros. Pelo o que ganha, tinha que ser negociado

    Ibañez – bom, canhoto, rápido, mas meio cru!

    Luan P. – gostei do que vi. Calmo e bom passe.

    Richards – bom volante, passadas largas. Tem que ficar mais ligado no final dos jogos. Tomamos muitos gols por desatenção dele.

    Jádson – obrigado Abel. Joga igual ao Josué que era do SP.

    Sornoza – Clássico meia direita. Abel n pode botar esse cara nos cantos. Tem que ter liberdade pra flutuar.

    Airton Lucas – craque! Lembra o Athirson no começo de carreira.

    Marlon – bom jogador mas parece que joga travado.

    MJr – esse muleke é o Espírito do time. Erra mas se dedica ao máximo, é dinâmico, rápido, e joga com intensidade.

    Pedro – Me deu raiva vê-lo jogar no ano passado e no começo desse ano! Mas o Abel estava certo! Muleke eh pika!

    Abel – monstro, tricolor e motivador! Técnico é isso!

  24. Davi Carvalho
    22 de maio de 2018 at 11:49 (3 meses ago)

    Jogo para os laterais atacarem muito.

  25. NandoTonho
    22 de maio de 2018 at 12:20 (3 meses ago)

    Jogo marcado!
    Vamos, Tricolores!

    Seja sócio!
    Saudações Tricolores!

    PS: excelente a arte, parabéns para o criador.

  26. jose roberto da fonseca
    22 de maio de 2018 at 12:53 (3 meses ago)

    Com todo o respeito, Ferrugem. Vc vê um jogo diferente do que eu vejo. Frangallieri melhor q JC?. RN melhor zagueiro, habilidoso e bom na bola aérea?. Ibanez canhoto?. Será outro Ibanez?. Time toma muitos gols por causa do Richard?. Reveja os gols tomados esse ano e verás q o maior culpado foi o seu melhor zagueiro. Sornoza meia-direita?. Por fim. Vc não viu futebol no Pedro Queixada?.

  27. jose roberto da fonseca
    22 de maio de 2018 at 12:58 (3 meses ago)

    EU gosto do futebol do Arthur Caíque da Chape. Joga bem na meia e no ataque. O q vcs acham?.

  28. Filipe Seixas
    22 de maio de 2018 at 13:44 (3 meses ago)

    Graças ao Peter o Abad tem que se virar nos 30 e recorrer a empréstimo para pagar salários!

  29. Cezar Motta
    22 de maio de 2018 at 14:45 (3 meses ago)

    Será que são mesmo os jogos do Fluminense que você anda vendo, Ferrugem?, ehehe. Com todo o respeito à sua opinão, mas o José Roberto da Fonseca aí embaixo tem razão. Renato Chaves é fraquíssimo, e o Ibañez é destro. No mais, você tem razão.

    E finalmente uma boa notícia: salários em dia! Os atrasos salariais são nosso grande inimigo. Mas a dívida só aumenta. E o Matheus Alessandro dirigindo Mercedes Benz é fogo, o moleque mal começou e já está deslumbrado?

  30. Sylvio Montenegro
    22 de maio de 2018 at 15:49 (3 meses ago)

    Eu vou ver o Fluminense! #AzardaChampions

  31. Aluisio Silva
    22 de maio de 2018 at 15:55 (3 meses ago)

    sacanagem sua… tô aqui quebrando a cabeça e não consigo identificar o Peixe Podre!!
    poxa, dá uma dica aí…
    kkkkkkkkkkkkkkkk

  32. Oscar Cox
    22 de maio de 2018 at 17:34 (3 meses ago)

    Richard é um leão na defesa e consegue até achar alguns bons passes pra frente, apesar. A torcida ainda não deu o reconhecido valor. É primordial ao funcionamento desse time.

  33. Sergio Binda
    22 de maio de 2018 at 19:35 (3 meses ago)

    Nao importa … virem – se pra pagar. Prioridade. Gastam com tanta babaquice improdutiva.

  34. Sergio Binda
    22 de maio de 2018 at 19:59 (3 meses ago)

    Verdade César. A dívida aumenta, mas pelo menos é para resolver algo operacional. O clube não vai arrumar receitas adicionais do dia para noite. Dura realidade, mas pelo menos estão priorizando nosso core business.

    ST

  35. Valmir Carvalho da Silva
    22 de maio de 2018 at 20:08 (3 meses ago)

    Só discordo de Júlio César ser mais fraco que Cavaliere. O Júlio César desse ano sabe sair do gol, coisa que o Cavaliere nunca aprendeu.

  36. Sergio Binda
    22 de maio de 2018 at 20:33 (3 meses ago)

    Concordo… pelo Richard passa a nossa melhora defensiva.

    ST

  37. Filipe Seixas
    22 de maio de 2018 at 21:56 (3 meses ago)

    Meu amigo, essa opinião sua defendo há tempos!

  38. Paulo Cavalheiro
    22 de maio de 2018 at 21:57 (3 meses ago)

    Segundo o “Pelotinha” iríamos receber R$ 700k líquido para jogar com o Lado Negro fora do Rio.

    Eis que surge mais um esqueleto com a cabeça rombuda e vermelha, que temos uma dívida com o Roni, vamos jogar de graça e ainda devemos + um jogo.

    Mas não vi nada no balanço. Segue o jogo. Pobre Fluminense !!

    Pelo andar da carruagem mais um balanço fajuto e mentiroso !!

    E quem perde muto á a abnegada torcida do FFC !!

  39. Rogério Barbieri
    22 de maio de 2018 at 22:06 (3 meses ago)

    Bem lembrado. O tiro saiu pela culatra.

    Outro fator muito relevante foi a descoberta, no final do campeonato brasileiro de 2010, da tramoia do Ricardo Teixeira. Nesta tramoia, o Ricardo Teixeira tinha elaborado um contrato (Cômite Organizador da Copa do Mundo de 2014) onde ele tinha 1% de participação, nas ações, e direito a retirar quase 100% ou 100% dos lucros. No meio dessa descoberta, prefiram deixar de dar o título para o Corinthians como presente para o presidente Lula.

  40. Rogério Barbieri
    22 de maio de 2018 at 22:22 (3 meses ago)

    Não sei se seríamos o alvo principal do Dick Vigarista ou o alvo principal da gLOBO MAU. Mas, somos alvo.

    Somos prejudicados em função de pouca representatividade? Sim. Mas, como se fazer representado por quem quer esvaziar o interessado.

    A representatividade acontece aonde? No meu entendimento, a principal entidade do futebol brasileiro é a TV. A gLOBO MAU é a dona do futebol. E o Fluminense não tem uma área exclusiva e específica para se relacionar com a gLOBO MAU. Como a gLOBO MAU é a dona do futebol é ela quem manda na CBF, na FERJ, na FPF e tantas outras entidades do futebol.

    Nada acontece por acaso. Nosso fracasso é diretamente proporcional ao desinteresse do sistema em nos facilitar e nos ajudar. Na verdade, o contrário é muito mais comum.

    Enfim, vacilamos? Sim.

    Podíamos estar 10 anos luz? Sim.

    Mas, enquanto o Fluminense não reconhecer a existência de atores externos e internos sabotando o clube para tropeçarmos, será muito difícil evoluirmos. A partir de eliminar os sabotadores externos e internos, ficará muito mais fácil eliminar os incompetentes.

    O bom do modelo Unimed é que ele blindou o Fluminense desses atores externos e internos por muitos anos.

    Com a chapa Azul PLim PLim, a gLOBO MAU replicou esse modelo Unimed no Flamengo, mas com algumas diferenças. Primeiro porque não oficializou que assumiu o papel de centralizador. Segundo porque selecionou um grupo de profissionais especializados e cobra destes os indicadores planejados a ferro e fogo. Por isso, o Flamengo está arrumando a casa.

    Vai demorar para o Fluminense encontrar um novo investidor. Mas, acredito que o início passa pelo cuidado com os agentes externos e internos interessados no caos.

  41. Rodrigo Baroni
    22 de maio de 2018 at 23:29 (3 meses ago)

    Postaram no facebook hoje um print de uma mensagem escrita do Danilo felix onde nela ele cita que o Flu de 2018 possui folha de pagamento de time profissional de 3 milhões por mês.

    Não é isso que me assusta.

    Nossa folha em 2016, 2017, era mto alta e cheia de jogadores barangas da era Peter. E tentaram enxugá-la, apesar da bizarra e já famosa dispensa de Janeiro 18, equivocada na forma, e com indenizações gigantes a Ainda serem pagas.

    Mas, Me assusta saber disto, da folha ser de 3mi mês, tendo conhecimento de que os gastos com executivos do FFC de marketing, jurídico, de arenas, RH, ct, comercial, somam OS MESMOS 3 MILHÕES DE REAIS POR MÊS. COMO PODE ISTO?????

    E, pra aumentar o desespero, o Flu gasta por ano 41 milhões de reais com serviços profissionais de terceiros, 3,5 milhões por mês !!!!!!!! Como?????

    Então, gastamos MAIS nisto do que com o time de futebol profissional, a FINALIDADE do FLUMINENSE.

    Ou seja: time de futebol prof do FLUMINENSE custa o mesmo do q custam os executivos. E ele custa MENOS do q o time de profissionais de serviços, que ninguém sabe quem são. Quem são esses todos profissionais, executivos e terceirizados ?????

    Ao menos o time de futebol está bem neste momento.

    Já o time de executivos…

    Com um elenco mais bacana o Abel teria melhores condições de nos dar um título em 18!! Mas, na conta do chá, já caímos no carioca e na COPa do BR bisonhamente.

    Assim, Por que não enxugam os gastos com este time de EXECUTIVOS, e com este time de terceirizados??????????????????????????????

    Para q tenhamos um elenco melhor, ou para q não fiquemos a pegar empréstimos com juros por aí a todo momento!!!!

    Noutro dia, o Tesoureiro do Flu postou por aqui.

    Será q ele não poderia nos explicar estes fatos e dados de orçamento do Flu???????

    E, Queremos a SULA 2018 de qq jeito !!!!!!!!!!!!!!!!

  42. Claudio Souza
    23 de maio de 2018 at 0:41 (3 meses ago)

    Pelo que entendi da entrevista do Diogo Bueno, o gasto com executivos é de 3 milhões ANUAIS, não mensais.

    ST

  43. Juliano F Pacheco
    23 de maio de 2018 at 9:40 (3 meses ago)

    Absurdo, fazemos essas cobrancas por aqui ha tempos e ninguem da Flusocio bota a cara para responder.

    Acredito que eles achem tais criticas INJUSTAS e/ou POLITICAS.

    EXPLICA ENTAO, FLUSOCIO?

    Quem sao os referidos “PROFISSIONAIS” e mais importante, qual RETORNO deram/dao ao clube?

  44. Juliano F Pacheco
    23 de maio de 2018 at 9:45 (3 meses ago)

    Quem frequenta as redes socias do Flu conhece os diversos problemas dos programs de SF.

    Esta mais que evidente a INCOMPETENCIA de quem eh responsavel por tais programs, dai vem a pergunta. Diante de tantos problemas e insatisfacao do torcedor, POR QUE OS RESPONSAVEIS NAO SAO DEMITIDOS?

    O MESMO VALE PRA MAMATA DO DEPARTAMENTO JURIDICO, poupariamos recursos a serem bem gastos no FUTEBOL.

    https://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/socios-reclamam-de-atraso-em-beneficios-flu-promete-regularizar-mas-nao-da-prazo.ghtml

  45. Valmir Carvalho da Silva
    23 de maio de 2018 at 10:29 (3 meses ago)

    Pelo que vimos e ouvimos o problema de gastos do Fluminense FUTEBOL clube atualmente não é com time de futebol e sim com executivos e terceirizados. Já passou da hora de estancar esses gastos e deixá-los no mínimo possível. Quanto ao jogo de sábado, chekin feito. Todos os caminhos nos levam ao Maracanã.

  46. Wilson Ferrugem
    23 de maio de 2018 at 11:27 (3 meses ago)

    Se eu fosse ele teria uma Mercedes Tb! Hahha

  47. Wilson Ferrugem
    23 de maio de 2018 at 11:27 (3 meses ago)

    Só olhar o curriculum dos 2 meu amigo

    ST

  48. Wilson Ferrugem
    23 de maio de 2018 at 11:30 (3 meses ago)

    Acho dificil 3 milhões anuais já que só o Pauli Autuori ganha mais da metade disso.
    ST

  49. Wilson Ferrugem
    23 de maio de 2018 at 11:31 (3 meses ago)

    Exatamente! Vergonha! Balanço criminoso!

  50. Rodrigo Baroni
    23 de maio de 2018 at 12:42 (3 meses ago)

    O Fluminense tem MUITO mais que os 8 executivos que o Julio Bueno citou. Eu acho q ele quis dizer q os 8 executivos da área dele ganham 3 milhões ano.

    Aí vem a pergunta: pra quem vão os 36 milhões ano citados aí no orçamento???? E os 41 milhões de serviços terceirizados vão pra quem ????

    E se valem este investimento eu nem pergunto, pois já tá provado q não valem.

    A Flusocio não quer nos explicar estes gastos por que?????

    https://uploads.disquscdn.com/images/b68cc51b50f3acb4b4fa186775bfa8a6d03cd33ef846954485687e43ac98d868.jpg

  51. Flavio Chammas
    23 de maio de 2018 at 13:55 (3 meses ago)

    Rodrigo Capelo destrinchou situação real do Fluminense

    “Nesta quarta-feira, 23, o jornalista Rodrigo Capelo, do SporTV, detalhou em sua coluna publicada no portal da revista Época, toda a real situação financeira do Fluminense.

    De forma muito imparcial, Capelo falou sobre os graves problemas políticos que o clube atravessa, detalhou os problemas financeiros e também lembrou de situações do passado que estão comprometendo o presente e certamente comprometerão o futuro.

    Na visão do jornalista, somente um grupo político coeso, capaz de dialogar com torcedor e de aparentar credibilidade para o mercado, conseguiria equacionar o clube num período de cinco a dez anos.

    Veja a íntegra da coluna do Rodrigo Capelo:

    Absurdamente pressionado nos bastidores políticos e pela torcida, o presidente Pedro Abad deu mais argumentos aos críticos de sua gestão no dia 30 de abril de 2018. Este é o prazo legal para a apresentação de um balanço financeiro, cujos clubes estão obrigados a publicar por força da Lei Pelé.
    Prazo que a direção do Fluminense se esqueceu de cumprir. Acompanhado de seu diretor financeiro e de funcionários, o dirigente trabalhou até altas horas para conseguir colocar no site oficial do clube alguma coisa.
    Acabou subindo depois da meia-noite duas páginas, e não o documento completo. Foi o que deu tempo de publicar.
    E dá-lhe crise. Abad abriu brecha até para seu afastamento, fato que as má fase política, financeira e esportiva na qual o cartola imergiu em seu primeiro ano no comando.

    O motivo para o atraso na publicação foi explicado depois em nota oficial e no próprio balanço.
    A diretoria de Abad teve mais trabalho do que teria numa ocasião comum porque o balanço anterior, confeccionado pela administração do ex-presidente Peter Siemsen, estava errado.
    O resultado do exercício de 2016, que tinha sido apresentado como um superávit de R$ 8 milhões, após a revisão executada neste ano passou a um déficit de R$ 13,5 milhões.
    E nem é esta a pior parte. Dívidas tinham sido varridas para debaixo do tapete pelo antecessor.
    O endividamento, quantificado em R$ 331 milhões em 2015 e R$ 399 milhões em 2016, segundo os cálculos da diretoria passada, foi reclassificado para R$ 442 milhões e R$ 529 milhões respectivamente pela atual direção.
    Aumentos consideráveis que não fariam tão mal à imagem de Abad, não fosse o fato de que ele próprio era aliado e presidente fiscal da gestão de Siemsen.

    O constrangimento que se avizinha, por revirar as contas do antigo aliado e encontrar muito mais dívidas do que qualquer tricolor podia supor que existissem, é agravado pelo endividamento do ano em questão.
    Em 2017, o Fluminense contabilizou R$ 631 milhões pendurados. Não existe ângulo que suavize a interpretação deste número.
    O clube tem dívidas bancárias altíssimas, acima dos R$ 110 milhões, ao mesmo tempo em que deve R$ 221 milhões ao governo por calotes em impostos e R$ 239 milhões em dívidas trabalhistas, resultado de salários e direitos de imagem que foram prometidos a jogadores no passado, mas nunca foram pagos e ensejaram ações judiciais contra o clube.
    A equipe das Laranjeiras não teria dinheiro para pagar nenhuma dessas dívidas mesmo que só uma delas existisse, quanto mais as três juntas e ainda outros débitos.

    Pode ser que o torcedor não tenha a dimensão exata dos efeitos práticos de tanta dívida, mas estamos aqui para isso.
    Vamos por partes.
    A dívida bancária é problemática porque coloca juros sobre os ombros tricolores.
    Só em 2017 foram perdidos R$ 11 milhões com eles – um dinheiro que não diminui um centavo do endividamento, nada além de remunerar quem emprestou a grana. ]Os credores são variados.
    Há empréstimos de instituições financeiras como XXII Capital, BMG, BCV, Lecca e Banco Plural.
    E há empréstimos de não financeiras.
    Aqui tem um bom exemplo de como clubes conseguem dinheiro.
    Em 2017, o Fluminense vendeu o atacante Richarlison para o britânico Watford por 12,5 milhões de euros, só que a grana não entraria de uma vez.
    A primeira parcela foi paga de imediato, e a segunda tem vencimento em agosto de 2018.
    O que Abad fez? Entregou esse crédito na mão de um fundo chamado Star Fund Managers, que lhe adiantou o dinheiro e pôs juros em cima dele.

    O endividamento fiscal atrapalha bastante, no caso do Fluminense.
    Primeiro, há os juros. Foram cobrados R$ 25 milhões na temporada de 2017, custo que, assim como o bancário, não diminui em nada o montante devido.
    Segundo, há restrições impostas pelo governo para que o clube não tenha toda a renda confiscada.
    Aí vai mais um exemplo concreto.
    No início deste ano, uma tutela provisória expedida por um juiz determinou que o Fluminense teria de recolher 15% de todas as receitas obtidas, e não mais 30%, e usá-las para pagar a Fazenda Nacional. Melhor reter 15% do que 30%, certo? Mas tem tanta dívida que, na prática, foram recolhidos mais de R$ 11 milhões apenas nos quatro meses iniciais de 2018. Esse dinheiro poderia bancar salários de jogadores, ser investido em infraestrutura ou na aquisição de reforços, mas é levado pelo governo por todos os anos em que cartolas tricolores deram calotes no poder público.

    A tragédia do Fluminense tem nome e sobrenome no financês: fluxo de caixa.
    Por mais que o clube ache novas receitas, dívidas consomem essa grana antes mesmo que ela consiga chegar à conta bancária.
    Os atrasos de salários são decorrentes deste aperto. Aquele reforço que o torcedor pede no Twitter e não vem se justifica aí.
    Nesta situação, todo dirigente faz mais ou menos a mesma coisa. Parte em desespero para as negociações de atletas, o que lhe deixa em péssima posição para barganhar, a fim de levantar algum dinheiro para o pagamento que vence na segunda-feira. Antecipa receitas futuras, como fez Abad no momento em que triangulou com o Star Fund Managers para receber a segunda parcela de Richarlison antes do vencimento. A televisão e patrocinadores mais estáveis, como fornecedores de materiais esportivos, também cumprem essa antecipação de recebíveis.
    O que poucos fazem é cortar na carne.

    Abad estabeleceu o corte na carne tricolor como prioridade desde que chegou.
    A folha de pagamentos do futebol foi reduzida de R$ 130 milhões em 2016 para R$ 122 milhões em 2017.
    Os custos administrativos também caíram.
    Isso afeta o clube social, frequentado justamente pelos conselheiros que elegem e ditam a vida política do presidente.
    E aí as crises começam a entrelaçar.
    Com um investimento mais baixo, o time chega na 14ª posição do Brasileirão e frustra todo mundo.
    A austeridade soa bem aos ouvidos do financista, mas pega mal demais no torcedor médio – ainda mais o tricolor que viu há pouco tempo, em 2010 e 2012, estrelas ganharem dois títulos nacionais, todas bancadas pela Unimed.
    O conselheiro evidentemente quer que o Fluminense ganhe tudo no futebol, desde que isso não afete as piscinas ou a quadra de tênis.
    O clube não funciona como uma empresa comum, ordenada basicamente pelo intuito dos acionistas de lucrar.
    No futebol, os interesses são difusos, e as esferas esportiva, financeira e política colidem e tumultuam.

    Fora a redução de custos e a auditoria sobre a realidade financeira, ambas necessárias para que a situação comece a clarear, pouca coisa melhorou no Fluminense na temporada passada.
    A receita operacional caiu em relação ao ano retrasado, muito em função da luva por um novo contrato de direitos de transmissão, que rendeu R$ 80 milhões em 2016 e zero em 2017.
    Mesmo que outras linhas de arrecadação sejam analisadas individualmente, no entanto, os números estão estagnados.
    Os patrocínios não passaram dos mesmos R$ 15 milhões das últimas temporadas, as bilheterias aumentaram pouco, e o sócio torcedor rende até menos do que nos anos anteriores – um óbvio efeito vinculado ao desânimo da torcida.
    Com menos dinheiro a entrar de um lado, ainda que as despesas tenham sido cortadas, a conta continua sem fechar.
    Houve déficit de R$ 68 milhões.
    No momento em que falta dinheiro para pagar alguém, esse alguém vira credor de uma dívida a ser quitada nos anos seguintes.
    O caos descrito nos parágrafos anteriores se agrava.

    Existe aí um evidente impacto da inexistência de uma Unimed para dopar o Fluminense.
    Cinco anos atrás, a patrocinadora pagava atletas por fora do balanço e dava ao clube a capacidade de competir de igual para igual com adversários como o Flamengo – que, por sua vez, vinha de uma bagunça financeira e administrativa equiparável à atual do Fluminense.
    A patrocinadora era dirigida por Celso Barros, torcedor inveterado que tinha a ambição política de se tornar presidente do time das Laranjeiras, mas não conseguiu. O dinheiro fácil da empresa de convênios médicos se foi, e ficou a tentativa frustrada de elevar investimentos no futebol para tentar manter o padrão lá no alto.
    A folha salarial tricolor disparou entre 2013, quando ainda havia o aporte da Unimed, até 2016, quando bateu seu valor mais alto na história do clube.
    O Fluminense não tinha porte financeiro para aguentar o tranco.
    E não aguentou mesmo.

    A situação caótica das Laranjeiras assusta.

    Só um grupo político coeso, capaz de dialogar com torcedor e de aparentar credibilidade para o mercado, conseguiria equacionar o clube num período de cinco a dez anos – sendo otimista, claro.

    A política não tem deixado.
    Pedro Abad é um presidente cuja personalidade se destaca pela serenidade e pela paciência, tem a cabeça no lugar em termos de administração e finanças, mas tem demonstrado enorme dificuldade na condução dos bastidores.
    Marcus Vinícius Freire, oriundo do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), não se deu bem no cargo de CEO e teve sua passagem encurtada pela demissão neste mês de maio. Paulo Autuori, contratado para dirigir o departamento de futebol, também quer sair.
    A falta de unidade na política e o troca-troca de profissionais atrasa ainda mais o processo de recuperação financeira.
    O Fluminense precisa de um pouco de calmaria.
    E logo”.

    ISSO TUDO TEM UM NOME :FALÊNCIA

  52. Aluisio Silva
    23 de maio de 2018 at 14:20 (3 meses ago)

    É a volta da censura aqui ou cegueira dos irmãos tricolores?
    Camaradas, analisem o contexto. Relembrem os fatos. Identifiquem o padrão.
    Não, não foi problema de gestão. Foi muito além disso. Foi e é DOLO.
    Ninguém enxerga isso?
    Estão discutindo o quê? Projetando o quê? Esperando o quê?

    Nada, mas nada mesmo, justifica esse cenário aí. Não para um clube como o Fluminense.
    Apenas a má intenção, desde o início, explica tudo.

    E, não se enganem, continua.

    Me espanta, me assombra terrivelmente ainda não ter ocorrido um fato determinante (não preciso nominar…) para interromper isso e começar a arrumar as coisas de verdade.

    Continuam gastando o que não tem. Porque?
    Continua o descontrole. Porque?

    Estão todos nessa??? Pelo jeito os que mandam, sim.

  53. Claudio Souza
    23 de maio de 2018 at 14:27 (3 meses ago)

    É muito triste ler na matéria da época a situação financeira em que se encontra o Fluminense.

    Sempre defendi as restrições em investimentos e a redução de custos para pagamento dessa dívida, pois é ela quem nos torna escravos de televisão, CBF, federação, jogadores e agentes.

    Por conta disso, aceitei com resignação a redução das expectativas no futebol, em cima do discurso de Peter, apoiado pela Flusócio, de que um trabalho de reestruturação e redução das dívidas estava sendo feito.Isso, inclusive, era o que aparecia nos balanços.

    Agora, depois do episódio do atraso na divulgação do balanço do ano passado, ficamos sabendo que vários esqueletos foram simplesmente escondidos, omitidos das demonstrações financeiras por Peter e seus asseclas. O retrato real é de aumento absurdo da dívida, colocando o Fluminense num nível de risco de insolvência similar ao do Botafogo.

    Aliás, sempre que se abordava esse assunto, costumava relativizar minhas preocupações com o futuro do clube, olhando para a situação do Botafogo. Isso me dava ao menos um certo conforto. Agora, nem isso.

    Como tenho por hábito, não fazer julgamentos precipitados e muito menos em cima de informações precárias, até engulo a estória de que, sendo o regime estatutário centralizador na figura do presidente, o Abad, como membro do Conselho Fiscal , poderia não ter mesmo a noção das barbaridades que Peter estava cometendo.

    Talvez, por conta disso, até engulo que a Flusócio tenha aprovado as contas do Peter, achando que, apesar de haver maquiagem, a situação seria contornável e o desgaste político não valeria a pena.

    Todavia, agora, com a divulgação desse verdadeiro crime cometido contra o clube, desse festival de desfaçatez e, quiçá, de algo mais grave, não espero outra atitude de Abad e da Flusócio que não o repúdio público de todas essas falcatruas perpetradas pelo Pinóquio Peter, seguido de uma mobilização para reabertura das contas e da responsabilização cível e penal, se juridicamente possíveis, desse sujeito.

    Qualquer coisa diferente disso representará para mim, a partir de agora, nada menos do que cumplicidade com todos esses atos. Peter e quem escondeu suas trapaças passam a ser para mim traidores do Fluminense e da minha confiança, algo imperdoável frente aos meus princípios.

    ST

  54. Gabriel Varella
    23 de maio de 2018 at 14:58 (3 meses ago)

    que bom que n fui o único a ter esperanças após aquela derrota, achei uma fatalidade completa, assim como o jogo contra o bosta

  55. Gabriel Varella
    23 de maio de 2018 at 14:59 (3 meses ago)

    até gosto dele, mas deu no saco toda semana essa polêmica.. pode ir..

  56. vivianne
    23 de maio de 2018 at 15:32 (3 meses ago)

    Depois de ler atentamente o texto replicado pelo tricolor Flávio, só me resta torcer para q a camisa e tradição do flu venham ser o suficiente para nós mantermos vivos até a próxima eleição para dessa vez eleger um presidente q tenha capacidade de gerir essa bagunça e principalmente não conte mentira para nós tricolores.
    Muito triste, porque até 2016 todos, inclusive eu, achávamos q o flu estava passando por um ajuste nas suas contas e elegendo o patati pra suceder o Pinóquio iríamos continuar nesse caminho,quanta mentira e enganação.
    Continuo achando que tirando o patati da presidência a situação política tende a se acalmar, precisamos de um presidente de comando, firme q bote a cara na reta e não se esconda, o flu está acéfalo, sem presidente, a imagem q me passa é o Abel sozinho, sendo treinador, dirigente, presidente, assessor de imprensa.
    Nunca vi o flu tão abandonado, precisamos tentar colocar o clube no trilho, e com Abad patati não dá, cada dia q passa com ele no comando será pior para sairmos do atoleiro!!

  57. Sergio Binda
    23 de maio de 2018 at 18:16 (3 meses ago)

    O Fluminense está falido desde a saída do Horta. Nunca mais se recuperou financeiramente. Via – se um clube cada vez mais decadente.

    Não por coincidência desde 76 vivemos de espasmos no futebol. Uma sorte de achar um time diferenciado em 83-85, um Renato inspirado em 95 e o dinheiro da Unimed que efetivamente deu resultado a partir de 2007.

    É só o Flu? Óbvio que não… O São Paulo tem dívida de curto prazo, com bancos, maior do que a nossa. A diferença está no tamanho e poder aquisitivo da torcida.

    É preciso gente competente e unida no clube. Esta briga pelo poder tramada por gente incompetente só nos levará para um buraco maior.

    ST

  58. vivianne
    23 de maio de 2018 at 18:30 (3 meses ago)

    Amigo Claudio,
    Não tem a menor chance do patati ou a Flusócio tomarem essa iniciativa, se algo ocorrer neste sentido será pelo conselho, judicial ou ano q vem por ser eleição pra tentar nos enganar podem fingir uma indignação apenas.
    Vou repetir amigo, com esse cidadão na presidência a insolvência do flu é certa, porque como já falei e reafirmo de novo, nada disso foi por acaso.

  59. Valmir Carvalho da Silva
    23 de maio de 2018 at 18:41 (3 meses ago)

    Exatamente isso, Claúdio. Esse Peter tem que responder juridicamente por esse suposto crime. Quem coloca amizade ou apoio político acima dos interesses do Fluminense não pode ficar à frente do clube. I

  60. Cezar Motta
    23 de maio de 2018 at 18:51 (3 meses ago)

    Binda, o São Paulo sempre vendeu (e vendeu muito bem) dezenas de jogadores por ano, além de ter um quadro político de empresários bem sucedidos e com livre trânsito no mercado. Os Bâmbis venderam todo o time bicampeão do mundo em 92/93, além de um número absurdo de jogadores qualificados.

    Uma vez, em um bate papo virtual, eu e uns amigos fizemos um levantamento dos jogadores vendidos pelo São Paulo para a Europa ao longo dos anos 80 e 90. Coisa absurda. E faça uma lista dos presidentes do São Paulo desde os anos 60. Começando pelo governador Laudo Natel, que construiu o Morumbi com dinheiro público durante a ditadura.

    A Federação Paulista de Futebol, nos anos 90, conseguia patrocínio forte, por exemplo, da Vale Refeição, para o campeonato estadual. Todo time grande tinha direito a bilheteria cheia. O complemento vinha do patrocínio, mesmo com estádio vazio. Entravam no Brasileirão com poder de fogo e salários em dia. Enquanto isso, o Flu encarava Gil Carneiro de Mendonça, Álvaro Barcelos (larápio consumado – a responsabilidade é minha), patrocínio zero e venda de jogadores/bilheteria igual a zero. Salários atrasados de janeiro a dezembro, acumulando às vezes sete meses.

    Ainda nos anos 80/90, o governo de São Paulo e a Prefeitura garantiram terrenos para construção de CTs. Tanto que Parmêra e São Paulo têm CTs casadinhos na Barra Funda. O Parmêra ainda tinha a Parmalat. E o Fluminense desde sempre com a pior administração dentre os clubes grandes e mais Sport, Vitória, Bahia etc.

    Nosso processo de autodestruição vem de muito tempo, e continua a todo vapor. Tivemos um pequeno refresco com David Fischel, mas Horcades foi fundo e não pagou um tostão de impostos em seu mandato.

    Eu sou totalmente descrente no futuro do nosso clube querido. Acho que o Flu está morto, e só um milagre salva. Nem vendendo a sede e o estádio podemos pagar essa dívida acumulada.

  61. Cezar Motta
    23 de maio de 2018 at 18:53 (3 meses ago)

    Ainda otimista?

  62. Aluisio Silva
    23 de maio de 2018 at 19:02 (3 meses ago)

    quem esqueceu o post do abad (zap, acho) se vangloriando de ter participado da “equalização das dividas”, como presidente do conselho fiscal?
    e agora “nao sabia?”

    esse post tá passeando no twiter

  63. Davi Carvalho
    23 de maio de 2018 at 19:22 (3 meses ago)

    Não acredito em abertura de contas.
    Os protetores do ex presidente e aliados dinossáuricos não vão deixar.
    Uma pena, sofre assim o Fluminense.

  64. Davi Carvalho
    23 de maio de 2018 at 19:26 (3 meses ago)

    Pedro antônio não é milagreiro, mas acho um cara capacitado, perspicaz e empreendedor. Talvez isso nos ajude a sair do poço.

  65. Cezar Motta
    23 de maio de 2018 at 20:15 (3 meses ago)

    Estamos mortos, Davi.

  66. Sergio Binda
    23 de maio de 2018 at 21:48 (3 meses ago)

    Cesar,

    Concordo com tudo o que você falou e considero o Fischel um grande presidente, mas já trabalhava com uma massa falida. O que quero dizer é que existem outros clubes em situação parecida com a nossa. Os próprios Vasco e Botafogo estão assim. Qual vai ser o fim disto? não sei… fechar as portas? pode ser… mas se a coisa está tão feia qual o sentido desta briga de poder pelo Flu? Pegar uma furada destas graciosamente??

    ST

  67. Claudio Souza
    23 de maio de 2018 at 22:52 (3 meses ago)

    Pois é,Vivi. Diante da revelação de que o Peter Pinóquio fraudou o balanço, porque é isso que foi feito, FRAUDE NO BALANÇO, mesmo que sejamos inocentes de acreditar que Abad e Flusócio não sabiam de nada, não há outra postura a ser tomada por quem está no poder, a não ser tomar todas as medidas judiciais e administrativas possíveis contra o ex-presidente.
    Se não tomarem, vestirão a carapuça de canalhas também e eu não darei trégua enquanto existirem. Morrerão para mim, assim como morreu Marimed.
    No aguardo dos próximos acontecimentos.

    ST

  68. Alexandre Vianna
    23 de maio de 2018 at 22:56 (3 meses ago)

    Amigo,

    Que furada? Furada nada! Você já viu algum presidente de clube de futebol brasileiro sair do clube mais pobre do que quando entrou?!!! Aliás TODOS FICAM BEM: ex-presidentes, diretores, empresários, jogadores, etc. TODOS! E ainda tem as federações estaduais, a CBF e todos mais que giram na órbita dos clubes.

    Os prejuízos ficam com os clubes, mas os lucros não!

    Há tempos existem coisas podres no futebol e fede mais no laranjal.

    Abraços.

  69. Sergio Binda
    24 de maio de 2018 at 0:47 (3 meses ago)

    Concordo. Por isto que com o sistema atual não acredito em ninguém que queira entrar…

    ST

  70. luiz
    24 de maio de 2018 at 6:14 (3 meses ago)

    E o Darcy, ferrenho defensor da gestão junto com o Flávio, também ainda estará otimista Cesar?
    O pior é que votei no Abad….

  71. ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN
    24 de maio de 2018 at 8:18 (3 meses ago)

    O Novo Basquete Brasil exclui 4 títulos do Fluminense de sua lista de campeões cariocas (1920, 1921, 1922, 1923), segundo o livro História do Fluminense, de Paulo Coelho Netto.
    O pessoal do clube poderia se comunicar com eles.

    http://www.basketrio.com.br/v1/arquivos/notas/relatorio/arquivo31122013.pdf

  72. Davi Carvalho
    24 de maio de 2018 at 10:36 (3 meses ago)

    Ou seja, continuar o processo de estraçalhamento do clube.

  73. Alexandre Vianna
    24 de maio de 2018 at 11:10 (3 meses ago)

    Claudio,

    Para mim já vestiram a carapuça quando aprovaram as contas da gestão anterior. Esperemos as cenas dos próximos capítulos…..

  74. Rodrigo
    24 de maio de 2018 at 11:29 (3 meses ago)

    Maldita crise dos combustíveis pra afetar nosso público no sábado.
    Fiz o check-in e vou, msm q tenha q ir a pé.

  75. Aluisio Silva
    24 de maio de 2018 at 11:47 (3 meses ago)

    óbvio que não foi por acaso
    isso que me espanta, nada acontece!!

  76. Mauro Carvalho - SP
    24 de maio de 2018 at 19:36 (3 meses ago)

    Sinceramente, se não falassem eu não saberia dessa merda de Champions League.
    NUNCA ACOMPANHO O FUTEBOL EUROPEU !!
    Os caras levam nossos talentos, acabam com nossos clubes, enchem nossas lojas e cabeça de nossas crianças com suas camisas e todo o lixo marketeiro e eu ainda vou assistir essa merda?

    AMIGOS, PAREM DE EXALTAR A CHAMPIONS.IGNOREM, NEM ESCREVAM NENHUMA HASHTAG !!!

    Sábado é dia de jogo de nosso FLUZÃO !

    É mais fácil eu comprar uma camisa retrô do Bangu, do Olaria do que usar qualquer lixo europeu.

    VENCE O FLUMINENSE !!!

  77. Sylvio Montenegro
    25 de maio de 2018 at 14:22 (3 meses ago)

    Ao que tudo indica. Lamentavelmente.

  78. Valmir Carvalho da Silva
    25 de maio de 2018 at 16:52 (3 meses ago)

    Penso exatamente igual a você, Mauro. Todos ao Maraca.

  79. ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN
    25 de maio de 2018 at 21:47 (3 meses ago)

    Anderson Lameira@andersonlameira
    Há 6 horas
    Diante do São Paulo tivemos a venda antecipada menos agitada e foram 20 mil presentes. Amanhã teremos entre 25 e 30 mil presentes. Levem a garganta!!!!! VAMOS Fluminense FC!

  80. Mauro Carvalho - SP
    25 de maio de 2018 at 22:49 (3 meses ago)

    Pena que não moro no Rio, vontade enorme de assistir a esse jogo.
    Acho que vamos finalmente colocar as coisas no seu devido lugar.
    Time grande e time pequeno.
    Abs

  81. Fernando Ventura Jr.
    26 de maio de 2018 at 5:51 (3 meses ago)

    Dia e horário excelentes. Sem essa de ver final de torneio europeu. Isso não pode ser desculpa. Bota para gravar e depois vê sem saber do resultado.

    No meu caso, coincide com o aniversário do meu pai, banguense. Eu vou ao jogo. Não sei se o avião da chapecoense vai ter combustível para chegar.

  82. Fernando Ventura Jr.
    26 de maio de 2018 at 5:52 (3 meses ago)

    Contratamos dois goleiros e o Abel não gosta de estrangeiros. Você não pode estar falando sério. Não deveríamos contratar nenhum jogador que fosse agenciado pelo filho do Abel ou pela empresa que agencia o Scarpa.

  83. Fernando Ventura Jr.
    26 de maio de 2018 at 5:55 (3 meses ago)

    E o processo contra a Viton, a Unimed e a Dry World?! E o dinheiro do Diego Souza? Um email de um diretor tem o mesmo poder da assinatura do presidente do clube?

  84. Fernando Ventura Jr.
    26 de maio de 2018 at 5:56 (3 meses ago)

    Esqueci desse detalhe. Tem que ir cedo. Vou tentar o metrô. Ainda bem que poucas pessoas trabalham no sábado.

  85. Valmir Carvalho da Silva
    26 de maio de 2018 at 11:34 (3 meses ago)

    Flávio, você teve o seu imbroglio com o sócio torcedor resolvido?
    Mandei uma mensagem para o Danilo para tentar com carinho analisar o seu caso.
    Não sei se ele conseguiu. Disse que ia tentar.

  86. Eric Mesquita
    26 de maio de 2018 at 12:14 (3 meses ago)

    Infelizmente hoje aqui em casa sou eu, minha esposa e dois filhos que deixaremos de ir pois essa nova regra de gratuidade não permite que no dia do jogo você vá com seus filhos e retire na hora. É impressionante nos dias atuais essa aberração de ter que deslocar um dia antes para retirar gratuidade……o que eles pensam? que são todos atoa na vida, com tempo de sobra para tudo?! Receio pelos meus filhos não criarem o sentimento de arquibancada que tive e cultivei (passado) pelo Fluminense. Hoje fazem de tudo para complicar….

  87. Paulo Cavalheiro
    26 de maio de 2018 at 15:54 (3 meses ago)

    Vamos lá Fluzão quebrar este tabu do inferno !!

    Champions, de quem sou fã, hoje é o cacete !!

  88. Fernando Ventura Jr.
    26 de maio de 2018 at 16:51 (3 meses ago)

    Espero que o time se organize no 2° tempo. Essa vitória até aqui não foi merecida. Vamos torcer para o Abel não recuar ainda mais a equipe.

  89. Claudio Souza
    26 de maio de 2018 at 17:58 (3 meses ago)

    Apesar de tudo o que foi feito de errado no segundo tempo: VAI TOMAR NO CÚ CHAPECOENSE ESCROTA!!!! CHUUUUPAAAA!!!

    NEEEEENNNNNSSSEEEEE!!

  90. Sergio Binda
    26 de maio de 2018 at 18:07 (3 meses ago)

    O Fluminense mereceu e se o Sornoza não estivesse dormindo em campo teríamos matado o jogo no início do segundo tempo. Acho que foi o pior jogo do Sornoza pelo Flu.

    A se destacar Pedro (puta centro avante, com inteligência acima da média), Gilberto, Ricardo Chaves, Natan Ribeiro e Marcos Júnior no primeiro tempo. Jadson um pouco mais abaixo.

    Outra coisa, este gramado do Maracanã está uma vergonha. Nos atrapalhou uma barbaridade. Teve uma bola que vinha rasteira e de repente foi quase no pescoço do Sornoza.

    Vamos pra cima Fluzao… quero gritar campeão!!!

    Chatatoense… vai tomar no ….

    ST

  91. Mauro Carvalho - SP
    26 de maio de 2018 at 18:18 (3 meses ago)

    Xôôôôôô, “CHE”PA !!!!

  92. Mauro Carvalho - SP
    26 de maio de 2018 at 18:23 (3 meses ago)

    LÍDER DO CAMPEONATO E DA ARTILHARIA !!!!
    PEDRO EXCELENTE MATADA NO TERCEIRO GOL !!
    MAIS UMA BOA ATUAÇÃO DO NATHAN.

    Se alguém tem que nos ultrapassar hoje, que seja somente o galo, com 1 X 0 no lixão.

  93. Claudio Souza
    26 de maio de 2018 at 18:26 (3 meses ago)

    Essa estória de escrita é muito séria. É um fantasma que pesa no emocional de quem está em desvantagem e ao mesmo tempo alimenta a confiança do adversário.

    Por isso, considero essa vitória gigante!

    Os grandes erros no segundo tempo:

    – Afrouxamos a marcação;

    – O gol com a bola passando no meio da barreira, que animou a Chape. É um erro primário, que não pode ser cometido num jogo desses;

    – Deixamos a nojenta da Chapecoense impor um abafa em todos os rebotes ofensivos, de forma que durante uma meia-hora, pelo menos, não conseguíamos sair jogando;

    – Era para o Abel ter desfeito o sistema com três zagueiros e colocado um volante para evitar a superioridade numérica que a Chape impôs no meio de campo;

    – Diante desse abafa, a insistência do Gilberto e do Robinho em trocar passes pela extrema direita, mesmo com a Chape entulhando aquele lado de marcadores. Com isso, perdemos várias chances de contra-ataque por esses jogadores não inverterem a jogada para o lado esquerdo, onde muitas das vezes tínhamos jogadores livres;

    – Não termos matado o jogo ao perder chances cristalinas com Sornoza e Robinho.

    O primeiro tempo foi muito bom, com destaque para o Marco Júnior infernizando a defesa deles com uma movimentação inteligente e alucinante.

    Jadson não foi tão bem quanto nos dois últimos jogos.

    Esse Marlon é muito irregular. Alterna boas partidas com partidas fracas como a de hoje. Apodi e cia deitaram e rolaram pelo lado dele.

    O Pedro tá foda!!!!

    Não tenho medo do Grêmio. Dá pra voltar com um empate de lá. É só acertar o que fizemos de errado hoje.

    ST

  94. Davi Carvalho
    26 de maio de 2018 at 19:43 (3 meses ago)

    Salvo engano Abel reclamou disso na coletiva.

  95. Davi Carvalho
    26 de maio de 2018 at 19:46 (3 meses ago)

    Parabéns ao time, Pedro monstro, ainda bem que esse tabu escroto caiu.
    Time tem tudo pra fazer um campeonato acima do que tem feito nos últimos anos.
    Arrisco dizer que salário em dia, nenhum garoto vendido e mais duas contratações (meio e ataque) a gente briga até por título.

  96. Sergio Binda
    26 de maio de 2018 at 20:34 (3 meses ago)

    Parecia gramado das décadas de 70 e 80.

    ST

  97. Marco Bhering
    26 de maio de 2018 at 22:12 (3 meses ago)

    Davi, concordo 99% contigo, mas acho que nem precisa contratar, os caras já estão no grupo: Robinho e Calazans.

  98. Sergio Binda
    26 de maio de 2018 at 23:10 (3 meses ago)

    Por isto que sempre questiono muito a palavra “reforços” no nosso futebol.

    ST

  99. Ricardo Ferreira
    27 de maio de 2018 at 10:06 (3 meses ago)

    Tiramos a inhaca da Chatacoense! Porra, ridículo. O que significa este timeco
    na história do futebol brasileiro? Nada. Ainda assim passamos sufoco no
    segundo tempo. Todo mundo com o…na mão. Na primeira fase já tinham
    criado duas chances reais de gol. A Chapecoense…Menos mal. Vencemos!
    Três preciosos pontinhos contabilizados. Ponta da tabela. Cepacol em
    alta…hehehe. Vamulá Fluzão!

    https://uploads.disquscdn.com/images/7a2b79ca289e470e21b1bcc97b018556d6a7b854d52ea9ec47c6751aaf30fa0b.jpg

  100. Ricardo Ferreira
    27 de maio de 2018 at 10:08 (3 meses ago)

    14.541 presentes.

    Preço,logística, etc etc. Tudo tem seu peso. Baixar pura e simplesmente já
    ficou provado que não resolve. Só se colocar a “5 real”. Ainda assim
    penso que não chegaríamos a 40 mil. Vitórias ( de preferência sobre
    rivais locais e clubes grandes de fora ), conquistas de títulos,
    e…pelo menos um craque de verdade em campo. Um ídolo. Assim poderíamos
    trabalhar com uma linha acima de 25 mil com frequência. Mas galera, o
    velho Maraca se foi, a violência aumentou de forma dramática, a
    facilidade de ficar no sofá assistindo pela telinha idem. Também nas
    mesas de bares, em locais públicos, a custo baixo. Temos ainda o
    contexto econômico complicado. Maracanã explodindo, 70, 80, 100 mil
    pessoas? Acabou, é um saudoso passado, nunca mais. Quem viu, viveu,
    curtiu, guarda na lembrança, conta para os que não tiveram este
    privilégio.

  101. Sergio Binda
    27 de maio de 2018 at 11:28 (3 meses ago)

    Existem jogos e jogos. A Chapecoense se impõe fisicamente e tem um preparo físico invejável. O Fluminense tem dificuldade histórica de enfrentar este tipo de jogo. Não é apenas azar sermos fregueses dos caras. Ontem esta característica de jogo deles estava potencializada pela necessidade de vitoria. Estavam ganhando todas as segundas bolas e com tanta gana de vencer que, num lance de perigo a nosso favor, dois adversários se bateram entre eles com tal força que um deles se contundiu e teve de sair logo em seguida.

    Não acho que o resultado tenha sido mentiroso. Muito diferente da vitória do Botafogo contra nós e do coisa ruim contra o Galo ocorrida na noite de ontem. Aliás, o Galo é a alegria do Coisa Ruim.

    Quarta ganharemos do Grêmio no Olímpico…

    ST

  102. Rodrigo
    27 de maio de 2018 at 12:31 (3 meses ago)

    Início de BR animador, mas, é sempre bom lembrar:

    Nos últimos 3 anos temos começado razoavelmente bem o campeonato e caído muito de produção no segundo turno.

    Em 2015, fomos o 4o no turno (33 pts) e o lanterna no returno (14 pts).
    Em 2016, fomos o 8o no turno (28 pts) e o 14o no returno (22 pts).
    Em 2017, fomos o 9o no turno (26 pts) e o 17o no returno (21 pts).

    Nosso desempenho no returno tem caído em média 35% nesses 3 anos.

    Por isso, mais do q já pensar em título ou vaga na Libertadores, é importante seguir focado e não deixar a peteca cair de novo.
    Afinal, o q nos levou a estas derrocadas ainda está lá: um elenco frágil, sem muitas peças de reposição.

    De qualquer forma, são nossas melhores 7 rodadas iniciais desde 2014, último ano em q não fomos ameaçados pelo rebaixamento em nenhum momento.

  103. Mário RJ
    27 de maio de 2018 at 13:46 (3 meses ago)

    Com o devido respeito, Mauro, você tem perdido grandes jogos, e há vários anos.

    Amar o Fluminense não implica desmerecer outras praças, e acho no mínimo curioso exaltar camisas retrôs de Bangu ou Olaria e desconsiderar que na Europa há igualmente clubes centenários e tradicionalíssimos.

    Da minha parte, não deixarei de exaltar os jogos das ligas europeias, quando julgar que merecem.

    É tudo futebol. E é apenas futebol.

    Acima de tudo, se eu trato o “outro” como “merda” ou “lixo”, perco cacife para exigir respeito pelo meu clube.

    Discordâncias baseadas em discurso de ódio não merecem prosperar em ambiente algum. Isso, para mim, não é exaltar amor ao Fluminense.

    Ninguém é obrigado a gostar da Champions League ou de clubes europeus, claro, mas a qualificação deles como “lixo” é uma tremenda bola fora,
    Mauro.

    Isso, claro, na minha opinião.

    Grande abraço e saudações tricolores!!!

  104. Claudio Souza
    27 de maio de 2018 at 14:06 (3 meses ago)

    Tá comparando alhos com bugalhos. 2015 e 2016, galera do sindicato. 2017, vendas de Richarlison e Wendel, problemas físicos de Wellington e, principalmente, salários atrasados.
    Esse é o maior perigo nesse ano. Se começarem a atrasar salários e o time levar umas cacetadas seguidas, o circo pode pegar fogo e aí, nem Abel segura.

    ST

  105. Davi Carvalho
    27 de maio de 2018 at 16:55 (3 meses ago)

    Não preciso citar sempre, mas se saiu bem DE NOVO.
    Mas eu ainda acho um jogador inconstante sujeito a chuvas e trovoadas, uma pena que ele não tenha uma constância.
    Espero que você apareça e fale dele quando for mal, embora não queira que ele jogue uma partida ruim sequer.

  106. Flavio Chammas
    27 de maio de 2018 at 18:28 (3 meses ago)

    Ola Valmir , obrigado pela lembrança, só vi hj sua postagem, pois não acompanho mais.
    Desisti da instituição, só sou agora torcedor mesmo.
    Acreditei num projeto, me posicionei sempre, era sócio futebol 18, fui votar quando pude, ajudei nos crowdfundings, comprei livros, cooperei no CT, enfim me juntei a um grupo no qual confiei.
    Debati muito aqui, sempre de modo a levantar o astral e a moral do nosso combalido futebol.
    Me distrai numa clonagem de cartão e deixaram de me cobrar, mas NÃO RECEBI NENHUMA COBRANÇA OU LEMBRANÇA.
    Quando saiu campanha de sócios novos, fui ver minha situação.
    Passei e-mail sem retorno nenhum e vi aqui alguém falar que resolveu por fone, e assim tentei.
    A resposta foi simples e objetiva, se quiser ser sócio, faça de novo.
    Expliquei, ponderei, mas a mesma resposta.
    Cansei, deixe para eles resolverem.
    SOU TRICOLOR E CONTINUO SENDO.
    SAUDAÇÕES TRICOLORES

  107. Fábio Pitman
    27 de maio de 2018 at 18:54 (3 meses ago)

    Quarta ganharemos do Grêmio no Olímpico…

    ESTOU CONFIANTE!

  108. ALEXANDRE MAGNO BARRETO BERWAN
    27 de maio de 2018 at 19:34 (3 meses ago)

    Em geral, uma sequência de apitos ruins, estranhos, muito estranhos, nas rodadas iniciais do segundo turno, derrubando o time. Coincidência, claro!

  109. Rodrigo
    27 de maio de 2018 at 22:37 (3 meses ago)

    Não tô comparando alhos com bugalhos: foram todos times do Fluminense, sob gestão da Flusócio e após saída da Unimed.

    Alho com bugalho seria comparar o Flu com o Real Madrid ou com o ABC.

  110. Valmir Carvalho da Silva
    27 de maio de 2018 at 23:26 (3 meses ago)

    Não desista, amigo. O Fluminense é mais importante que esses caras.

  111. Marco Bhering
    28 de maio de 2018 at 10:05 (3 meses ago)

    Ia me esquecendo.. Robinho joga onde então? No gol? Qualquer um que entende um pouquinho de futebol vê que o cara é habilidoso e está com mal vontade de jogar de atacante pelas pontas. Ele é meia atacante.

Deixe um Comentário