A maior de todas as guerras

futebol-cotas-de-tvNa tarde desta terça feira, os dirigentes dos grandes Clubes do Brasil se reúnem com a Rede Globo para discutir cotas de TV e outros assuntos. A reunião será a primeira com Pedro Garcia, novo “homem forte” da Globo Esportes, que ocupará o cargo de Marcelo Campos Pinto.

Num momento em que a transmissão de partidas AO VIVO via streaming se torna realidade, com a recente exibição de jogos da NFL pelo Yahoo e a confirmação de que a Copa do Rei terá sua próxima edição transmitida pelo Youtube, a Rede Globo tenta seduzir os Clubes com adiantamentos vultuosos para renovação do contrato pelo período de 2018 a 2020.

As cifras seduzem num primeiro momento pois dão a chance de arrumar a casa imediatamente, mas na prática significam nova amarração à emissora, incluindo no pacote os direitos de exibição na internet e a obrigação de descontar os adiantamentos nas parcelas mensais futuras.

O objetivo da Rede Globo é claro: fechar o quanto antes com os Clubes para evitar a entrada de novos players na disputa comercial, pois com o advento da transmissão ao vivo pela internet, as multinacionais de tecnologia também entrarão no mercado de eventos ao vivo no Brasil.

O momento é muito oportuno para que os Clubes rediscutam a distribuição das cotas de TV atual, que decreta a “espanholização” no futebol brasileiro.

Operando no desespero financeiro, há notícias ainda não confirmadas de que alguns Clubes já assinaram com a Rede Globo, como o Vasco, que teria optado por receber imediatamente os adiantamentos tentar sair da degola. Isso infelizmente enfraquece a negociação em bloco. Mas mesmo em dificuldades financeiras, o Fluminense, ao menos por enquanto, resiste bem à oferta da emissora.

Que a maioria dos Clubes prejudicados se mantenham unidos para tentar diminuir o desequilíbrio de cotas atual ou no mínimo renegociar suas cotas com valores a maior. A pressa de agora na prática pode significar o “apequenamento” definitivo no médio prazo.

126 Comentários em A maior de todas as guerras

  1. NandoTonho
    10 de novembro de 2015 at 16:24 (4 anos ago)

    Guerra bem complicada essa mesmo.
    Cada Tricolor pode ajudar a vencê-la se tornando sócio.
    Saudações Tricolores, Fernando Antonio Bastos Möller, sócio contribuinte e, atualmente, conselheiro.

  2. Alexandre Said Delvaux
    10 de novembro de 2015 at 17:00 (4 anos ago)

    O Presidente tem clara noção das implicações do modelo e alguns dos seus pares não estão dispostos a ceder às pressões da Globo. Hoje surgiu um boato de que a Globo admite rever o critério atual. Vou ficar atento às cenas dos próximos capítulos.

  3. Marco Antonio Barroso
    10 de novembro de 2015 at 17:29 (4 anos ago)

    Infelizmente a mentalidade tacanha da maioria dos dirigentes vai levar o futebol brasileiro cada dia mais para o buraco!
    Para o homem-massa o bom não é inimigo do ótimo…

  4. Mauro Carvalho - SP
    10 de novembro de 2015 at 17:36 (4 anos ago)

    Esperemos os resultados dessa reunião.

    Enquanto isso, vamos a nossa segunda maior guerra: Revitalizar a Diretoria de Futebol do Clube, após mais um ano bizarro.

    ST

  5. Marco Antonio Barroso
    10 de novembro de 2015 at 18:39 (4 anos ago)

    Para Framerda e Cúrinthianas está tudo bem realmente e os outros times tem mais que se fu&%$# mesmo, já que não conseguem esquecer a rivalidade em campo para entrar num acordo. É realmente um pensamento medieval, de feudo!

  6. Fabio DB
    10 de novembro de 2015 at 19:15 (4 anos ago)

    Não posso deixar de comentar, pois impressionam certos comentários e críticas.

    Infelizmente alguns tricolores parecem saber pouco do que ocorre na dia a dia do clube, especialmente na base. Sobre a metodologia de trabalho, etc.. Ignoram o que vem ocorrendo no clube nos últimos anos.

    As coisa mudaram, mas os caras PARARAM NO TEMPO.
    Continuam pensando e até dando ideias “gêniais” como se estivéssemos na época do Horcades e fossem novidade. Fala sério!!!!

    Falam em metodologia unificada como se fosse um sonho e um projeto fantástico a ser realizado pelo Fluminense idealizado por eles na “3a via”.

    ESSES CARAS NÃO SABEM QUE ISSO JÁ ESTÁ OCORRENDO no CTVL Desde o sub-11 até o sub-20.

    Me desculpem, precisamos de Diretores melhores, mas de críticos melhores também. O nível de discussão, que ocorre pós-derrotas, está muito baixo.

    Vejam no link abaixo, entrevista com o Marcelo Veiga (no mês passado) sobre isso:

    – Coordenador explica metodologia unificada na base do Fluminense.
    link –> http://esportes.terra.com.br/lance/coordenador-explica-metodologia-unificada-na-base-do-fluminense,2f21e68e9afd2ac44922045978012d88vcnniifh.html

    Fala de Barcelona, de metodologia unificada, das dificuldades de implantar até o profissional, etc…

    ST

  7. Fabio DB
    10 de novembro de 2015 at 19:28 (4 anos ago)

    Agora falando do mundo de negócios relacionado ao post.

    Na semana passada a Globo fez centenas de demissões e o ambiente dentro da organização está extremamente tenso.

    Há um problema de mudança radical do contexto/modelo de negócios da globo, que está sendo pulverizado pela mídias digitais / internet. A globo está num impasse estratégico tremendo. pois não sabe como lidar como esse momento de incerteza total. E o risco para a integridade da organização existe.

    No futebol, não se sabe até que ponto o “Diretor da Globo Esporte” afastado tinha envolvimento com o a máfia da Fifa. Provavelmente muito. De qualquer forma outros vários diretores foram aposentados como parte do processo de enxugamento da máquina, sem relação com o futebol.

    O FFC que se cuide. A crise está violenta. Vide VITTON.

    Que se evite ao máximo novos gastos que podem levar rapidamente o clube ao estágio da era Horcades. O enxugamento da folha salarial é fundamental também como ação preventiva. E temos espaço para isso sem perda técnica pois há medalhões ganhando demais e sem futebol correspondente.

    ST

  8. Ana
    10 de novembro de 2015 at 20:19 (4 anos ago)

    Eu nao vi, mas li que o Muricy teria elogiado a base do Flu no Sportv. Disse que era no modelo do Barcelona. Ainda elogiou o equacionamento das dívidas, e o fato do CT ficar pronto já no ano que vem.
    Procurei vídeo, mas não achei.

  9. Alexandre Magno Barreto Berwan
    10 de novembro de 2015 at 21:10 (4 anos ago)

    Passei um link em outro artigo: Toscano e Richarlison do AFC-MG, estes seriam excelentes nomes, jogadores jovens para nos darem alegrias por vários anos, não jogadores já decadentes.

  10. Caique Maciel
    10 de novembro de 2015 at 21:41 (4 anos ago)

    “Me desculpem, precisamos de Diretores melhores, mas de críticos melhores também. O nível de discussão, que ocorre pós-derrotas, está muito baixo”.

    Caíque Maciel

  11. Mauro Carvalho - SP
    10 de novembro de 2015 at 23:02 (4 anos ago)

    Corretíssimo!

  12. Jefferson Alvares
    11 de novembro de 2015 at 0:38 (4 anos ago)

    Perfeito!

    St

  13. Jefferson Alvares
    11 de novembro de 2015 at 0:40 (4 anos ago)

    Poderia aproveitar e voltar para ajudar a implantar este modelo nos profissionais tambem! :)

    St

  14. Jefferson Alvares
    11 de novembro de 2015 at 1:00 (4 anos ago)

    Prezados,

    Post perfeito!

    Precisamos apoiar o Peter neste embate contra a mafia, que fará de tudo para manter o modelo maquiavélico, que dentre outras coisas, teve como principal ação a implosão do clube dos 13 para que assim negociassem em separado.

    Além do explícito favorecimento econômico aos dois queridinhos da Globo, este modelo foi criado para impedir que a Globo perdesse contratos para novos players e agora alguns anos depois, vão repetir a mesma estratégia, no qual além dos players tradicionais, agora existem outros entrantes que são os players da nova e definitiva midia digital!

    O modelo de negócio de broadcasting irá mudar radicalmente e brevemente, o que irá exigir de nós torcedores apoio incondicional para suportar esta pressão, para não dizer chantagem, e este apoio imprescindível, virá através da associação, sendo o sócio torcedor nossa principal arma!

    @ Presidente Peter não ceda nesta guerra, vamos lutar até o fim, por um modelo mais justo como por exemplo a Premier League, que não olha somente tamanho de torcida mas índices técnicos e outros aspectos.

    St

  15. Alexandre Magno Barreto Berwan
    11 de novembro de 2015 at 6:42 (4 anos ago)

    Alexandre Berwanger retweetado
    Flu Express ‏@FluExpress 7 hHá 7 horas
    Há exatos 3 anos (11 de novembro de 2012), o Fluminense se tornava tetracampeão brasileiro.

  16. Alexandre Magno Barreto Berwan
    11 de novembro de 2015 at 7:08 (4 anos ago)

    O Fluminense deve exigir o cumprimento do contrato, ou os patrocinadores da FERJ eles só querem romper conosco?

  17. Alexandre Magno Barreto Berwan
    11 de novembro de 2015 at 8:37 (4 anos ago)

    São tão pequenos, que nem conhecem a sua história(com h minúsculo, mesmo)!

  18. Alexandre Said Delvaux
    11 de novembro de 2015 at 8:53 (4 anos ago)

    Essa questão da distribuição das cotas de tv é importantíssima e os interlocutores do FLUMINENSE devem estar preparados para o debate, capacitados para articular com outros Clubes, cientes da força da Torcida Tricolor e dispostoa a mostrar que os populares não podem sustentar un campeonato e, por isto, não devem ser subsidiados pelos outros Clubes.

  19. Sylvio Montenegro
    11 de novembro de 2015 at 9:09 (4 anos ago)

    Perfeito Allan!

  20. Sylvio Montenegro
    11 de novembro de 2015 at 9:19 (4 anos ago)

    Post perfeito. Essa é a hora de o Fluminense se articular com outros clubes, em especial aqueles que estão juntos na Sul-Minas-Rio, e propor um novo modelo de divisão de cotas de TV. Não dá mais pra aceitar o que a rede Globo impõe.

    Falas-e muito em corrupção no futebol, na FIFA, na CBF, nas federações. E quem financia isso senão as empresas de comunicação, em especial as redes de televisão? A Rede Globo está umbilicalmente ligada à corrupção no futebol brasileiro.

    Os clubes, jogadores e seus torcedores, que fazem o espetáculo, não podem mais ficar a mercê apenas dos interesses comerciais e políticos da TV Globo.

    Espero uma postura do Fluminense diferente daquela que ajudou a implodir o Clube dos 13 e a beneficiar ainda mais o CRF e SCCP.

    ST

  21. Jose Silva Neto
    11 de novembro de 2015 at 9:49 (4 anos ago)

    O Flu deveria ter uma linha de atuação clara nessa luta: buscar o lugar do Vasco. O modelo atual da Globo faz com que ela precise de no minimo dois times por praça. Um é o Flamengo. O outro tem que ser o Flu. Não existe negociação em bloco. O Flu no lugar do Vasco representaria 50MM a mais por ano.

  22. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 9:50 (4 anos ago)

    Outro ponto tão importante quanto as cotas de tv, é em relação a famigerada Lei Pelé, o modelo atual penaliza o clube formador, que tem toda uma estrutura, onde o atleta durante anos, usufrui para desenvolver seu potencial.

    No momento do seu primeiro contrato, o atleta e seu empresário exigem vários benefícios, que geralmente “penalizam” o clube.

    Exemplo recente, Palmeiras na renovação de Gabriel Jesus, tido como a maior revelação do clube dos últimos anos, ficou simplesmente com 30%, o atleta com 15%, um empresário com 32,50% e o outro empresário com 22,50%.

    Isto denota a discrepância da Lei, que passou a beneficiar os “atravessadores” do futebol brasileiro.

  23. Ricardo Guerreiro
    11 de novembro de 2015 at 9:50 (4 anos ago)

    Conta a do papagaio.

  24. Alexandre Magno Barreto Berwan
    11 de novembro de 2015 at 10:03 (4 anos ago)

    Pois, é: NÃO SE DEVERIA VENDER DIREITOS DE TODOS OS CLUBES EM UM ÚNICO PACOTE! ISSO SÓ INTERESSA A GLOBO E AOS SEUS DOIS CLUBES CAPACHOS!

  25. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 10:10 (4 anos ago)

    Hoje três anos do último título !!

    Neste triênio, rebaixamento técnico, derrotas acachapantes, campanhas esdruxulas, eliminações vexatórias, elenco imexível e não confiável, pressa nas contratações inexplicáveis, maioria da torcida cansada e arredia e etc………

    Que beleza !! E segue o jogo !! Batendo palmas e o maluco dançando !!

  26. Alexandre Said Delvaux
    11 de novembro de 2015 at 10:45 (4 anos ago)

    Essa história de pesquisa no ppv é interessante. Primeiro porque pode ter ocorrido fraude (Se ocorreu, os populares devolverão o dinheiro recebido indevidamente?), caso ocorram novas fraudes, como os interessados podem detectar?) Vale lembrar que os populares são impulsionados pelo favorecimento da mídia e isto produz viés em qualquer pesquisa de opinião. Desta maneira tem que prevalecer um sistema que não crie um desequilíbrio permanente. Pelas declarações de alguns dirigentes isto já foi percebido e deve ser o foco do debate. A globo está incomodada com a postura do FLUMINENSE.

  27. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 12:11 (4 anos ago)

    Plenamente de acordo. Essa lei formaliza uma injustiça escandalosa com os clubes.
    ST

  28. Danilo Soares Félix
    11 de novembro de 2015 at 12:26 (4 anos ago)

    A meu ver o torcedor do Flu tem que ser sócio e cerrar fileiras com a instituição. Em paralelo, precisamos ter divisões de base muito fortes. Só assim poderemos equilibrar essa guerra minimamente. Sem isso, estaremos fadados a ser “pano de fundo” para a conquista de outros, atuando como hoje fazem o Valencia, Atlético de Madrid e outros outrora gigantes.

  29. Fernando Ventura Jr.
    11 de novembro de 2015 at 12:53 (4 anos ago)

    Off: Esse presidente da Viton só pode estar de brincadeira, além de ser deselegante. Assina com o clube por dois anos, após o qual firma contratos com o Flamengo e o Vasco. Como parece ser um amador, quis abraçar mais do que podia e agora está em dificuldades. Agora quer que o Fluminense seja compreensivo e aceite desfazer o contrato, pura e simplesmente. Não satisfeito, faz incursões a assuntos que só dizem respeito ao clube, como foi o caso da contratação do Ronaldinho, atingindo ao próprio atleta. É bem possível que o Peter peça desculpas, perdoe a dívida desse ano e rompa com a Viton sem receber uma indenização. Até não me surpreenderia se o R10 entrasse com uma ação contra a Viton por haver citado a sua pessoa e ainda ganhar na justiça uma reparação.

  30. Fernando Ventura Jr.
    11 de novembro de 2015 at 12:55 (4 anos ago)

    Assinei paperview e nunca perguntaram para que time eu torço. Dizem até que aparece América-MG como torcida de todos que pagam paperview já que a pergunta não é feita e é o primeiro time que aparece na lista.

  31. Fernando Ventura Jr.
    11 de novembro de 2015 at 12:57 (4 anos ago)

    Para isso seria interessante uma nova queda do Vasco, mas o Palmeiras pisou na bola feio. Vamos ver se o Corinthians nos ajuda a mandar o time do Eurico/Rubinho para a segunda divisão.

  32. Fernando Ventura Jr.
    11 de novembro de 2015 at 12:58 (4 anos ago)

    Fluminense, Internacional, Grêmio e Atlético-MG tem que, ao menos, passar para o grupo 2.

  33. André Pereira
    11 de novembro de 2015 at 13:01 (4 anos ago)

    O problema, Alexandre, é que se alguns “roerem a corda”, a negociação em bloco fica mais difícil.
    Nisso, temos sim que reconhecer o trabalho feito. Estamos mal esportivamente, com muita grana pendurada por contratos longos ridículos, mas não estamos com o Pires na mão.
    Devemos bastante, mas vejo pelas informações que estamos com as dividas equacionadas para pagamentos no longo prazo.
    Tenho certeza de que esse foi um trabalho árduo.
    Mas qto a guerra contra a mafiosa, partir pra ela sozinho é impossível e, pelo visto, iremos pra ela sem nenhum parceiro no Rio.
    Aí complica e muito.

  34. André Pereira
    11 de novembro de 2015 at 13:11 (4 anos ago)

    Fala Fábio!
    Há um tempo atrás, e já tinha escrito aqu que tinha lido que o trabalho da base é unificado e não feito apenas para ganhar títulos.
    Acredito que a grande função da base de todo clube é formar jogadores. Com título é sempre melhor pois já o acostuma a ser campeão.
    Enfim; Concordo com tudo o que escreveu sobre a base e até já havia comentado algo parecido.
    Mas o ponto que quero chegar é que seu comentário me trouxe uma reflexão importante.
    Há 4 técnicos jogamos da mesmíssima forma. Com 3 meias por trás do atacante. Sem mudar jamais! No máximo, algumas variações.
    A pergunta é: Será que já estamos executando o tal modelo unificado da base aos profissionais? E se sim, quem é o coordenador técnico responsável pela escolha dos esquemas e critérios?
    Será que para os profissionais está dando certo?
    Quem é o responsável pela avaliação? O Simone?
    Não é possível que todos os últimos técnicos pensem exatamente da mesma forma com relação ao esquema, mudando apenas algumas peças……..
    Enfim; Seu comentário me despertou essa duvida.
    O que acha?
    Abraço!

  35. Rogério Barbieri
    11 de novembro de 2015 at 13:11 (4 anos ago)

    Dentro de outro contexto, num post que escrevi algumas horas atrás e que ainda não foi publicado, dizia exatamente isso.

    O Fluminense tem que romper com aqueles que oferecem R$ 100.000.000,00 a mais para o nosso adversário, bem como, com o tal adversário.

    Se o Fluminense e os demais clubes ficam adjacentes a este clube (no caso, Flamengo e Corinthians) a diferença entre estes só se estabelece.

    Flamengo não é aliado do Fluminense. Nunca foi e nem nunca será.

  36. André Pereira
    11 de novembro de 2015 at 13:19 (4 anos ago)

    Darcy;
    Não concordo com alguns pontos, mas acho que é por aí.
    Devemos sim separar o foco das criticas e, ao meu ver, no momento tudo que vem sendo falado e cobrado aqui é com relação a gestão do futebol.
    O que também observo, é que alguns que defendem o status quo, o fazem através de toda a gestão e possíveis melhorias obtidas em todos os setores, mas não debatendo o ponto que está sendo criticado: A gestão de futebol 2014/15,
    Por isso, por vezes, os debates estão se perdendo e ficando em alguns casos até agressivos.
    Uns criticam uma coisa, outros defendem outra.
    Aí fica difícil um debate construtivo.
    O amigo concorda?
    Abraço!

  37. Alexandre Said Delvaux
    11 de novembro de 2015 at 13:49 (4 anos ago)

    A possibilidade de alguém roer as cordas sempre existe, da mesma forma que existe a percepção de que um grupo coeso pode mudar o modelo atual.

  38. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 13:50 (4 anos ago)

    Agourenta e de fundo de quintal, é mole !! Hehehehehe !!

  39. Eduardo Gorges
    11 de novembro de 2015 at 13:57 (4 anos ago)

    Em meio à discussão de novas formas de distribuição, vem o Lobo e oferece você ficar amarrado nele mais alguns anos.

    Só aceitaria se ficasse explicitado que os 12 grandes ganham igual, sem artimanhas para pagamentos por fora (via basquete, aluguel de salas ou mesmo serviços de buffet – que já foram usados no passado).

    Muito bem colocado aí embaixo que a briga é de 10 contra 2 ajudados pelo Lobo. Difícil se unir a Eurico e NadaPodeSerMenor, então que se una a SPFC, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Atlético, Palmeiras e Santos.

  40. Eduardo Gorges
    11 de novembro de 2015 at 13:59 (4 anos ago)

    OFF-TOPIC: não está na hora de um post específico para atrair sócios para votação ano que vem?
    Entendo que é a essência da Flusocio.

  41. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 14:51 (4 anos ago)

    A TV ainda é um ótimo veículo de propaganda, é assim que ela tem que ser vista e não mais como o único meio de comunicação viável.
    A internet, principalmente no Brasil, ainda tem várias barreias. Uma delas é que a transmissão via streaming atinge a um público muito específico, geralmente só aos interessados nos programas transmitidos, o que para um time que depende de crescimento de público não é positivo.
    Ou seja, jogos televisados teriam que ser tratados como um espetáculo, como propaganda.

  42. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 14:53 (4 anos ago)

    O modelo ideal seria o alemão, mas o próprio Furico, do WascO, já disse que não aceita. No atual modelo é mais fácil mascara a incompetência.

  43. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 14:57 (4 anos ago)

    Sim, na Inglaterra, se não me engano, são 2 ou 3 emissoras, com 10 jogos transmitido por semana.

  44. Luiz Mattos
    11 de novembro de 2015 at 14:57 (4 anos ago)

    Concordo, é o sistema. E o nosso clube, queiram ou não, faz parte dele.

  45. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 15:01 (4 anos ago)

    Nessa questão acho que ele manda muito melhor do que no futebol profissional. O Peter é o típico burocrata (e aqui não é demérito) que deveria ter se cercado de gente experiente nas questões do futebol (não WascOncelos da vida).
    Esse(s) sujeito(s) não precisaria(m) ser dirigente(s), mas uma especie de conselheiro e caberia ao Peter a decisão final.

  46. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 15:03 (4 anos ago)

    Perfeito.

  47. Marco Antonio Barroso
    11 de novembro de 2015 at 15:07 (4 anos ago)

    Deve estar mesmo. Até acho que nem deveria ter eleição, o vice de futebol deveria ser aclamado presidente e o diretor deveria receber uma promoção, ale´m de poder acumular o cargo de vice de futebol.
    Além do scout que deveria receber uma promoção poupuda.

  48. Gustavo Marsan
    11 de novembro de 2015 at 15:44 (4 anos ago)

    Sinceramente, acho que os clubes vão renovar este contrato com a Globo e a distribuição continuará como está. Duvido que alguns tenham coragem de peitá-la e levar até as últimas consequências.

  49. cydar60
    11 de novembro de 2015 at 15:48 (4 anos ago)

    Você não prefere a da Orca?

  50. Rômulo Machado
    11 de novembro de 2015 at 15:48 (4 anos ago)

    Pelo amor de deus mantenham o acordo como está. E já passou da hora de dar uma resposta mais dura na mídia. Esse babaca não pode falar o que quer do clube. Tem que pagar, nem que seja na justiça.

  51. allan
    11 de novembro de 2015 at 16:04 (4 anos ago)

    Essa o Eurico viu lá atrás e se focou em ocupar o lugar que, até os anos 80, era do Flu.
    Daí a importância de rebaixar eles e de vencermos sempre os jogos com os padeiros.
    E nisso, o período mais recente do nosso futebol é horrível.
    ST

  52. André Pereira
    11 de novembro de 2015 at 16:15 (4 anos ago)

    Entendo e respeito seu ponto, Darcy.
    Mas me permita discordar. Eu acredito que uma empresa pode sim ter gestões autônomas não influenciadas pela diretoria geral, o que nem acredito ser especificamente o caso do Flu. Penso que a gestão d futebol teve autonomia e até alguma verba para tentar suas contratações e nesse quesito errou demais ao meu ver.
    Penso também que a gestão do futebol não seguiu a risca a austeridade implantada como meta pela presidência, fazendo inacreditáveis contratos longos com jogadores também inacreditáveis.
    Não concordo com a opinião de alguns de que são necessários contratos longos, até pq alguns nossos justamente não tem, fora os vários exemplos que temos pelo país afora. Se o R. Oliveira fez um contrato de produtividade com duração inicial de 4 meses com o Santos, pq será que precisamos de um contrato de mais de 18 meses com o WP?
    Estou só dando uns exemplos….. Posso incluir também a falta total de pulso para com a enorme seqüência de derrotas que o time vem tendo. O erro absurdo da manutencao do Cristóvão, a escolha do RD e por aí vai.
    Sei que foi um ano de transição, mas acho que os erros foram muito acima da média e está atrapalhando e minando a gestão como um todo.
    Por isso, na minha opinião, acredito que a troca da gestão do futebol seja o ponto fundamental da montagem do Flu para o próximo ano e para retomar o caminho de glorias.
    Enfim; São apenas as opiniões desse tricolor que vos fala.
    Abraço!

  53. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 16:51 (4 anos ago)

    O que existe entre organizações, grupos ou nações são interesses.

    Existindo interesses comuns entre duas partes, elas podem ser aliadas. No momento o Flamengo é nosso aliado em algumas frentes. Ao contrário de Vasco e Botafogo.

    O que existe hoje não são mais as guerras entre instituições/empresas, mas entre REDES de instituições. Que se juntam conforme o interesse.

    Ser aliado, portanto, é diferente de ser amigo. É possível ser aliado em algumas empreitadas e não em outras. No entanto, isso se torna muito difícil quando falamos de amizade.

    ST

  54. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 17:00 (4 anos ago)

    Melhor de todos? é difícil dizer.

    Mas que ele é preparadíssimo nesse assunto, alto nível mesmo e tem posições claras, isso é mais do que evidente.

    ST

  55. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 17:15 (4 anos ago)

    Ricardão, a “assombração” aparece das trevas !! Viu, cassandra !!

    Não é mole não, torcer pelo Fluzão !!

  56. Rogério Barbieri
    11 de novembro de 2015 at 17:17 (4 anos ago)

    Então sejamos coerentes. Façamos uma união de interesses específicos como Botafogo e Vasco para brigarmos com a Globo na na questão cota de televisão. Pois o benefício do Flamengo nessa divisão de cotas é muito mais grave do que qualquer outro assunto.

  57. Dam
    11 de novembro de 2015 at 17:28 (4 anos ago)

    forever

  58. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 17:29 (4 anos ago)

    E como prêmio por meritocracia, face a excelência do scout, nossas certeiras e pontuais contratações e excepcional desempenho do profissional em 2015!!

    ” Diretor de futebol do Fluminense, Fernando Simone está em Londres, na Inglaterra, para participar de um seminário sobre possibilidade de melhora de performance de atletas. No evento, o dirigente tricolor está em contato com diretores, técnicos e atletas de vários esportes. ”

    Pobre FFC !! Não é piada de papagaio !

  59. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    11 de novembro de 2015 at 17:50 (4 anos ago)

    Planejamento !!

    ” Eu e o Gustavo… a gente para para pensar que seríamos emprestados. Não sabem o que passamos no início do ano. Agora que somos titulares não queremos deixar escapar, temos que matar um leão por dia. Essa é a pegada. Pensar na nossa responsabilidade e fazer uma boa temporada ano que vem.

    Nem é bom ficar falando sobre o que passamos no início do ano. Mas foi chato. Às vezes até pensava em largar. Se não fosse o Enderson talvez eu não estivesse aqui. Tem muitos jogadores de qualidade que precisam de oportunidade, ritmo de jogo. Passei a ter esperança – disse Marcos Junior “

  60. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 19:43 (4 anos ago)

    Teoricamente concordo contigo. E não apenas com esses dois mas com todos com interesse comum.
    Na prática tanto Eurico quanto o botafoguense não estão lutando pelos clubes e sim por seus interesses pessoais.
    Não querem lutar contra ninguém. Querem é encher os bolsos.
    ST.

  61. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 20:13 (4 anos ago)

    André,

    Não sei de detalhes, mas parece que não há maturidade para se implantar no profissional ainda.

    Acredito, sim, que a escolha dos técnicos tenha uma relação com essa ideia de implantação do estilo e mentalidade de jogo “europeia”.

    ST

  62. Mauro Carvalho - SP
    11 de novembro de 2015 at 20:39 (4 anos ago)

    Por João Leonardo Medeiros do Panorama Tricolor, não há como não concordar.

    ALGUMA COISA FORA DE ORDEM

    Quando Mario Bittencourt assumiu a vice-presidência de futebol, em uma das recorrentes situações de emergência em que o Fluminense se vê metido, muita gente ressaltou sua coragem. Afinal de contas, Bittencourt estava com o prestígio em alta no clube após a belíssima defesa no tribunal do STJD, o que já o cacifava ao posto de barbada para a sucessão de Peter Siemsen. Caso a gerência do futebol não resultasse num incontestável sucesso, as críticas poderiam até inviabilizar sua candidatura em 2016.

    Creio que, infelizmente para todos os que amam o Fluminense, a experiência com Bittencourt não deu certo. Como vice-presidente de futebol, nosso personagem demonstrou-se um excelente advogado. O elenco do Fluminense é desbalanceado, com falhas na zaga, nas laterais e no ataque, o clube acumulou derrotas e eliminações, algumas bem vexatórias e trocou de técnico várias vezes sem (ainda) acertar. Pior: apresentou como solução para a saída da Unimed uma científica busca por reforços que nos trouxe quase 15 jogadores que não nos ajudam em nada, alguns custosos segundo dizem. O único submarino em uma sequência de águas – para recordar a velha e boa “batalha naval” absurdamente reproduzida nos cadernos escolares – deve escapar pelos dedos para aparecer em outro clube.

    Como resultado, o prestígio de Bittencourt despencou. De fato, sua permanência no posto que hoje ocupa no futebol do clube tem servido para unir uma oposição fragmentada e, em boa medida, sem projeto e para dotá-la da capacidade de construir uma alternativa eleitoral exequível. O sentimento é bem claro e já excede o terreno da lamentável oposição visceral à Siemsen: se o futebol do Flu entregue por Bittencourt é esse que vimos este ano de 2015, é melhor buscar outro nome. Há tanta razão aí que o próprio grupo político da situação (ao que parece) tem dúvidas quanto à pertinência da candidatura Bittencourt.

    Não conheço Bittencourt, não conheço Siemsen, não conheço Horcades, Barros, Bueno, Tenório, ninguém. De longe, vejo em todos dessa lista heterogênea tricolores de coração, fanáticos, apaixonados pelo clube. Entendo que sua concepção de gerenciamento do futebol é muitíssimo diversa e insustentável em alguns casos (por exemplo, a “administração” financeira de Horcades quase nos matou, ou não?). No caso particular de Bittencourt, parece-me torcer pelo clube como eu faço, com a mesma paixão, com o mesmo vigor. Mas algo nos difere crucialmente: não trabalho para o clube, com ou sem remuneração. Não tenho responsabilidades com o clube, nem poderia tê-las atualmente, considerando a jornada de trabalho que tenho de cumprir para garantir uma vida mais ou menos confortável.
    Essa é uma questão crucial: se Bittencourt é tricolor e torcedor, e ele é inegavelmente, não está gostando do que viu. Se não está gostando do que viu, entende que houve algo errado no gerenciamento do futebol, sua responsabilidade atual. Se foi ele o responsável, por que não partir de uma profunda revisão de procedimentos ou da própria renúncia autocrítica ao cargo?

    Alguma coisa está fora da ordem. Pelo jeito, vamos de novo de scout “científico”. Ou seja, contrataremos mais uns 15 jogadores, só por coincidência, claro, ligados a dois empresários. Mandaremos uns 10 embora, alguns bons, outros ruins. Manteremos um treinador sem títulos à frente do time. Vejam já as primeiras notícias: faltando laterais e zagueiros, anunciamos pré-contrato com um volante. Em suma: tudo a lesma lerda, tudo igual ao ano de 2015.

    A bola de cristal está revoltada lá em casa. Tudo na minha casa é tricolor; ela também, claro. Contra a minha vontade, contra a sua vontade, contra a nossa vontade, projetando a imagem do futuro a partir do cenário presente, o que ela vê é terrível: outro ano sem títulos, a torcida triste e longe do estádio, o clube numa luta fraticida pelo cargo de presidente. O próprio presente ainda está em aberto, de maneira que o futuro projetado pela bola tricolor ainda é incerto. Mas essa é a imagem que se projeta atualmente.

    Infelizmente, o juízo que tenho da situação atual do nosso futebol não me permite omitir minha opinião, baseada no sentimento de que ninguém está acima do clube. Se Bittencourt contraditoriamente não está satisfeito com 2015 (recuso-me a acreditar que esteja, mesmo que ele diga o contrário), mas mantém a estratégia que produziu o fracasso, alguém acima dele tem de tomar uma providência. Acima dele estão o presidente e os conselhos do clube. Honestamente, é preciso agir: ou se convence nosso atual vice-presidente da necessidade urgente da mudança ou mudem com ele. Não deixem essa situação se perpetuar até ser considerada natural.

    Panorama Tricolor

  63. Mauro Carvalho - SP
    11 de novembro de 2015 at 20:54 (4 anos ago)

    Em menos de dois meses, Globo dará grande passo para consolidar projeto de espanholização
    Clubes fizeram reunião com novo chefão de esportes da emissora, mas abordagem do tema foi superficial

    Se depender do ânimo dos dirigentes dos clubes e da direção da TV Globo, o futebol brasileiro não será o mesmo a partir de 2016. O público esportivo deverá começar a notar a supremacia de dois clubes sobre os demais.

    Sem ter nas costas a enorme dívida do Flamengo, o Corinthians tirou proveito do desequilíbrio já existente desde 2012 e fincou sua bandeira no topo da tabela do Campeonato Brasileiro desse ano. A consolidação do sexto título corinthiano é questão de um detalhe, ou seja, mais uma vitória corinthiana ou mais um empate do Atlético MG nas quatro rodadas que se seguirão.

    Do lado do Flamengo, a diretoria, ao apresentar o balancete trimestral no final de setembro, apresentando números animadores, prometeu, em 2016, empreender esforços para inaugurar um novo ciclo vitorioso. Para chegar lá, o Flamengo contará com a ajuda providencial da madrinha. Somente com receitas da TV aberta, o clube terá um ganho de R$60 milhões. No total, contando com a TV fechada, o clube ganhará de sua eterna protetora um montante na casa dos R$250 milhões, um pouco mais que o Corinthians, eleito para ser o Barcelona tupiniquim.

    Enquanto a tragédia que assolará o futebol brasileiro não se consuma, dirigentes e emissora protagonizam um simulacro de negociação. Durante toda a terça-feira, os dirigentes dos clubes estiveram reunidos com Pedro Garcia, novo diretor de esportes da Globo Esportes. Como de hábito, a reunião, que tinha por finalidade discutir a divisão das cotas de TV, terminou em pizza. Pior que isso, só mesmo o caráter superficial do debate.

    – Houve discussões normais de critérios de pesquisa, de rateio,mas não foi deliberativa, nem conclusiva. A reunião vai continuar em breve, estamos trabalhando o tema. Todos estão conscientes que precisa mudar alguma coisa – falou ao Lance! o vice-presidente do Sport, Arnaldo de Barros.

    A próxima reunião acontecerá no dia 24 de novembro. A pauta dos dezoito clubes que têm contrato de longo prazo com a Globo, no entanto, é individual e indefinida, sem uma proposta clara e aceita pelo conjunto dos participantes. As próprias palavras do dirigente pernambucano deixam claro. Há muito mais a ser mudado do que “alguma coisa” para que os resultados no futebol brasileiro não se tornem mais dirigidos do que já são.

    Por: Marcelo Savioli

  64. Sylvio Montenegro
    11 de novembro de 2015 at 21:18 (4 anos ago)

    Danilo, então essa tem que ser a prioridade número 1 do Peter. Trabalhar diuturnamente por essa união, sem descanso. Divisão de base e associação não conseguirão reduzir significativamente o abismo que vai ser criado.

  65. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 21:53 (4 anos ago)

    O André foi inteligente mesmo na “sacada ” da inversão das sílabas. ST

  66. Fabio DB
    11 de novembro de 2015 at 22:50 (4 anos ago)

    Parece que o Jean não fica. Eu acho bom para todos.

    A estratégia do troca-troca do Horta agora cai como uma luva.

    Quem sabe, com um pouco de sorte, pela boa imagem e salário alto do Jean pegamos em troca 2 jogadores para serem titulares, sem custo adicional. O Palmeiras contratou demais e sem estratégia. É um bom clube para se pegar boas peças.

    Sobre Cícero: deveria ficar e jogar um pouco mais a frente pois temos muita carência de finalização. É um jogador versátil e diferenciado atualmente. Evoluiu demais com a idade. Depois do Fred é o melhor do elenco.

    Não sei porque colocam Jean e Cícero na mesma panela. Cícero é muito melhor.

    ST

  67. Felipe Ramone
    11 de novembro de 2015 at 23:04 (4 anos ago)

    Com certeza tem que valer o que está escrito, esse Walter Mercado assinou um contrato com um clube de ponta e não com um time de pelada.
    E o Flu também já é para estar correndo atrás de um patrocinador mais sólido e vultoso, pois se “a pedra já foi cantada” não tem como ser pego de surpresa.

  68. Rogério Barbieri
    11 de novembro de 2015 at 23:08 (4 anos ago)

    Só espero que não existam CAVALOS DE TROIA no Fluminense atual defendendo os interesses da emissora.

    Apesar de serem inimigos, saibamos que o maior inimigo do Fluminense não é Vasco de Eurico, muito menos, Botafogo de não sei quem é o presidente, muito menos, a FERJ.

    O maior inimigo do Fluminense é o Flamengo. E o Flamengo é Globo, ou vice-versa.

    Enquanto as pessoas do Fluminense não se convencerem disto e tiverem uma postura frouxa, estarão fadados a acelerar o esfacelamento do Fluminense como time grande, que já não é mais.

    Só seremos pequenos de forma mais rápida.

    Pelo amor de Deus, que não tenhamos mais uma vez um exército escondido a serviço da Globo trabalhando em nome do Fluminense dentro do Fluminense.

    Se a Globo der R$ 100.000.000,00 a mais para o Fluminense todo ano eu acredito que o Peter deveria deixar o Vasco voltar para o seu lado no Maracanã. Deixa esse negócio de fazer loja dentro do Maracanã para outra oportunidade e tudo mais.

    Se a Globo der R$ 100.000.000,00 a mais para o Fluminense todo ano eu acredito que o Peter não deveria se incomodar com o fato do Botafogo e do Vasco deterem o mando de campo.

    Agora, se a Globo não der os R$ 100.000,000,00 a mais para o Fluminense, eu não vejo motivo para o Fluminense sustentar os R$ 100.000.000,00 a mais para o Flamengo. O Fluminense deveria se juntar com os clubes que estão com essa diferença gritante e procurar fazer uma liga, sem a presença do Flamengo.

    Pois, estes R$ 100.000,.000,00 a mais não serão mais interessantes para aqueles que sustentam esse dinheiro que a Globo disponibiliza para o Flamengo.

    Os anunciantes poderão perceber que existe uma enorme rejeição por parte da população às suas marcas.

    Ou o Fluminense identifica direito quem é o seu rival ou será impossível voltar a ser um clube grande.

  69. Felipe Ramone
    11 de novembro de 2015 at 23:08 (4 anos ago)

    Jean seria muito bom se ganhasse a metade e ficasse no banco.
    Cícero ataca melhor e Edson defende melhor, aliás “aquele abraço” tinha que ser para recuperar o Edson, e não saudar o WP…

  70. Claudio Souza
    11 de novembro de 2015 at 23:08 (4 anos ago)

    Pra mim, Cícero só serve como segundo volante. Como meia-atacante, vira uma lesma lerda.

    ST

  71. Rogério Barbieri
    11 de novembro de 2015 at 23:10 (4 anos ago)

    Ah 3 anos não somos campeões de nada, mais precisamente desde 2012.

    Quem era o maior interessado em acabar com o volume de dinheiro que circulava em função do Fluminense e o fazia conquistar e disputar títulos sequencialmente?

  72. Rogério Barbieri
    11 de novembro de 2015 at 23:12 (4 anos ago)

    Fabio DB!!!! Qualé???

  73. Marcelo
    11 de novembro de 2015 at 23:30 (4 anos ago)

    Fábio… Sinceramente… Acho que essa gestão pagou dívidas e fez o dever de casa… Mas isso não justifica, a não ser que expliquem, essa relação “unha e carne” com o URAM hoje no site do GE está o Jean dizendo que “recentemente rompeu com o empresário Eduardo Uram”… Será que naquele ” momento de transição ” fomos escravizados e obrigados a aturar as Barangas que contratamos??? Agora está saindo o Jean que rompeu com o URAM para vir esse Rodrigo que é dele…. Se não for explicado começa a FEDER…

  74. Jorge Coutinho
    12 de novembro de 2015 at 1:04 (4 anos ago)

    Desmontaram a espinha auxiliar (Carlinhos, Bruno, Valência, Wagner e sobis).. Agora vão desmontar a espinha principal (cava , Gum, Jean , cicero e Fred).

    A diretoria de futebol eh o pior setor e o pior legado do segundo mandato do PS.

    Insistir no erro eh burrice.

    Se não fosse essa espinha principal e Xerem o ano seria muito pior do que foi.

    Tem que agregar valores, e substituir os com baixa eficiência tecnica e fisica. No caso dos antigos, o único a sair deveria ser o GUM.

    E das novas contrações fazer uma avaliação criteriosa.. Ao meu ver somente Julio César, Edson, pierre, vinicius, Geovani e Osvaldo teriam condições de compor nosso elenco.. Somado aos jovens de xerem. Quem não estiver nessa listagem eh rua, como arthur, Lucas Gomes, Vitor oliveira, João felipe..

    Fora isso eh ir ao mercado e contratar pra ontem laterais de ambos os lados, um meia de criação e um atacante de lado de campo… Aliás todas essas peças eu ( e todos que vão aos jogos e conseguem analisar o plantel sem paixonite aguda) pedem o mesmo desde final de 2013…

  75. Jorge Coutinho
    12 de novembro de 2015 at 3:37 (4 anos ago)

    Perfeito o texto!

  76. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 7:43 (4 anos ago)

    Marcelo.

    Já comentei que também sou contra a chegada de apostas (não sendo excepcionais e nas posições devidas).

    Também comentei que acho os empresários uma praga que existe no futebol.

    O Flu tem que procurar os melhores jogadores. É simples demais. O empresário é do atleta e não deveria ter nada com o clube. Nem comissão. Quem tem que pagar comissão é o contratante dele, o atleta.

    ST

  77. Carlos Eduardo
    12 de novembro de 2015 at 8:28 (4 anos ago)

    Respondendo sua pergunta, a RGTV.

  78. Daniel Bastos
    12 de novembro de 2015 at 8:29 (4 anos ago)

    Sabe o q irá acontecer ? Nada

    O flu ganhará um aumento e calara a boca.
    Petter entrará com discurso que conseguiu o aumento nas cotas de TV e os nossos rivais continuarão ganhando mais de 10 milhoes

  79. Daniel Bastos
    12 de novembro de 2015 at 8:30 (4 anos ago)

    Poderiam depois falar do resultado da reunião?

  80. Dedé
    12 de novembro de 2015 at 8:44 (4 anos ago)

    A torcida do Fluminense critica mas:
    Quem quer o Gum?
    O Pierre tem proposta?
    Antonio Carlos, Henrique, W. Paulista, algum interessado?
    Osvaldo, Magno Alves?

    Querem o Jean. E o fluminense precisa arranjar além de jogadores uma compensação financeira.

    O Palmeiras tem jogadores interessantes:
    Gabriel, machucado.
    Arouca
    Rafael Marques.
    E o Allione, moleque novo, jogador de meio campo que acho que pode evoluir bem.
    Até o Egídio pra nossa lateral esquerda , embora não seja um jogador que me agrade muito.

    Mas não duvido que pinte um idoso de merda como Amaral ou Alecssandro.

  81. Rogério Barbieri
    12 de novembro de 2015 at 8:59 (4 anos ago)

    Clap!Clap!Clap!Clap!Clap!

    A Rede Globo de Televisão não queria que o Fluminense tivesse os R$ 65 milhões dela acrescido dos R$ 70 milhões da Unimed. Por mais que esses R$ 70 milhões não circulassem diretamente pelo clube, esse dinheiro favorecia o time do clube. Por isso, a RGTV não queria a continuidade da Unimed no Fluminense.

    NOTA: Essa questão é apenas para deixar claro qual é o limite de interesse da nossa parceira RGTV.

  82. Marco Antonio Barroso
    12 de novembro de 2015 at 9:11 (4 anos ago)

    Sabe, eu não gosto do Eurico (ele é tão boçal que acha ruim a divisão à moda inglesa das cotas de tv), mas isso que você disse é verdade.

    Negócios são interesses, são, mas quando seu “parceiro” e um sujeito sem ética e sem escrúpulos e tem muito mais dinheiro do que você, não dá para fazer negócio. E esse é o caso do Fluminense em relação ao Framerda.

    Mas também é certo que os outros parceiros são igualmente sem ética e sem escrúpulos e que vão roer a corda assim que puderem, pois estão da mentalidade capitalista (coisa que, por mais que digam existe neste país, eu raramente vejo). E para sobrevivermos teremos que lutar para ser a “segunda força”.

  83. Marco Antonio Barroso
    12 de novembro de 2015 at 9:14 (4 anos ago)

    Transparência, falta transparência no futebol em geral e também no Fluminense.

  84. Diogo Cavalcanti
    12 de novembro de 2015 at 9:24 (4 anos ago)

    Dessas nomes todos, só o Osvaldo teve repercussão positiva entre a torcida.

    Quanto aos caras do Palmeiras, gosto do Gabriel, no Botafogo tinha um cara que jogava com ele, acho que Jadson, alguém sabe por onde anda? O Allione nunca vi jogar o suficiente pra ter uma opinião.

    Arouca não vem com um salário que o clube banque e o Rafael Marques tem o passe fixado em dólar.

  85. Dedé
    12 de novembro de 2015 at 9:27 (4 anos ago)

    Só pra constar: Jean faria parte do meu planejamento pra 2016.
    Mais uma vez começamos o ano desqualificando o elenco

  86. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 9:35 (4 anos ago)

    “Não adianta ter uma metodologia unificada dos 11 aos 20, se quando o garoto sobe não há um planejamento de aproveitamento.”

    Assino.

  87. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 9:42 (4 anos ago)

    Jorge, a espinha principal foi mantida de forma correta em 2015, ano de transição. Fez certo a diretoria. Fez certo também ao desmontar a caríssima e discutível “auxiliar”.

    Nesse momento, não se justifica mais mantermos a mesmo. Alcançamos certa estabilidade. É um custo altíssimo sem retorno correspondente. Só mesmo o Fred é imprescindível junto com Cícero, na minha visão.

    ST

  88. Dam
    12 de novembro de 2015 at 9:43 (4 anos ago)

    quem comprou não foi a torcida.
    ninguém queria Breno Lopes, Antonio Carlos, W. Paulista, Pierre, Henrique, Osvaldo …. Magno Alves
    quem comprou foi o vice e, a torcida que teve que engolir.
    Gum …. guerreiro.

  89. Dedé
    12 de novembro de 2015 at 9:54 (4 anos ago)

    Eles jamais liberarão o Gabriel pois vinha sendo um dos grandes destaques do ano.

    Rafael Marques também é muito caro.

    Se fosse pra liberar (eu não liberaria) minha opção pelo Allione é o fato do garoto ser uma promessa, que sabe jogar e tem potencial valor de revenda

  90. Luiz Mattos
    12 de novembro de 2015 at 10:01 (4 anos ago)

    Do meu tbm. Num time bem treinado é muito útil.

  91. Dedé
    12 de novembro de 2015 at 10:14 (4 anos ago)

    E por isso cobria até eleição da Unimed rezando pro Celso sair.

    Fato é que com aquela grana toda dá até pra errar porque há dinheiro pra fazer acertos óbvios como Fred, Conca, Tiago Neves, etc…

  92. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 10:16 (4 anos ago)

    Para 2016, creio que a estratégia para formação do elenco deva ser aprimorada e adequada ao momento. Repito alguns pontos falados aqui por mim e outros tricolores:

    1- Determinar o uso em massa de jogadores hoje na base ou vindos da base (mais maduros: 21, 22 e 23 anos).

    Investimos milhões por ano nesses jovens, temos excelentes atletas ainda na base (zagueiros, volantes, atacantes, etc) e outros vários de 21, 22 e 23 doidos para voltar e somar ao clube.

    Vimos isso CLARAMENTE ESSE ANO. Marco Jr, Biro-Biro e o fantástico Scarpa estão MUITO MELHORES do que eram. Devemos valorizar esses e outros jogadores da base.

    2- Não apostar em jovens de 20, 21 ou 22 anos de outros clubes

    Exceção a regra acima –> apenas se o jogador for ótimo/excepcional!! Por exemplo, um Erick do Goiás, 21 anos.

    Investir ou apostar em alguém médio e sem expressão dando prioridade acima dos nossos é uma brincadeira. QUE “APOSTA” FAJUTA é essa que prejudica e desmotiva nossos atletas e ainda tem pouca chance de ser ganha? Isso não é aposta. É tiro no pé.

    3- Garantir que todo jogador experiente deva vir para o clube apenas se for para assumir titularidade ou disputar a posição com vantagem em relação aos do elenco.

    Não sendo assim não se justifica contratar ninguém. Exemplo de sucesso nessa linha em 2015: o retorno do Cícero e a chegado do Jonathan (se mantiver a condição física/saúde). Ambos aumentaramm o nível técnico das posições que jogam.

    4- Contratar jogadores latino americanos.

    Seria ótimo. São atletas usualmente com muita raça, salários baixos e com nível técnico cada vez melhor em todo continente. Há uma dezenas de jogadores ótimos em todas as posições, “esperando o Fluminense bater as suas portas”. Basta terem visto (cadê o scout?) meia dúzia de jogos da sulamericana.

    5- Iniciar o processo de TROCA dos jogadores sem atitude de vencedor e sem condições de atuar no futebol moderno.

    Jogadores experientes sem atitude, sem aquilo roxo, sem capacidade de liderança, não podem fazer parte do nosso time titular. No máximo, compondo a reserva.

    Da mesma forma, os jogadores mesmo jovens que que não marcam ou sem comprometimento com o futebol do século 21. Quem não tem atitude, concentração no jogo e não marca nos dias de hoje, não ganha NEM DA CHAPECOENSE!

    ST

  93. Dedé
    12 de novembro de 2015 at 10:22 (4 anos ago)

    Concordo

  94. Luiz Mattos
    12 de novembro de 2015 at 10:26 (4 anos ago)

    Complementando. O Jean é aquele jogador que no meu ponto de vista, deve ser utilizado como auxiliar dos outros, tanto na marcação, saída de bola, armação ou ataque, nunca como o responsável pela função. Por isso teve uma boa temporada com Valencia ou Edinho atrás e Deco ou Conca na frente. Quando ele passou a ser o responsável pelo desarme ou armação do time ficou devendo. Acho o futebol dele muito parecido com o do Arouca, e de um jogador que é muito pouco lembrado do time campeão de 1970, que fazia tudo isso que descrevi, que era o Didi. Ajudava o Denilson, Samarone, M.Antonio, Oliveira e quem mais precisasse. Mas isso requer treinamento, muito treinamento, não é com 5X5 e rachão que se consegue.

  95. jose roberto da fonseca
    12 de novembro de 2015 at 10:30 (4 anos ago)

    Bom dia a todos. Finalmente alguém teve coragem no lixão. Candidato a presidente do FRA, Cacau Cotta, afirmou que a Portuguesa foi decisiva para a permanência do esgoto na séria A.

    http://www.netflu.com.br/wp-content/uploads/2015/11/137.jpg

  96. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    12 de novembro de 2015 at 10:31 (4 anos ago)

    RMarques é inviável, passe de um clube chinês e salário muito alto.

    Se não analisar com calma, vem + uma “lerda “

  97. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    12 de novembro de 2015 at 10:32 (4 anos ago)

    Este é o meu medo, os caras ainda com a caneta na mão, vão esgotar a tinta!!

  98. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    12 de novembro de 2015 at 10:34 (4 anos ago)

    E o Mário Unimed ainda no comando !! Absurdo !!

  99. Gustavo Marsan
    12 de novembro de 2015 at 10:42 (4 anos ago)

    hahahaha, pois é. A troca do Jean por alguém realmente interessante do Palmeiras, e que esteja dentro da nossa necessidade, seria uma ótima. Mas ou vão liberar Jean de graça ou vão pegar um velhaco reserva. A gente sabe como funciona…

  100. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 10:48 (4 anos ago)

    E, novamente, sendo bem chato, reforço o já comentado por vários aqui.

    As apresentações de novos jogadores devem ser profissionais.

    Esse negocio de mandar colocar camisa apenas, beijar o escudo, falar o nome e de onde vem não soma nada:
    “- SENHORES, BOM DIA..
    ESSE É O BRENO LOPES E VEIO DO CRUZEIRO.
    E TCHAU”.

    Não….PERA AÍ?? O que o Senhores Diretores viram para trazê-lo ao FLU. Em detalhes!!!

    Ele chuta bem? alta habilidade? passes excelentes? dribla muito? é veloz? marca muito? é artilheiro? é um líder? Foi destaque do campeonato?
    O que o SCOUT apontou? etc.? E onde sua contratação de enquadra no planejamento do elenco? Em suma: os pontos de destaque que CHAMARAM A ATENÇÃO para a contratação.

    Esse negócio de anunciar alguém, dar meia dúzia de sorrisos e tapinhas nas costas não vai agradar a galera pelo que ando lendo aqui. As pessoas andam muito desconfiadas de tudo e exigentes, com razão.

    A DIRETORIA VAI QUEIMAR O FILME SE NÃO FOR 1.000% TRANSPARENTE.

    QUEM AVISA AMIGO É.

    ST

  101. Paulo Cavalheiro - Santos - SP
    12 de novembro de 2015 at 10:51 (4 anos ago)

    Luiz, metodologia unificada tem que beneficiar o profissional, mas no FFC isto está longe de acontecer, pois o comando do futebol está “comprometido” com o elenco, em detrimento ao clube.

    Por isto, contratação de treinadores apostas e médios, que nunca vão chegar e sentar na janela, quando muito no corredor, lá no fundo do ônibus e ainda vão pedir licença. E manter o status quo !!

    E ai, tudo na mesma, tipos e cargas de treinamento, sempre recreativos, sem tendência nenhuma de melhora, somente analisar nossas atuações. E se não pagar bicho extra, fica pior, “entregamos” !

    Portanto aonde o “conceito” teria que ser fundamentado, ele não é, daí todo trabalho muito sub-aproveitado, além das vendas de molekes na surdina e sem terem tido oportunidades nos profissionais.

    Tem que haver uma “reformulação” no futebol profissional, nem que temos que sofrer em 2016, mas que vai plantar um futuro, permanecer neste modelo, é um novo martírio.

  102. Flavio Chammas
    12 de novembro de 2015 at 11:42 (4 anos ago)

    Senhores

    Vem aí a chapa Deley????????, Celso Barros, e Julio Bueno.

    Tem muita gente aqui alegre.

  103. Marcelo
    12 de novembro de 2015 at 11:44 (4 anos ago)

    Scout ou URAM?

  104. Marcelo
    12 de novembro de 2015 at 11:46 (4 anos ago)

    Pois é Dedé… Será que é pq ele não é mais do Uram e o tal de Rodrigo que está vindo do Goiás é? FLU virar vitrine de empresário não!

  105. Marcelo
    12 de novembro de 2015 at 11:56 (4 anos ago)

    A questão não é chegada de apostas…. E sim que todos os desconhecidos, ou 90% serem do mesmo empresário.

  106. Rodrigo Capaz
    12 de novembro de 2015 at 11:56 (4 anos ago)

    Não entendi bem o argumento. A RGTV é responsável pelos problemas financeiros da Unimed que fizeram com que ela deixasse de patrocinar o FFC?

  107. Rogério Barbieri
    12 de novembro de 2015 at 12:13 (4 anos ago)

    Flavio Chammas, antes que eu seja incluído em qualquer uma dessas chapas ou até mesmo da Flusócio, vou afirmar uma única coisa, sou FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.

    Eu quero, desejo e luto incondicionalmente pelos interesses do FLUMINENSE.

    Assim como na arquibancada já xinguei e vibrei com as jogadas do Deley, do Assis, do Washington (quem me acompanhava no Maracanã sabe que eu quase quebrava a arquibancada com raiva de algumas jogadas do nosso centroavante), nos fóruns eu elogio os acertos e alerto os erros de quem for.

    Dar amém a tudo que é feito não existe dentro de casa, de uma família, imagine num clube.

    Por exemplo, hoje, é um dia marcante. Dia do Fluminense. Dia em que tivemos a excepcional notícia de que o Cacau (candidato à presidência do Flamengo) reafirmou o que o Assef Filho já tinha afirmado, que a Portuguesa salvou o clube da Gávea.

    Sabe quantos presidentes de empresas capacitadas a patrocinar deixaram ou deixarão de querer associar a marca deles ao Fluminense em decorrência do que ocorreu no LusaGate?

    No Fluminense só uma pessoa saiu ganhando com o jogo de cena que ocorreu no STJD.

    Desse LusaGate, o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB saiu com a sua imagem arranhadíssima, abalroada, danificada, estragada, depreciada, desqualificada.

    E ninguém no clube se digna a corrigir este fato.

    E isso me incomoda demais. Pois quem conhece o STJD sabe que aquilo ali é um teatro de marionetes. Inverteram a ordem para manter a história que havia sido contada pela imprensa de que havia um embate entre FLUMINENSE vs PORTUGUESA, quando isto nunca aconteceu. Naquele plenário era para ser testemunhado um embate entre FLAMENGO vs PORTUGUESA., mas num jogo de cena, inverteram tudo.

    E o que fizeram naquele dia foi um enorme teatro com direito a transformar espectadores (torcedores do Fluminense, Portuguesa e Flamengo na porta do STJD) em atores.

    A jogada é muito suja. E será apurada. Doa a quem doer.

  108. Fabio DB
    12 de novembro de 2015 at 13:06 (4 anos ago)

    Não fazem 3 anos, os “melhores do Brasil” eram Conca, D´Alessandro e Montillo. Ilustres desconhecidos antes.

    Agora, se você passar as suas contratações para a mão do Uram ele vai te trazer os que você citou. Ele vai procurar no “plantel dele”

    Então, quem procura acha e com certeza você contrataria hoje, no mínimo, uns 2 jogadores excelentes jogando no entorno do país. Mas tem que estar a frente do negócio, trabalhar duro e sem preguiça.

    ST

  109. Sylvio Montenegro
    12 de novembro de 2015 at 13:27 (4 anos ago)

    A Flusócio sempre pregou profissionalismo e transparência. O nível de exigência de nossa torcida aumentou. Isso é bom. Fabio, gostei muito de sua colocação. É preciso justificar as contratações, até para não dar margem a especulações. Esse é o nível de profissionalismo que queremos ver no Fluminense.

  110. Sergio BindaB
    12 de novembro de 2015 at 13:43 (4 anos ago)

    A Unimed saiu porque está ruim das pernas. Não há dúvida que a Globo não quer o bem do Flu, mas dai dizer que ela cavou a saída da Unimed vai uma distância muito grande…

  111. Fernando Ventura Jr.
    12 de novembro de 2015 at 14:10 (4 anos ago)

    Não gosto do Júlio Bueno e acho que o Deley é um oportunista, visto que nunca ajudou o Fluminense enquanto político, não que achasse que o político deva atuar em prol de um clube, mas poderia ter ajudado na injusta retenção de pagamentos que o clube deveria receber da venda do Nem.
    Quanto ao Celso acho que pode ser melhor presidente que o Celso e que o Mário, mesmo sem a grana da Unimed.

  112. Fernando Ventura Jr.
    12 de novembro de 2015 at 14:13 (4 anos ago)

    Sou a favor que o Jean saia e o Cícero fique, e jogue na posição em que está jogando. Acho que o Edson poderia ser titular na zaga ou de volante, mas sem largar a proteção e sair para o ataque.

  113. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 14:36 (4 anos ago)

    Está azedando a relação com a Globo…hora de cerrar fileiras com o Atlético, Cruzeiro, Internacional, Grêmio e quem mais tiver culhões para bancar a imediata mudança do modelo de distribuição de cotas!

  114. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 14:48 (4 anos ago)

    O Eduardo mantém contratos com jogadores de vários clubes do Brasil. Os gestores do FLUMINENSE (leia-se FS e MB) que o orçamento revisto não tem espaço para erros ou contratações que não agreguem valor. Não existe margem para erro e a torcida do FLUMINENSE quer respostas. Eu acho que é hora de mudar radicalmente o grupo (aliás, essa hora passou). Quando Carlinhos, Bruno, Sobis e outros saíram, acho que o Jean deveria ter saído, o Cícero e todo e qualquer jogador que, mesmo em poucos momentos, tenham atuado de forma negligente, como naquele fatídico jogo com o América de Natal, Santos no Rio de Janeiro, Atlético Mineiro este ano e alguns outros…A camisa do FLUMINENSE e a sua torcida têm que ser respeitados. Perder faz parte do jogo, mas com dignidade, com luta… E outro detalhe, pode ser uma filigrana, mas situações como a expulsão do Higor Leite no jogo com o crvg são inaceitáveis, ele merece uma repreensão severa. Jogadores formados pelo FLUMINENSE precisam ser doutrinados: a torcida do FLUMINENSE, que banca os salários, muitas vezes estratosféricos deles, exige, SEMPRE, gols e vitórias, e não tolera firula e jogador que abre mão de fazer o gol para encenar. Isto tem que aprender desde o início da formação do atleta.

  115. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 16:39 (4 anos ago)

    Clubes querem a base de dados da operadora….vai ter gente digitando dia e noite pois elas não têm o que mostrar. Forjaram os ultimos resultados para favorecer os apaniguados. Alguns dirigentes sacaram a jogada. Olho vivo que tem outras sacanagens…

  116. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 17:22 (4 anos ago)

    Sugeri diversas vezes uma auditoria nas pesquisas pois sentia cheiro de sujeira no ar. Parece que pediram.

  117. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 17:24 (4 anos ago)

    Não me interesso nem um pouco pela próxima eleição. Aliás o futebol do FLUMINENSE deveria estar completamente dissociado disso!

  118. Alexandre Said Delvaux
    12 de novembro de 2015 at 19:38 (4 anos ago)

    O sistema da globo subiu no telhado e o Seu Bandeira colaborou ao fimntar a criação da Liga.

  119. Marco Antonio Barroso
    12 de novembro de 2015 at 20:58 (4 anos ago)

    Então estão no lugar errado, não é? Essa não é chapa da oposição?
    Mas entendo aqueles que gostariam de ver um candidato próprio da Flusócio como alternativo ao Mário e ao Deley. Isso porque discordar da candidatura do Mário não necessariamente passa pelo apoio ao Deley.

  120. Rogério Barbieri
    12 de novembro de 2015 at 23:36 (4 anos ago)

    Enquanto isso, nas Laranjeiras, ZZZZZZZ

  121. Rogério Barbieri
    12 de novembro de 2015 at 23:41 (4 anos ago)

    Dedé, em 2012, com o Deco em campo qual era o percentual de aproveitamento do Flu? E sem ele?

  122. Fernando Ventura Jr.
    16 de novembro de 2015 at 10:06 (4 anos ago)

    Está fazendo chantagem sentimental para que livremos a empresa de pagar o que foi combinado. Aí ele mantém o vínculo com o Flamengo e ainda assina com o Santos. Na certa, vai dizer que a situação melhorou e apareceu a oportunidade de assinar com o Santos, no estilo Muricy.

Deixe um Comentário